Arquidiocese de Nápoles

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Arquidiocese de Nápoles
Archidiœcesis Neapolitana
Catedral de Nápoles
Localização
País  Itália
Dioceses sufragâneas Acerra
Alife-Caiazzo
Aversa
Capua
Caserta
Ischia
Nola
Pompei ou Beatissima Vergine Maria del SS.mo Rosario
Pozzuoli
Sessa Aurunca
Sorrento-Castellammare di Stabia
Teano-Calvi
Estatísticas
Área 274 km²
Informação
Rito Romano
Criação da diocese Século I
Elevação a arquidiocese Século X
Padroeiro São Januário
Santo Aspreno
Governo da arquidiocese
Arcebispo Dom Domenico Battaglia
Bispo auxiliar D. Francesco Beneduce, S.J.
D. Michele Autuoro
D. Gaetano Castello
Arcebispo emérito D. Crescenzio Cardeal Sepe
Bispo auxiliar emérito D. Gennaro Acampa
D. Lucio Lemmo
Jurisdição Sé Metropolitana
Contatos
Endereço Largo Donnaregina 22, 80138 Napoli, Italia
Página oficial https://www.chiesadinapoli.it/
dados em catholic-hierarchy.org

A Arquidiocese de Nápoles (Archidiœcesis Neapolitana) é uma arquidiocese da Igreja Católica situada em Nápoles, na Itália.[1] Seu atual arcebispo é o cardeal Crescenzio Sepe.[1] Sua é a Catedral de Nápoles.

Em 2016, possuía 288 paróquias servidas por 619 padres, contando com 94% da população jurisdicionada batizada.[1]

História[editar | editar código-fonte]

Segundo a tradição, Nápoles teria sido visitado por São Pedro e São Paulo e o próprio São Pedro teria ido direito consagrar o bispo Santo Aspreno. Quase todos os bispos até o século VI, e outros no século VII são reverenciados como santos pela Igreja Católica.

No início do século XI Sérgio II foi o primeiro a usar o título de arcebispo. Durante o período de domínio bizantino os arcebispos de Nápoles sempre foram dedicados a Roma, embora nominalmente todas as possessões bizantinas na Itália estivessem sob a jurisdição do Patriarca de Constantinopla. Em Nápoles, estavam em voga o rito romano e o rito bizantino.

No início do século XIII, expandiu-se a arquidiocese napolitana após a destruição da cidade de Cuma (1207), que resultou na supressão da diocese Cumana e sua agregação à napolitana. De 1458 para 1575 o arcebispo era a prerrogativa de vários membros da família Carafa, que sucedeu com uma única interrupção de cinco anos.

Dois arcebispos de Nápoles foram elevados ao papado: o Papa Paulo IV em 1555 e Papa Inocêncio XII, em 1686.

Episcopados[editar | editar código-fonte]

Administração local:[1]

Bispos[editar | editar código-fonte]

Arcebispos[editar | editar código-fonte]


Referências

  1. a b c d Cheney, David M. (2019). «Archdiocese of Napoli {Naples}». The Hierarchy of the Catholic Church. Consultado em 22 de julho de 2019. Cópia arquivada em 22 de março de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Arquidiocese de Nápoles