Este é um artigo bom. Clique aqui para mais informações.

Bionic (canção)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
"Bionic"
Canção de Christina Aguilera
do álbum Bionic
Gravação 2010;
Dubsided
(Los Angeles, Califórnia);
Dreamland Studios, Mad Decent Mausoleum
(Filadélfia, Pensilvânia);
The Red Lips Room
(Beverly Hills, Califórnia)
Género(s) Eletropop, electroclash
Duração 3:21
Editora(s) RCA
Composição Christina Aguilera, John Hill, Dave Taylor, Kalenna Harper
Produção John Hill, Switch
Faixas de Bionic
"Not Myself Tonight"
(2)

"Bionic" é uma canção da cantora norte-americana Christina Aguilera, gravada para o seu sexto álbum de estúdio de mesmo nome. Foi escrita pela própria com o auxílio de John Hill, Dave Taylor, Kalenna Harper, sendo que a produção ficou a cargo de Hill e Switch. A sua gravação decorreu em 2010 nos estúdios Dubsided, em Los Angeles, na Califórnia, Dreamland Studios e Mad Decent Mausoleum na Filadélfia e The Red Lips Room em Beverly Hills. A música serviu como introdução ao single de avanço do disco "Not Myself Tonight" em várias atuações ao vivo. Embora não tenha recebido qualquer tipo de lançamento em destaque, devido às vendas digitais após a edição do trabalho de originais, conseguiu entrar e alcançar a 66.ª posição na Billboard Hot 100 dos Estados Unidos e o 41.º lugar como melhor na tabela musical da Coreia do Sul, South Korea Gaon International Chart.

A canção deriva de origens estilísticas do eletropop e electroclash, sendo que o seu arranjo musical consiste no uso de sintetizadores e ainda em acordes de guitarra. Liricamente, segundo a própria cantora, o tema fala sobre a sua "jornada divertida" ao transforma-se "numa mulher biónica" na última década da sua carreira. "Bionic" recebeu análises positivas por parte dos profissionais, sendo que alguns dos analistas compararam-na a trabalhos de artistas como Janet Jackson e Rihanna. A sua divulgação consistiu em interpretações ao vivo nos MTV Movie Awards de 2010 e nos programas The Today Show e VH1 Storytellers. A performance na cerimónia de entrega de prémios da MTV resultou em ovações por parte dos média, que notaram a força da atuação e elogiaram os efeitos visuais.

Antecedentes e divulgação[editar | editar código-fonte]

A 12 de janeiro de 2008, Aguilera deu à luz o seu filho Max Liron Bratman, momento que revela ter inspirado durante a conceção da canção e do disco no geral.[1] Em março de 2010, a artista deu uma entrevista sobre mais detalhes do álbum de originais, e revelou que "estava muito ansiosa" para que os seus fãs ouvissem o seu novo som.[2] "É algo que penso que não estarão à espera de ouvir", afirmou.[2] A cantora explicou ao apresentador Matt Lauer, durante o programa Today em Junho do mesmo ano, que a maternidade serviu como inspiração para "super-aventuras biónicas":[1]

Para a sua divulgação, Aguilera interpretou a faixa como introdução para "Not Myself Tonight" durante a cerimónia anual de 2010 dos MTV Movie Awards.[3] A atuação começou com Christina sentada num trono dourado, vestida com uma peça feita de diamantes incrustados.[4] De seguida, desceu do palco, e cercada por um grupo de bailarinos vestidos com couro começou a dar socos enquanto explosões de laser ressoavam o público.[4] James Montgomery da MTV News afirmou que a artista "tinha-se tornado futurística, engraçada e francamente assustadora" durante o evento, ao realizar uma mistura de canções de "sobrealimentação do seu próximo álbum Bionic que bate duro e provavelmente deixou milhões de pessoas bem quentes e incomodadas".[4] Katie Hasty do portal HitFix considerou a prestação de Aguilera parecida ao estilo de La Roux e complementou que a música "tem, sonoramente, muita coisa a acontecer".[5] Bradley Stern do MuuMuse prezou o espetáculo e confidenciou que "adorava" a melodia e que Christina tinha-se mostrado "forte" sentada na poltrona.[6] Da mesma opinião, o sítio Entertainment fez uma análise positiva e afirmou que "foi muito energético e com teatro algumas vezes, mas os seus vocais foram surpreendentes e ela fez um trabalho espetacular".[7] Dias mais tarde, Aguilera voltou a cantar "Bionic" nos programas Today a 8 de junho de 2010[8] e VH1 Storytellers.[9]

Estilo musical e letra[editar | editar código-fonte]

Demonstração de 27 segundos de "Bionic", definida no tempo de assinatura moderado techno groove que incorpora elementos do estilo eletropop e electroclash.

Problemas para escutar este arquivo? Veja a ajuda.

"Bionic" é uma canção de tempo moderado techno groove que incorpora elementos de estilo eletropop e electroclash,[10] produzida pelos norte-americanos John Hill e Switch.[11] A sua gravação decorreu em 2010, dirigida por Alex Leader, Eli Walker e Mr. Dan's nos estúdios Dubsided, em Los Angeles, na Califórnia, Dreamland Studios, Mad Decent Mausoleum na Filadélfia e The Red Lips Room em Beverly Hills.[12] A sua composição foi construída com acordes de guitarra, vocais fortes e piano, sendo que o seu instrumental foi concebido também pelos produtores.[12] O tratamento vocal ficou a cargo de Oscar Ramirez, Alexis Smith e Subskrpt como assistentes de engenharia e o processo de mistura por Dan Carey em conjunto com Switch.[12] A sua sonoridade foi descrita como uma estampagem mecânica e alguns amperes de re-amostragem vocal a dar energia na ponte, como alguns sintetizadores eletrónicos sinuosos para completar o gancho.[10] A meio da canção, Christina soletra uma das suas alcunhas "X-x-x-t-t-t-i-i-i-n-n-n-n-n-a".[13] A música foi comparada por diversas vezes a trabalhos da norte-americana Santigold, com a qual Hill também já produziu.[13]

A letra foi escrita por Aguilera, Hill, Dave Taylor e Kalenna Harper.[12] De acordo com a partitura publicada pela Hal Leonard Corporation, a música é definida no tempo de assinatura moderado e composta na chave de ré menor.[14] Liricamente, o tema fala sobre a sua "jornada divertida" ao transforma-se "numa mulher biónica" durante a última década da sua carreira.[15] A cantora, num comentário "faixa-por-faixa", fez uma descrição sobre a inspiração para escrever e interpretar a obra:[15]

Receção pela crítica[editar | editar código-fonte]

Janet Jackson numa conferência de imprensa em 2006.
Rihanna ao vivo no V Festival de 2011 no Reino Unido.
Os membros da crítica consideraram que a canção lembrava o estilo de cantoras como Janet Jackson (esquerda) e Rihanna (direita).

As críticas após o lançamento da faixa através do disco foram positivas. Michael Cragg do sítio MusicOMH afirmou que Aguilera "soa exatamente como Santigold, o que não é mau".[16] Omar Kholeif da publicação on-line PopMatters considerou que "Bionic" era uma entrada "de um enorme número eletrónico".[17] Da mesma opinião que Omar, Melinda Newman do HitFix revelou que era uma canção "futurista, com umas batidas interessantes", comparando a "Rhythm Nation" de Janet Jackson mas "de uma forma não tão cativante".[18] Um dos editores do jornal britânico Daily Star adjectivou a música de "atrevida" e considerou que "lembra Rihanna e Santigold".[19] Becky Bain do sítio Idolator realçou que "na verdade, [o tema] mal soa a Christina (ou Xtina) que temos vindo a conhecer ao longo dos anos".[13] "Não há notas de poder bombásticas ou vocais prolongados, e existem rédeas na sua voz em que simplesmente recita certos versos em vez de cantá-los", complementou Bain.[13] A analista concluiu que gostava mas que não era "material para single, mas servia como abertura para o álbum".[13] Bradley Stern do portal MuuMuse escreveu uma crítica positiva para a obra ao comentar que "era um registo carregado de dubstep que soa como se estivéssemos presentes nas sessões de gravação do disco de estreia de Santigold em 2008".[20] Stern realçou ainda que "era muito surpreendente, visto que os produtores da presente melodia eram os mesmos que trabalharam com Santigold".[20] Jordan Richardson do Blogcritics partilhou da mesma opinião que o seu colega acima, acrescentando que "Bionic" é "um estrondo de discoteca eletropop que soa promissor com os seus efeitos vocais profundos e baixos". Richardson concluiu a sua análise ao considerar que o tema "é praticamente retro, uma mistura volátil de gritos pop com batidas contidas".[21]

Desempenho nas tabelas musicais[editar | editar código-fonte]

Após o lançamento do disco, a faixa conseguiu entrar e alcançar a 66.ª posição na Billboard Hot 100 dos Estados Unidos[22] e debutou ainda na Digital Songs na 40.ª.[23] Na Coreia do Sul, obteve o 41.º lugar como melhor na tabela musical South Korea Gaon International Chart.[24]

Posições[editar | editar código-fonte]

Tabela musical (2010) Melhor
posição
 Coreia do Sul - Gaon International Chart[24] 41
 Estados Unidos - Billboard Hot 100[22] 66

Créditos[editar | editar código-fonte]

Todo o processo de elaboração da canção atribui os seguintes créditos pessoais:[12]

  • Christina Aguilera – vocalista principal, composição;
  • John Hill - composição, produção, instrumentos;
  • Switch - composição, produção, mistura, instrumentos;
  • Kalenna Harper - composição;
  • Alex Leader - gravação musical;
  • Eli Walker - gravação musical;
  • Mr. Dan's - gravação musical;
  • Oscar Ramirez - gravação vocal;
  • Alexis Smith, Subskrpt - assistência de engenharia;
  • Dan Carey - mistura.

Referências

  1. a b James Dinh (8 de Junho de 2010). «Christina Aguilera Brings New Songs, Classic Hits To 'Today' Show» (em inglês). MTV. Consultado em 10 de Dezembro de 2012 
  2. a b Nick Levine (25 de Março de 2010). «Aguilera reveals new album details» (em inglês). Digital Spy. Consultado em 18 de Novembro de 2012 
  3. Caryn Ganz. «Aguilera and Perry Invade MTV Movie Awards» (em inglês). Rolling Stone. Consultado em 10 de Dezembro de 2012 
  4. a b c James Montgomery (7 de Junho de 2010). «Christina Aguilera Gets Steamy At 2010 MTV Movie Awards» (em inglês). MTV News. Consultado em 10 de Dezembro de 2012 
  5. Katie Hasty (7 de Junho de 2010). «Review: Music performers Katy Perry, Christina Aguilera at MTV Movie Awards» (em inglês). HitFix. Consultado em 10 de Dezembro de 2012 
  6. Bradley Stern (6 de Junho de 2010). «BIONIC WOMAN: CHRISTINA AGUILERA PERFORMS AT THE 2010 MTV MOVIE AWARDS» (em inglês). MuuMuse. Consultado em 10 de Dezembro de 2012 
  7. «Christina Aguilera MTV Movie Awards 2010 Performance - "Bionic" YouTube VIDEO» (em inglês). Entertainment. 9 de Junho de 2012. Consultado em 10 de Dezembro de 2012. Cópia arquivada em 1 de janeiro de 2014 
  8. Simon Vozick-Levinson (8 de Junho de 2010). «Christina Aguilera sings for 'Today' show: Watch here» (em inglês). Entertainment Weekly. Consultado em 10 de Dezembro de 2012 
  9. Jarett Wieselman (28 de Maio de 2010). «Christina Aguilera's got some fight left in her» (em inglês). New York Post. Consultado em 10 de Dezembro de 2012. Cópia arquivada em 18 de outubro de 2012 
  10. a b Dan Pardalis (9 de Junho de 2010). «Christina Aguilera - Bionic Review» (em inglês). 411Mania. Consultado em 10 de Dezembro de 2012. Cópia arquivada em 28 de julho de 2014 
  11. Nick Levine (26 de Maio de 2010). «Aguilera reveals 'Bionic' production credits» (em inglês). Digital Spy. Consultado em 10 de Dezembro de 2012 
  12. a b c d e (2010) Créditos do álbum Bionic por Christina Aguilera, pg. 3. RCA Records.
  13. a b c d e Robbie Daw (18 de Maio de 2012). «Christina Aguilera Is So Damn "Bionic" In Santigold-Sounding Title Track». Idolator. Consultado em 10 de Dezembro de 2012 
  14. «Christina Aguilera - Bionic – Digital Music Sheet» (em inglês). Musicnotes. Consultado em 10 de Dezembro de 2012 
  15. a b «CHRISTINA AGUILERA TALKS ABOUT THE SONGS FROM BIONIC» (em inglês). ChristinaAguilera.com. 21 de Maio de 2010. Consultado em 10 de Dezembro de 2012 
  16. Michael Cragg (7 de Junho de 2010). «Christina Aguilera - Bionic | album reviews | musicOMH» (em inglês). musicOMH. Consultado em 12 de Dezembro de 2012 
  17. Omar Kholeif. «Christina Aguilera: Bionic < Popmatters» (em inglês). PopMatters. Consultado em 12 de Dezembro de 2012 
  18. Melinda Newman (7 de Junho de 2010). «Review: Christina Aguilera's 'Bionic' shows a machine-like workmanship» (em inglês). HitFix. Consultado em 12 de Dezembro de 2012 
  19. «FIRST LISTEN: CHRISTINA AGUILERA'S NEW ALBUM BIONIC» (em inglês). Daily Star. 6 de Maio de 2010. Consultado em 12 de Dezembro de 2012 
  20. a b Bradley Stern (7 de Junho de 2012). «CHRISTINA AGUILERA: BIONIC (ALBUM REVIEW)» (em inglês). MuuMuse. Consultado em 12 de Dezembro de 2012 
  21. Jordan Richardson (25 de Junho de 2010). «Music Review: Christina Aguilera - Bionic - Page 1» (em inglês). Blogcritics. Consultado em 12 de Dezembro de 2012 
  22. a b «Christina Aguilera - Chart History » The Hot 100» (em inglês). Billboard. Consultado em 3 de Agosto de 2013 
  23. «Christina Aguilera - Chart History » Digital Songs» (em inglês). Billboard. Consultado em 3 de Agosto de 2013 
  24. a b «다운로드 순위집계 : 온라인 음원 다운로드 수» (em coreano). Gaon Chart. Consultado em 9 de Dezembro de 2012