Este é um artigo bom. Clique aqui para mais informações.

Fighter

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
"Fighter"
Single de Christina Aguilera
do álbum Stripped
Lançamento 5 de maio de 2003 (2003-05-05)
Formato(s) CD single, maxi single, DVD, vinil
Gravação 2002;
The Enterprise Studios
(Burbank, Califórnia);
Conway Studios
(Hollywood, Califórnia)
Género(s) Pop rock, rock
Duração 4:05
Editora(s) RCA
Composição Christina Aguilera, Scott Storch
Produção Scott Storch
Cronologia de singles de Christina Aguilera
"Beautiful"
(2002)
"Can't Hold Us Down"
(2003)
Lista de faixas de Stripped
"Walk Away"
(3)
"Primer Amor Interlude"
(5)
Lista de faixas de Keeps Gettin' Better: A Decade of Hits
"Dirrty"
(7)
"Beautiful"
(9)

"Fighter" é uma canção da cantora norte-americana Christina Aguilera, gravada para o seu segundo álbum de estúdio Stripped. Foi composta e produzida pelo produtor canadiano Scott Storch, com o auxílio na escrita pela própria Aguilera. A sua gravação decorreu em 2002 nos estúdios The Enterprise, em Burbank, na Califórnia e Conway Studios, em Hollywood. Deriva de origens estilísticas de pop rock e rock, que infunde som electrónico com uma mistura de sintetizadores. A sua sonoridade é composta através dos vocais, juntando ainda acordes de guitarra. Liricamente, o tema aborda a história de um amante que cometeu algum erro com a protagonista. Segundo a própria artista, celebra os tempos difíceis para a criação de uma "lutadora", explicando as várias fases da sua vida e como as traições a mudaram enquanto pessoa.

A canção foi enviada para as áreas radiofónicas mainstream através da RCA Records a 13 de Março de 2003, servindo como terceiro single do projecto. Mais tarde, foi comercializado em CD single, maxi single e DVD. A recepção por parte da crítica sobre a música foi positiva, pois os analistas consideraram-na uma "arena rock", enquanto que a letra foi adjectivada por "poderosa e inspiradora" e os vocais "confiantes e fortes". Depois do seu lançamento, alcançou a terceira posição no Canadá, Europa e Reino Unido, além de ter ficando entre as vinte faixas mais vendidas na Austrália, Áustria, Bélgica, Estados Unidos, Espanha, Noruega, entre outros países com maior abrangência para o território europeu. Este desenvolvimento positivo resultou em duas certificações para a música; disco de ouro atribuído pela Australian Recording Industry Association (ARIA) e Recording Industry Association of America (RIAA).

O vídeo musical foi dirigido por Floria Sigismondi e lançado a 9 de Abril de 2003 através do programa já extinto Total Request Live. O tema retratado é simplista com destaque para a metamorfose de progressão lenta, mas constante, de Aguilera e da sua força interior, inicialmente com o coração partido, e no final tornando-se inquebrável. A faixa recebeu várias interpretações ao vivo como parte da sua divulgação, como na cerimónia Video Music Awards de 2003 e no programa televisivo The Voice, inclusive esteve no alinhamento das digressões mundiais Stripped World Tour, Justified & Stripped Tour e Back to Basics Tour, que passaram por países como Austrália, Alemanha, Estados Unidos, Reino Unido e Suíça. A canção foi regravada por Darren Criss para a série Glee, além de receber outras versões por outros artistas. O tema tornou-se ainda no hino oficial nas eliminatórias de 2003 da NBA. A 7 de Novembro de 2008, "Fighter" foi incluindo no primeiro álbum de grandes êxitos da cantora, intitulado Keeps Gettin' Better: A Decade of Hits, que compilava as suas obras de assinatura. Em 2012, Aguilera lançou uma música intitulada "Army of Me", gravada para o seu sétimo disco Lotus, cuja foi descrita pela própria como uma sequela para "Fighter".

Antecedentes e lançamento[editar | editar código-fonte]

"Acho ['Fighter'] o regresso perfeito após uma canção como a 'Beautiful'. Dei-lhe um lado totalmente diferente de 'Dirrty' e 'Beautiful,' e agora vou voltar com um pouco mais de agressividade, e acho que é uma auto-capacitação para qualquer mulher e irei trabalhar com uma directora no vídeo, portanto estou muito, muito animada."

Aguilera numa entrevista com a MTV News sobre a canção.[1]
O guitarrista Dave Navarro trabalhou na faixa com o seu instrumento.

O instrumentista norte-americano Dave Navarro trabalhou na faixa utilizando a sua guitarra. Navarro falou sobre a colaboração, dizendo: "Ela só perguntou-me se iria descer para o estúdio e tocar. Eu disse, 'Claro'. Levou 90 minutos do meu dia. Não poderia ter sido mais doce comigo".[2]

Ao falar sobre o tema da música, a cantora revelou o seguinte: "Cresci num lar muito caótico e violento, onde não me sentia muito segura. Comecei a escrever música, ambas melodias e letras, quando tinha 15. Numa retrospectiva, eu percebo que usei-a como uma libertação, como uma sessão terapêutica. Foi desta maneira que encontrei a minha voz. Estava conectada com a música e escapei da minha vida em casa. Na escola, estava chateada e alienada por causa da minha paixão pela música. Então, nutre um pouco de dor pessoal, mas as coisas aparentemente negativas tornaram-me mais inteligente e mais forte. Eu soube antecipadamente das pessoas ao meu redor na indústria que estavam presentes pelos motivos errados".[3]

Christina também explicou o significado da canção no livro Chicken Soup for the Soul: The Story Behind The Song: "Eu escrevi-a para o meu segundo álbum, Stripped, e estava muito determinada para reflectisse quem eu era. Houve uma enorme explosão pop na época e eu fazia parte dessa onda, senti-me sufocada. Eu estava contente com o sucesso inicial que permitiu-me a liberdade de escrever o que eu queria para a próxima. Escrevi 'Fighter' quando estava em digressão a promover o meu primeiro CD. Tinha títulos e ideias e podia decidir sobre o que queria escrever. Tive de me sentar e tentar que os meus sentimentos e experiências fizessem sentido. Aprendi muito com o primeiro álbum que me ajudou a desenvolver".[3]

O tema foi enviado para as rádios norte-americanas a 13 de Março de 2003 através da editora RCA Records.[4] Foi ainda lançado um disco de vinil no Reino Unido,[5] além do CD single e maxi single.[6] Em alguns territórios europeus, a melodia também foi comercializada numa versão em DVD que incluía o teledisco original do single.[7]

Em 2012, Aguilera lançou uma música intitulada "Army of Me", gravada para o seu sétimo disco Lotus, cuja foi descrita pela própria como uma segunda versão de "Fighter".[8] Numa entrevista com Andrew Hampp para a revista norte-americana Billboard, a cantora explicou as semelhanças com o registo de 2002:[8][9]

Estilo musical e letra[editar | editar código-fonte]

Demonstração de 28 segundos de "Fighter", definida no tempo de assinatura moderado com um metrónomo de 96 batidas por minuto.

Problemas para escutar este arquivo? Veja a ajuda.

"Fighter" é uma canção de tempo moderado que incorpora elementos de estilo pop rock e rock, produzida pelo canadiano Scott Storch.[10] A sua gravação decorreu em 2002, nos estúdios The Enterprise, em Burbank, na Califórnia e Conway Studios, em Hollywood.[11] A sua composição foi construída com acordes de guitarra a cargo de Dave Navarro, Aaron Fishbein, John Goux e vocais fortes de Aguilera.[11] Consiste ainda no uso de bateria por Kameron Houff, baixo por Tarus Mateen e instrumento de cordas por Larry Gold.[11] No seu primeiro single com um maior suporte à música rock, Aguilera soa aparentemente insatisfeita enquanto lamenta e grita sobre um homem que cometeu um erro. No entanto, numa reviravolta surpreendente, a artista não quer reclamar ou insultá-lo, na verdade, quer agradecer-lhe. No refrão, pode-se ouvir: "Porque isso faz-me muito mais forte / Faz-me trabalhar um pouco mais no duro... Portanto obrigada por me tornar uma lutadora".[12] De acordo com a revista Teen Ink, embora os críticos vejam a letra como irritada e vingativa, a cantora está a revelar as suas verdadeiras emoções que permite que outros adolescentes se identifiquem com ela".[12]

A letra foi escrita por Christina Aguilera e Scott Storch.[13] De acordo com a partitura publicada pela Universal Music Publishing Group, a música é definida no tempo de assinatura moderado com um metrónomo de 96 batidas por minuto.[14] Composta na chave de sol maior com o alcance vocal que vai desde da nota baixa de , para a nota de alta de mi.[14] No tema, Christina está marcada e dá uma lista dos erros cometidos contra a sua pessoa; a mentira, a fraude, a manipulação, etc. aborda a história de um amante que cometeu algum erro com a protagonista. Segundo a própria artista, celebra os tempos difíceis para a criação de uma "lutadora", explicando as várias fases da sua vida e como as traições a mudaram enquanto pessoa. No início, a cantora canta: "Depois de tudo que você me fez passar / Você acha que eu o desprezo / Mas, no fim, eu quero agradecer-lhe / Porque faz-me muito mais forte".[15] Mas depois, Aguilera admite: "Depois de tudo roubado e todas as mentiras / Vais provavelmente achar que eu sinto ressentimentos por ti... / Porque se não fosse por tudo o que tentaste fazer / Eu não sei / O quão provavelmente eu era capaz de passar por isto / Por isso quero agradecer-lhe".[16]

Recepção pela crítica[editar | editar código-fonte]

As críticas após o lançamento da faixa foram geralmente positivas. Sal Cinquemani da revista Slant Magazine, em análise ao disco Stripped, escreveu que era uma canção "rock-R&B híbrida".[17] David Brownie da Entertainment Weekly considerou que "o álbum tem momentos", referindo-se "que a balada "Beautiful" é mais contida e o suporte de metal de "Fighter" mais corajoso do que seria de esperar de uma prostituta na pista de dança e que gosta de exibir seu poder de pulmão".[18] Enquanto analisava a sua compilação Keeps Gettin' Better: A Decade of Hits, Nick Levine do sítio Digital Spy chamou a música "de uma arena de rock estruturada",[19] enquanto que Nick Butler do Sputnikmusic adjectivou-a de "excelente".[20] Jacqueline Hodges da BBC Music denominou o tema de "hilariante",[21] enquanto que Jancee Dunn da publicação Rolling Stone "é uma incursão estéril para o rock".[22]

Paul Matthews do portal UK Mix comentou o seguinte: "Os seus vocais são, provavelmente, mais finos do que alguma vez foram, ajudando-a a diferenciar-se ainda mais das suas rivais".[23] Outro editor da mesma página prezou a melodia, acrescentando que é um "hino, e sem dúvida, que se torna num dos seus clássicos". "A voz de Christina soa tão brilhante como sempre", acrescentou.[23] O sítio Traveling to the Heart criticou positivamente a obra, afirmando que: "Mais uma vez, ela usa a força natural da sua voz para transmitir as emoções necessárias, ou seja, a vulnerabilidade, ingenuidade e confiança para citar algumas. Rock-pop, no entanto, é um género em que ela precisa de crescer. Fighter é um grande começo e com o tempo vai amadurecer nesse género tal como no seu R&B".[16]

O single tornou-se no hino oficial nas eliminatórias de 2003 da NBA, sendo reproduzida durante os comerciais de promoção da competição.[24] Inclusive, foi filmado um vídeo oficial para as finais da liga em que com Aguilera interpretava uma coreografia em conjunto com os seus dançarinos num campo de basquetebol.[24]

Vídeo musical[editar | editar código-fonte]

Aguilera numa das cenas do teledisco, após a sua transformação que simbolizava a sua evolução metafórica de uma larva para crisálida.

O vídeo musical foi dirigido por Floria Sigismondi. Antes da divulgação do projecto, Sigismondi disse que esperava ver a sua assinatura de teatralidade obscura, explicando o seguinte à MTV News:[15]

A sua estreia ocorreu a 9 de Abril de 2003 através do canal MTV, no programa já extinto Total Request Live,[15][25] contudo, ficou disponível na iTunes Store dos Estados Unidos, de França e Portugal no ano seguinte em Janeiro, coincidindo com a edição do CD single no continente europeu.[26][27][28][6]

A trama, com uma duração superior a três minutos, começa com a artista a utilizar um quimono de veludo preto, com uma tez pálida, e longos cabelos negros.[15] Inicialmente, a cantora está presa numa caixa de vidro, e o seu traje de origem chinesa é ondulante como um balão. Três bailarinas góticas comem fruta e depois desaparecem.[15] De seguida, a artista liberta-se a partir do reservatório, partindo-o. Posteriormente, um vestido branco esfarrapado e coberto de traças é apresentado, simbolizando a sua evolução metafórica de uma larva para crisálida.[15] Além disso, o cabelo torna-se branco, e várias traças sobrevoam sobre a cantora.[15] Perto do fim, Christina utiliza uma veste de aranha inspirada em Elvira, mais uma vez proclamar que é uma lutadora.[15] No final do teledisco, numa cena que parece fazer referência ao director e coreógrafo australiano Richard James Allen com o filme No Surrender,[29] a jovem parte a câmara. O projecto mostra a metamorfose de progressão lenta, mas constante de Aguilera e da sua força interior, que primariamente demonstra um coração partido, mas torna-se inquebrável no final.[15]

Divulgação e outras versões[editar | editar código-fonte]

Aguilera a interpretar a música durante a digressão Back to Basics Tour.
O actor e cantor Darren Criss interpretou a sua versão da música na série de televisão Glee.

Enquanto promovia o álbum, Aguilera interpretou diversas vezes a canção, em vários lugares. A sua primeira performance foi durante a edição de 2003 da cerimónia MTV Video Music Awards, numa mistura com "Dirrty".[30] Dave Navarro juntou-se à cantora durante a promoção.[31][32] Na sua digressão mundial Stripped World Tour, a obra também fez parte do seu alinhamento após "Walk Away".[32] Durante o desempenho, a artista e os seus quatro bailarinos partilham o palco, enquanto é mostrado um vídeo em que alguém se prepara para lutar.[32] Durante a promoção do disco Back to Basics, a faixa foi interpretada durante o programa televisivo Good Morning America.[33] A turné Back to Basics Tour também contou com a canção no seu alinhamento.[34] Juntamente com "Ain't No Other Man", "Hurt" e "Candyman", Aguilera actuou ao vivo com "Fighter" na cerimónia anual MUZ-TV Awards.[35]

Em 2010, no programa The Today Show, Christina fez um pequeno concerto para promover o seu sexto disco de originais Bionic, interpretando a música em conjunto com "Bionic", "Not Myself Tonight", "Beautiful" e "You Lost Me".[36] No mesmo ano, a cantora voltou a repetir este tipo de promoção com mistura de trabalhos do seu repertório, juntado "Fighter", "You Lost Me", "Not Myself Tonight", "Genie in a Bottle" e "What a Girl Wants" no The Early Show em Junho.[37] A 16 de Abril de 2012, a artista promoveu a melodia durante o talent show The Voice, no qual é uma das juradas e treinadora.[38] A "Team Christina" apresentou o seu desempenho em conjunto com a sua mentora e foram apoiados por um coro do ensino secundário.[38]

No episódio "Big Brother" da série televisiva Glee, foi transmitida uma versão da canção a 10 de Abril de 2012.[39] Blaine, a personagem do actor Darren Criss, fez um desempenho a solo como uma saída para expressar suas frustrações com a chegada de Anderson Cooper.[40] Esta variante conseguiu entrar na tabela musical da Billboard, Digital Songs na 58.ª posição e na Canadian Hot 100 em 85.º lugar.[41][42] A competidora Nonô Lellis também apresentou a faixa durante a terceira série do The Voice Brasil, a 23 de Outubro de 2014, e cuja versão acabou por ser lançada na loja iTunes.[43][44]

Faixas e formatos[editar | editar código-fonte]

A versão em disco de vinil de "Fighter" contém duas faixas, sendo a primeira uma remistura a partir da canção original e outro trabalho dançante de "Beautiful".[5] O CD single e maxi single possuiem a mesma constituição do LP, juntando a música original. Foi ainda comercializado um DVD que disponibilizava o vídeo musical do single, além do alinhamento original.

Vinil[5]
N.º Título Duração
1. "Fighter" (Freelance Hellraiser "Thug Pop" Extended Edit) 5:11
2. "Beautiful" (Valentin Club Mix) 5:51
Duração total:
11:02

Desempenho nas tabelas musicais[editar | editar código-fonte]

A obra teve um desempenho moderado nas tabelas musicais à volta do mundo. Nos Estados Unidos, conseguiu alcançar as vinte faixas mais vendidas da Billboard Hot 100, entrando na 40.ª posição e subindo até à 20.ª. A Recording Industry Association of America (RIAA) certificou o single com disco de ouro pelas mais de 500 unidades distribuídas no país.[45] Em Setembro de 2014, o tema já tinha vendido mais de 1 milhão e 184 mil descargas digitais no Norte da América.[46] No Canadá atingiu a terceira posição na lista de temas mais descarregados. Internacionalmente, "Fighter" conseguiu entrar nas vinte mais vendidas de vários países, incluindo a Alemanha, Áustria, Dinamarca, Espanha, Hungria, Itália, Noruega, Nova Zelândia, os Países Baixos, o Reino Unido, a Suécia e Suíça. A música posicionou-se em quinto lugar na Austrália, sendo mais tarde certificado com ouro pela Australian Recording Industry Association (ARIA).[47]

Créditos[editar | editar código-fonte]

Todo o processo de elaboração da canção atribui os seguintes créditos pessoais:[11]

Histórico de lançamento[editar | editar código-fonte]

"Fighter" começou a ser reproduzida nas rádios norte-americanas a 13 de Março de 2003. Na Europa, nomeadamente no Reino Unido, a 5 de Maio foi lançado em disco de vinil, e mais tarde em Junho em formato maxi single e DVD. Também recebeu comercialização em CD single nos Estados Unidos.

País Data Formato Editora(s) discográfica(s)
 Estados Unidos[4] 13 de Março de 2003 Rádio mainstream RCA Records
 Reino Unido[5][6][7] 5 de Maio de 2003 Vinil
9 de Junho de 2003 Maxi single, DVD
 França[70] DVD
 Alemanha[71] 10 de Junho de 2003 Maxi single
 Estados Unidos[72] CD single

Referências

  1. Corey Moss (3 de Março de 2003). «Finally, Someone's Paying Christina To Put Some Clothes On» (em inglês). MTV News. Consultado em 24 de Setembro de 2012 
  2. «Dave Navarro answers question about Fighter.» (em inglês). Tumblr. Consultado em 24 de Setembro de 2012 
  3. a b «Fighter by Christina Aguilera» (em inglês). Songfacts. Consultado em 24 de Setembro de 2012 
  4. a b «CHR/Top 40 Week Of: March 13, 2003» (em inglês). GFA Radio and Records. Consultado em 30 de Agosto de 2012 
  5. a b c d «Fighter (12" VINYL)» (em inglês). Amazon. Consultado em 24 de Setembro de 2012 
  6. a b c d «Fighter (Single, Maxi)» (em inglês). Amazon. Consultado em 24 de Setembro de 2012 
  7. a b c «Fighter (DVD)» (em inglês). Amazon. Consultado em 24 de Setembro de 2012 
  8. a b Andrew Hampp (21 de Setembro de 2012). «Christina Aguilera: Billboard Cover Story» (em inglês). Billboard. Consultado em 25 de Maio de 2013 
  9. Christina Garibaldi (6 de Novembro de 2012). «Christina Aguilera Previews Five Songs From Lotus, Her 'Labor Of Love'» (em inglês). MTV News. Consultado em 25 de Junho de 2013 
  10. Bill Lamb. «Top 10 Christina Aguilera Songs» (em inglês). About.com. Consultado em 25 de Setembro de 2012 
  11. a b c d (2002) Créditos do álbum Stripped por Christina Aguilera, pg. 14 [Maxi single]. RCA Records.
  12. a b «Christina Aguilera - Stripped | Teen Music Review | Teen Ink» (em inglês). Teen Ink. Consultado em 25 de Setembro de 2012 
  13. «FIGHTER» (em inglês). ASCAP. Consultado em 25 de Setembro de 2012 
  14. a b «Fighter – Christina Aguilera – Digital Music Sheet» (em inglês). Musicnotes. Consultado em 25 de Setembro de 2012 
  15. a b c d e f g h i Corey Moss (13 de Março de 2003). «Christina's Dark, Moth-Filled New Video Is About Empowerment» (em inglês). MTV News. Consultado em 25 de Setembro de 2012 
  16. a b «Traveling to the Heart >> Music Review: Christina Aguilera "Fighter"» (em inglês). Traveling to the Heart. 26 de Janeiro de 2004. Consultado em 25 de Setembro de 2012 
  17. Sal Cinquemani (22 de Novembro de 2002). «Christina Aguilera: Stripped | Music Review | Slant Magazine» (em inglês). Slant Magazine. Consultado em 2 de Outubro de 2012 
  18. David Browne (29 de Outubro de 2002). «Stripped Review» (em inglês). Entertainment Weekly. Consultado em 2 de Outubro de 2012 
  19. Nick Levine (10 de Novembro de 2008). «Christina Aguilera: 'Keeps Gettin' Better - A Decade of Hits' - Music Album Review» (em inglês). Digital Spy. Consultado em 2 de Outubro de 2012 
  20. «Christina Aguilera - Keeps Gettin' Better: A Decade of Hits (staff review)» (em inglês). Sputnikmusic. 3 de Dezembro de 2012. Consultado em 2 de Outubro de 2012 
  21. Jacqueline Hodges (20 de Novembro de 2002). «BBC - Music - Review of Christina Aguilera - Stripped» (em inglês). BBC Music. British Broadcasting Corporation. Consultado em 2 de Outubro de 2012 
  22. Jancee Dunn (5 de Novembro de 2002). «Stripped | Album Reviews | Rolling Stone» (em inglês). Rolling Stone. Consultado em 2 de Outubro de 2012 
  23. a b «UKMIX - Reviews - Christina Aguilera - Fighter» (em inglês). UK Mix. 9 de Junho de 2003. Consultado em 2 de Outubro de 2012 
  24. a b RCA Records (26 de Março de 2003). «Christina Aguilera and NBA to Unveil 2003 NBA Playoffs 'LOVE IT LIVE' Video in Exclusive World Premiere» (em inglês). PR Newswire. Consultado em 2 de Outubro de 2012 
  25. «For The Record: Quick News On Avril Lavigne, Christina Aguilera, Britney Spears, Eminem, Kelly Osbourne & More» (em inglês). MTV. 3 de Fevereiro de 2009. Consultado em 2 de Outubro de 2012 
  26. «Music Videos - Fighter by Christina Aguilera» (em francês). iTunes Store. Consultado em 29 de Agosto de 2012 
  27. «Music Videos - Fighter by Christina Aguilera» (em inglês). iTunes Store. Consultado em 29 de Agosto de 2012 
  28. «Music Videos - Fighter by Christina Aguilera». iTunes Store. Consultado em 29 de Agosto de 2012 
  29. «No Surrender» (em inglês). Physical TV. Consultado em 2 de Outubro de 2012 
  30. «MTV Video Music Awards 2003» (em inglês). MTV. Consultado em 25 de Setembro de 2012 
  31. «MTV Video Music Awards | 2003 | Highlights» (em inglês). MTV. Consultado em 25 de Setembro de 2012 
  32. a b c Corey Moss (28 de Agosto de 2003). «Madonna Smooches With Britney And Christina; Justin, Coldplay Win Big At VMAs» (em inglês). MTV News. Consultado em 25 de Setembro de 2012 
  33. Story Gilmore (17 de Abril de 2012). «Video: Christina Aguilera Performs "Fighter" With Her Team On "The Voice"» (em inglês). Neon Limelight. Consultado em 25 de Setembro de 2012 
  34. Barry Walters (5 de Abril de 2007). «Live Review: Christina Aguilera's "Back to Basics" Tour» (em inglês). Rolling Stone. Consultado em 25 de Setembro de 2012 
  35. Vladimir Kozlov (4 de Junho de 2012). «Dima Bilan, Yolka Win At Russia's Muz-TV Awards; Lady Gaga Controversy Overshadows Show» (em inglês). Billboard.biz. Consultado em 2 de Outubro de 2012 
  36. James Dinh (8 de Junho de 2010). «Christina Aguilera Brings New Songs, Classic Hits To 'Today' Show» (em inglês). MTV. Consultado em 25 de Setembro de 2012 
  37. «Christina Aguilera Performs On The Early Show» (em inglês). ChristinaAguilera.com. 11 de Junho de 2010. Consultado em 25 de Setembro de 2012. Cópia arquivada em 25 de Setembro de 2012 
  38. a b Jonathan Hofmann (16 de Abril de 2012). «Team Christina Goes All In Singing 'Fighter' On 'The Voice'» (em inglês). Pop Crush. Consultado em 25 de Setembro de 2012 
  39. Leslie Goldberg (6 de Abril de 2012). «'Glee' First Listen: Darren Criss and Matt Bomer Cover Duran Duran, Christina Aguilera (Audio)» (em inglês). The Hollywood Reporter. Consultado em 25 de Setembro de 2012 
  40. Jacob Severn. «'Glee' Recap: Everybody's Growing Up in 'Big Brother'» (em inglês). PopCrush. Consultado em 25 de Setembro de 2012 
  41. «Glee Album & Song Chart History - Digital Songs | Billboard.com» (em inglês). Billboard Magazine. Consultado em 25 de Setembro de 2012 
  42. «Glee Album & Song Chart History - Billboard Canadian Hot 100 | Billboard.com» (em inglês). Billboard. Consultado em 25 de Setembro de 2012 
  43. «Nonô Lellis encanta Claudia Leitte e vira xodó da técnica: 'Menina para sempre'». Gshow. 24 de Outubro de 2014. Consultado em 1 de Março de 2015 
  44. «Fighter (The Voice Brasil)». iTunes Store. Consultado em 1 de Março de 2015 
  45. a b «Certificações (Estados Unidos) (single) – Christina Aguilera – Fighter» (em inglês). Recording Industry Association of America. Consultado em 24 de Setembro de 2012  Se necessário, clique em Advanced, depois clique em Format, e seleccione Single, e clique em SEARCH.
  46. Gary Trust (1 de Setembro de 2014). «Ask Billboard: Taylor Swift Out-'Shake's Mariah Carey» (em inglês). Billboard. Consultado em 1 de Setembro de 2014 
  47. a b «ARIA Charts – Accreditations – 2003 Singles». Australian Recording Industry Association. Consultado em 24 de Setembro de 2012 
  48. «German Charts: Christina Aguilera» (em alemão). Media Control GfK International. Consultado em 24 de Setembro de 2012 
  49. «Christina Aguilera - Fighter» (em inglês). Hung Medien. Consultado em 24 de Setembro de 2012 
  50. «Christina Aguilera - Fighter» (em inglês). Hung Medien. Consultado em 24 de Setembro de 2012 
  51. «Christina Aguilera - Fighter» (em alemão). Hung Medien. Consultado em 24 de Setembro de 2012 
  52. «Christina Aguilera - Fighter» (em francês). Hung Medien. Consultado em 24 de Setembro de 2012 
  53. «Hot Canadian Digital Singles 2003-06-07» (em inglês). Billboard.biz. Consultado em 24 de Setembro de 2012. Cópia arquivada em 24 de Setembro de 2012 
  54. «Christina Aguilera - Fighter» (em inglês). Hung Medien. Consultado em 24 de Setembro de 2012 
  55. «Christina Aguilera - Fighter» (em inglês). Hung Medien. Consultado em 24 de Setembro de 2012 
  56. «Christina Aguilera - History » The Hot 100» (em inglês). Billboard. Consultado em 24 de Setembro de 2012 
  57. «Christina Aguilera - Chart History » Pop Songs» (em inglês). Billboard. Consultado em 24 de Setembro de 2012 
  58. «Christina Aguilera - Chart History » Adult Pop Songs» (em inglês). Billboard. Consultado em 24 de Setembro de 2012 
  59. «Archívum – Slágerlisták – MAHASZ – Magyar Hanglemezkiadók Szövetsége» (em húngaro). MAHASZ. Consultado em 24 de Setembro de 2012 
  60. «Christina Aguilera - Fighter» (em inglês). Hung Medien. Consultado em 24 de Setembro de 2012 
  61. «Christina Aguilera - Fighter» (em inglês). Hung Medien. Consultado em 24 de Setembro de 2012 
  62. «Christina Aguilera - Fighter» (em inglês). Hung Medien. Consultado em 24 de Setembro de 2012 
  63. «Christina Aguilera - Fighter» (em inglês). Hung Medien. Consultado em 24 de Setembro de 2012 
  64. «Archive Chart» (em inglês). The Official Charts Company. Consultado em 24 de Setembro de 2012 
  65. «Christina Aguilera - Fighter» (em inglês). Hung Medien. Consultado em 24 de Setembro de 2012 
  66. «Christina Aguilera - Fighter» (em inglês). Hung Medien. Consultado em 24 de Setembro de 2012 
  67. «ARIA charts — End of year charts» (em inglês). ARIA. Consultado em 24 de Setembro de 2012. Cópia arquivada em 8 de Setembro de 2012 
  68. «Chart Plus Year-End 2003» (PDF) (em inglês). ChartsPlus. Consultado em 24 de Setembro de 2012 
  69. «Swiss Year-end singles chart for 2003» (em inglês). Hung Medien. Consultado em 24 de Setembro de 2012 
  70. «Fighter (DVD)» (em inglês). Amazon. Consultado em 24 de Setembro de 2012 
  71. «Fighter (Single, Maxi)» (em inglês). Amazon. Consultado em 24 de Setembro de 2012 
  72. «Fighter (Single)» (em inglês). Amazon. Consultado em 24 de Setembro de 2012 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]