Clash of the Titans (1981)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Clash of the Titans
Choque de Titãs (PT)
Fúria de Titãs (BR)
Fúria de Titãs (1981).jpg
 Reino Unido
1981 •  cor •  118 min 
Direção Desmond Davis
Roteiro Beverley Cross
Elenco Harry Hamlin
Judi Bowker
Burgess Meredith
Maggie Smith
Ursula Andress
Género fantasia
Idioma inglês
Página no IMDb (em inglês)

Clash of the Titans (no Brasil, Fúria de Titãs / pt: Choque de Titãs) é um filme britânico de fantasia baseado no mito de Perseu, da mitologia grega. No filme, a técnica de animação em stop motion é usada em larga escala para animar diversos monstros que aparecem no desenrolar da história. As criaturas criadas para o filme e sua animação ficaram a cargo do perito na animação em stop motion, Ray Harryhausen, que aposentou-se pouco tempo depois da estréia deste filme.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

O rei Acrísio de Argos expressa sua raiva com relação a Zeus por ter engravidado sua filha, a princesa Dânae, lançando-a ao mar, em uma arca de madeira, juntamente com o filho de sua união com Zeus, Perseu. Despercebida por todos, uma pequena ave branca presencia toda a cena. Esta ave é, na verdade, o deus Posídon, que voa até ao Olimpo e informa Zeus da traição de Acrisio. Zeus ordena que Posídon liberte o Titã Kraken para que destrua Argos, inundando toda a cidade com o mar. Enquanto Argos é completamente destruída, Danae e Perseu aportam sãos e salvos na ilha de Sérifo, onde vivem felizes até Perseu tornar-se adulto.

Calibos - o filho mimado de Tetis, deusa dos mares - era o jovem escolhido para casar-se com a Princesa Andrômeda, filha da Rainha Cassiopéia, herdeira da rica cidade de Joppa e, eventualmente, de toda a Fenícia. Zeus confia a Calibos a proteção dos poços da Lua; ao invés disso, Calibos caça, aprisiona e mata tudo o que vive por lá, incluindo os rebanhos sagrados e os cavalos alados de Zeus, com exceção do cavalo alado Pégaso. Por punição, Zeus transforma Calibos em um monstro, forçando-o a viver como um pária por pântanos e brejos. Tétis, furiosa pelo destino do filho, decide que, se o filho não pode desposar Andrômeda, então nenhum outro homem o fará.

Perseu é trazido por Tetis de sua ilha natal para Joppa. Ele fica sabendo sobre Andromeda e seu drama: ela não pode casar-se a menos que o pretendente responda corretamente a uma adivinhação, dada por Calibos. O pretendente que não responder corretamente ao enigma é queimado vivo, preso a uma estaca. Usando diversos presentes dados a ele pelos Deuses do Olimpo, incluindo o cavalo alado Pégaso e um capacete de invisibilidade, dada por Atena, Perseu descobre a solução do enigma. Perseu é quase capturado por Calibos mas decepa sua mão com uma espada (outro presente divino, este dado pela deusa Afrodite).

Na próxima cerimônia de apresentação de mais um pretendente, Perseu candidata-se, responde corretamente ao enigma e apresenta a mão decepada de Calibos, ganhando a mão de Andrômeda.

No Templo de Tetis, Calibos reza para que a mãe o vingue, pela mão decepada por Perseu. Tetis avisa ao filho que nada pode fazer, já que Perseu é protegido de Zeus, mas que pode vingar-se da cidade de Joppa.

Assim, na cerimônia de casamento, realizada em seu Templo, quando a Rainha Cassiopéia atreve-se a comparar a beleza da filha à da própria deusa, Tetis enfurece-se. Sua estátua cai, quebra-se e sua cabeça ganha vida exigindo que Andromeda seja sacrificada a um monstro marinho (o Kraken), uma adição moderna ao mito (a versão grega tem Cetus como o monstro marinho), em 30 dias, e ainda mantendo-se virgem. De outro modo, o monstro destruiria Joppa.

Perseus procura por um meio de derrotar o Kraken, o último dos Titãs, uma raça de monstros anterior aos deuses.Calibos rouba Pégaso e Zeus ordena que Atena dê sua coruja a Perseu, ela, ao invés disso, pede que Hefesto construa uma coruja mecânica, chamada Bubo, como ajuda a Perseu. Bubo guia Perseu até as Bruxas Estigeanas, três velhas cegas possuindo apenas um único olho para enxergar. Perseu apodera-se do olho e obriga as bruxas a revelar que a única forma de derrotar o Kraken é através do uso da cabeça de outro monstro, a Medusa, uma das Górgonas. Medusa foi antes uma bela mulher mas, por ter-se atrevido a fazer amor com Posidão no templo de Atena, foi punida e transformada num monstro horrível. Ao cruzar o olhar com a Medusa, qualquer mortal era convertido em pedra. Ela habitava a Ilha da Morte, alcançada através da travessia do rio Estige, no centro do mundo subterrâneo. Perseu chega até lá e mata o monstro ao cortar-lhe a cabeça, utilizando-se do reflexo refletido no interior de seu escudo, sem olhar diretamente o monstro de frente. Ao voltar, Calibos invade o acampamento de Perseu, fura o pano onde está a cabeça de medusa.Do sangue da criatura nasce escorpiões gigantes e Perseu os mata.Logo após enfrenta Calibos enquanto bubo recupera Pégaso no pântano de Calibos.

No momento em que Andromeda ia ser sacrificada ao Kraken, Perseu aparece, montando Pégaso, e transforma o último dos Titãs em pedra, utilizando a cabeça da Medusa. Perseu liberta Andrômeda e casa-se com ela. Perseu e sua Andromeda foram transformados em constelação por ordem de Zeus, bem como Pégaso e Cassiopéia.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

  • Foi o último trabalho de animação e efeitos especiais feito pelo mestre do gênero, Ray Harryhausen, responsável pela animação de, além deste filme, Sinbad and the Eye of the Tiger (1977), Jason and the Argonauts (1963) e The 7th Voyage of Sinbad (1958), entre muitos outros. Este foi o único em que usou assistentes. As criaturas animadas por Ray Harryhausen foi o abutre, Calibos, Pégaso, Bubo, Medusa e o Kraken.
  • Parte das filmagens do filme foi feita nos estúdios Pinewood onde foram rodados alguns dos filmes do agente 007, James Bond.
  • O Kraken não é o nome de um Titã da mitologia grega e sim um monstro da mitologia escandinava.
  • O ator Neil McCarthy só foi usado como Calibos em closes e tomadas de meio-corpo. Todas as outras cenas foram executadas com modelos em stop-motion.
  • O nome do jogo Crash of the titans é uma paródia ao nome do filme.
  • Este filme foi exibido na televisão portuguesa em 1991, no Canal 1 da RTP.

Remake[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Clash of the Titans (2010)
Ver artigo principal: Wrath of the Titans

Um remake de Clash of the Titans foi lançado em 2010, dirigido pelo diretor do filme O Incrível Hulk de 2008, Louis Leterrier.[1]

Em 2012, foi lançado a sequência, Wrath of the Titans. dirigido pelo diretor do filme Battle: Los Angeles de 2011, Jonathan Liebesman.

Referências

  1. «Louis Leterrier diz que remake de Fúria de Titãs terá mais fúria e mais titãs». Site Omelete. 17 de Julho de 2008. Consultado em 14 de abril de 2010  |coautores= requer |autor= (ajuda)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]