Companhia Riograndense de Saneamento

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Corsan)
Ir para: navegação, pesquisa
Corsan
Companhia Riograndense de Saneamento
Tipo Empresa de capital aberto
Indústria Saneamento Básico
Gênero Sociedade de economia mista
Fundação 21 de dezembro de 1965 (49 anos)
Sede Porto Alegre,  Rio Grande do Sul
 Brasil
Proprietário(s) Governo do Rio Grande do Sul
Presidente Flávio Ferreira Presser
Empregados 5.200
Produtos Serviços de Água
Serviços de Saneamento Básico
Gestão de Resíduo sólido
Faturamento Aumento R$ 1,7 bilhão (2012)[1]
Significado
da sigla
Companhia Riograndense de Saneamento
Antecessora(s) Diretoria de Saneamento e Urbanismo da Secretaria das Obras Públicas
Sítio oficial www.corsan.com.br

A Companhia Riograndense de Saneamento (CORSAN) é a sociedade de economia mista responsável pelo abastecimento de água tratada no estado do Rio Grande do Sul, abrangendo a mais de sete milhões de gaúchos. Sua sede está localizada em Porto Alegre, a rua Caldas Júnior, n° 120, 18° andar.

A CORSAN tem 5.200 funcionários e atua em 325 municípios do Estado do Rio Grande do Sul. A empresa foi criada pelo governador Ildo Meneghetti, por meio da lei 5.167, assinada em 21 de dezembro de 1965, e passou a operar em 28 de março de 1966. O objetivo da nova empresa, que absorveu o serviço prestado pelo governo do Estado, por meio da Secretaria de Obras Públicas, era reverter a precária situação do abastecimento de água no Estado: em 1966, dos 232 municípios existentes, apenas 112 cidades possuíam algum tipo de atendimento, a maioria deles de forma parcial.

Em 2010, 98% das populações urbanas das cidades conveniadas, têm abastecimento de água regular. A empresa investiu nos últimos anos, R$ 600 milhões em obras de esgotamento sanitário, visando elevar o percentual de atendimento de 13% para 30%.

A CORSAN é uma empresa controlada pelo Governo do Estado do Rio Grande do Sul, que detém mais de 99% das ações. O restante pertence aos municípios de Quaraí, Rosário do Sul, Lajeado, Estrela, Muçum, São Marcos, Carazinho e Cerro Largo.

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]