Décima terceira Doutora

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Marcador do evento atual
Este artigo ou seção contém informações sobre eventos futuros.
É provável que contenha informações de natureza especulativa, e seu conteúdo pode mudar drasticamente.
Editor: considere marcar com um aviso mais específico.
Décima terceira Doutora
Décima terceira Doutora.jpg
Imagem promocional de Jodie Whittaker como a Décima terceira Doutora.
A Doutora
Interpretada por Jodie Whittaker
Informações
Período 25 de dezembro de 2017
Cronologia
Precedida por Décimo segundo Doutor
(Peter Capaldi)

A Décima terceira Doutora (em inglês: Thirteenth Doctor) é uma encarnação do Doutor, o protagonista da série britânica de ficção científica Doctor Who. Será interpretada por Jodie Whittaker, que assumirá o papel no especial de Natal de 2017, "Twice Upon a Time", logo após a saída de Peter Capaldi.

Dentro narrativa do programa, o Doutor é um alienígena humanoide viajante do tempo de uma raça conhecida como Senhores do Tempo. Quando ele está gravemente ferido, pode regenerar seu corpo, mas ao fazer isso, ganha uma nova aparência física e, com ela, uma nova personalidade. Este mecanismo permitiu que o Doutor fosse interpretado por uma série de atores ao longo dos mais de 50 anos do programa. Whittaker será a primeira mulher a assumir o papel.

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

Após o anúncio de que Steven Moffat deixaria o cargo de showrunner em dezembro de 2017 e seria substituído por Chris Chibnall, houveram especulações de que Peter Capaldi permaneceria no papel de Décimo segundo Doutor ou deixaria a série também.[1] Em 30 de janeiro de 2017, Capaldi confirmou que a décima temporada seria sua última.[2] Ele tomou a decisão pois estava inseguro se conseguiria entregar boas performances caso permanecesse no papel por muito tempo.[3] Após o anúncio, vários relatos da mídia e de casas de apostas especularam sobre quem iria substituí-lo como o Décimo terceiro Doutor, com Ben Whishaw, Phoebe Waller-Bridge, Olivia Colman, Richard Madden, Maxine Peake, Kris Marshall e Tilda Swinton sendo os nomes mais cotados.[4][5][6][7][8][9][10]

O conceito de uma Doutora mulher foi discutido pela primeira vez na década de 1980, quando o produtor John Nathan Turner sugeriu a possibilidade de Peter Davison ser substituído por uma mulher após sua saída como o Quinto Doutor.[11] Em outubro de 1986, durante a transmissão da temporada final de Colin Baker como o Sexto Doutor, o criador da série Sydney Newman escreveu ao controlador da BBC, Michael Grade, sugerindo que o Sétimo Doutor fosse interpretado por uma mulher; Frances De La Tour, Joanna Lumley e Dawn French foram vistas como potenciais candidatas. No entanto, o ator escocês Sylvester McCoy foi escolhido para substituir Baker.[12] Lumley apareceu mais tarde como uma versão satírica do Décimo terceiro Doutor na paródia The Curse of Fatal Death em 1999. Arabella Weir também interpretou um Terceiro Doutor alternativo no áudio Exile da Big Finish. Nenhuma das duas atuações são consideradas como parte da continuidade de Doctor Who.[13] Antes do retorno da série em 2005, Judi Dench foi uma das atrizes consideradas para o papel do Nono Doutor,[14] enquanto Helen Mirren foi sugerida como uma potencial Décima segunda Doutora.[15]

O conceito dos Senhores do Tempo poderem mudar de gênero após a regeneração foi implementado durante o tempo em que Moffat foi showrunner. No episódio de 2011 "The Doctor's Wife", o Doutor lembra de um Senhor do Tempo conhecido como o Corsário, que tinha pelo menos duas encarnações femininas.[16] Em "The Night of the Doctor" de 2013, a Irmandade de Karn oferece uma regeneração controlada ao Oitavo Doutor (Paul McGann), na qual poderia escolher entre "homem ou mulher".[17] A primeira troca de gêneros numa regeneração foi mostrada no episódio de 2015 "Hell Bent", no qual um general masculino de Gallifrey (Ken Bones) se regenera em uma mulher negra (T'Nia Miller), que afirma que versão de Bones era a única vez em que tinha sido homem.[18]

Jodie Whittaker interpretará a Décima terceira Doutora. Ela foi a primeira mulher escolhida para desempenhar esse papel.

O Senhor do Tempo mais notável que mudou de gênero após a regeneração é o inimigo do Doutor, o Mestre, retratado de 2014 a 2017 pela atriz escocesa Michelle Gomez. A identidade de uma personagem conhecida como Missy foi uma parte fundamental do arco de história da oitava temporada, revelada no penúltimo episódio, "Dark Water" como um abreviamento para "Mistress" ("Mestra" em português).[19] Em "The Magician's Apprentice", Missy insinua que ela já conhecia o Doutor em uma encarnação feminina anterior, mas imediatamente afirmou que podia estar mentindo.[20] O season finale da décima temporada, "World Enough and Time" e "The Doctor Falls", trata da troca de gêneros na regeneração como uma subtrama; O Doutor descreve Missy como seu "primeiro crush masculino" e diz a Bill Potts (Pearl Mackie) que os Senhores do Tempo estavam há "bilhões de anos além de sua obsessão humana com gêneros e seus estereótipos associados". Quando a encarnação anterior masculina de Missy (John Simm) pergunta sarcasticamente se o futuro "vai ser todo das mulheres", o Doutor responde "eu espero que sim".[21]

Escolha[editar | editar código-fonte]

Em 14 de julho de 2017, foi anunciado que o interprete do Décimo terceiro Doutor seria revelado após a final masculina do Torneio de Wimbledon em 16 de julho de 2017. Imediatamente após o anúncio, Kris Marshall se tornou no mais cogitado na de apostas,[22] embora vinte e quatro horas depois, Jodie Whittaker, notável por seu papel como Beth Latimer na série Broadchurch (também comandada por Chibnall), tornou-se na favorita.[23] Whittaker foi posteriormente anunciada em 16 de julho como a Décima terceira Doutora e vai estrear no especial de Natal de 2017 "Twice Upon a Time".[24][25]

Recepção[editar | editar código-fonte]

A recepção a escolha de Whittaker foi controversa entre a base de fãs. Várias pessoas reagiram positivamente à notícia e declararam que a Décima terceira Doutora poderia ser um bom modelo para jovens, enquanto outros criticavam-na como uma "escolha politicamente correta".[26]

O editor do website de notícias LGBT PinkNews, Nick Duffy, usou a escolha para esclarecer os elementos controversos da Lei de reconhecimento de gênero de 2004 e do casamento entre pessoas do mesmo sexo de 2013, escrevendo uma carta falsa do governo afirmando que a Décima terceira doutora ainda era "legalmente um homem", já que o personagem não tinha vivido por duas temporadas nem tinha obtido o consentimento de River Song (Alex Kingston), com quem o Décimo primeiro Doutor se casou no episódio de 2011 "The Wedding of River Song".[27]

No dia seguinte a escolha de Whittaker, o tabloide The Sun publicou fotos censuradas da atriz nua em cenas do filme Venus. A publicação foi criticada pelo grupo de pressão Equal Representation for Actresses, que descreveu a cobertura como "redutora e irresponsável".[28]

O mundo em que vivemos tem uma história de dominação masculina, de estereótipos, de resistência à mudança, de apostas seguras. Doctor Who nunca foi sobre isso. O Doutor em todas as suas encarnações sempre foi um apaixonado defensor da justiça, igualdade e equidade e resistiu àqueles que procuram dominar ou destruir.

Colin Baker, 17 de julho de 2017[29]

A jornalista Zoe Williams do The Guardian descreveu uma Doutora mulher como "a feminista revolucionária que precisamos agora". Ela elogiou a escolha como sendo "a diferença entre tolerar a modernidade e incorporá-la", afirmando ainda que era uma progressão da quebra do "tabu cultural" de Doctor Who, destacando os acompanhantes bissexuais, Jack Harkness (John Barrowman) e Clara Oswald (Jenna Coleman), bem como a companheira lésbica, negra e pobre Bill Potts (Pearl Mackie) como exemplos anteriores da diversidade do show.[30]

Colin Baker, citando seu próprio personagem em suas histórias introdutórias The Caves of Androzani e The Twin Dilemma, twitou: "Mude, meus queridos, não é um momento muito cedo – ela É a Doutora vocês gostem ou não!".[26] O ator também disse ao The Guardian que "nunca foi capaz de pensar em nenhuma razão lógica" por que o Doutor não podia ser uma mulher e se descreveu como "chocado" e "triste" porque alguns fãs estavam prometendo não assistir a série novamente devido a escolha de Whittaker.[29]

Por outro lado, Peter Davison, que retratou o Quinto Doutor entre 1981 e 1984, declarou vários dias depois, durante um painel na San Diego Comic-Con, envolvendo os antigos atores de Doctor Who Colin Baker, John Barrowman e Freema Agyeman, que a personagem poderia causar a "perda de um modelo para os meninos", embora também afirmou que ele era "talvez um dinossauro antigo". Agyeman, que interpretou a personagem Martha Jones entre 2007 e 2009, disse que ficou "surpreendida" com a recepção negativa de alguns fãs e afirmou que a mudança foi uma chave para a força e longevidade da série.[31]

O ator de Star Wars John Boyega, que estrelou junto com Whittaker o filme de 2011 Attack the Block, disse que estava orgulhoso de sua colega e afirmou que "ela vai ser incrível". Mark Hoppus, vocalista principal do Blink-182, brincou: "O que vem depois? Médicas verdadeiras? Pilotas? Cientistas mulheres? Irmãs e mães femininas / MULHERES femininas?".[26] Um porta-voz da primeira-ministra Theresa May afirmou que ela ficou "satisfeita" com o fato de Whittaker ter sido escolhida para o papel.[32] No entanto, o jornalista Piers Morgan descreveu sarcasticamente a escolha como "um insulto massivo para a comunidade não-binária neutra em termos de gênero".[26]

Referências

  1. Dowell, Ben (22 de janeiro de 2016). «Doctor Who showrunner Steven Moffat quits to be replaced by Broadchurch creator Chris Chibnall». Radio Times. Consultado em 1 de julho de 2017 
  2. Doran, Sarah (30 de janeiro de 2017). «Peter Capaldi confirms he's leaving Doctor Who at the end of series 10». Radio Times. Consultado em 30 de janeiro de 2017 
  3. Fullerton, Huw (3 de abril de 2017). «Peter Capaldi feared his performance would suffer if he didn't quit Doctor Who». Radio Times. Consultado em 1 de julho de 2017 
  4. Jack Shepherd (31 de janeiro de 2017). «Next Doctor Who odds: Ben Whishaw bookies favourite to replace Peter Capaldi, followed by Richard Ayoade». The Independent. Consultado em 14 de fevereiro de 2017 
  5. «Olivia Colman is the most likely next Doctor Who – here's why». New Statesman. 31 de janeiro de 2017. Consultado em 14 de fevereiro de 2017 
  6. Georgina Littlejohn and Michelle Higgins (8 de fevereiro de 2017). «WHO WILL BE WHO? Who will be the next Doctor Who? Latest odds on who will replace Peter Capaldi, from Richard Ayoade to Olivia Coleman». The Sun. Consultado em 14 de fevereiro de 2017 
  7. «Doctor Who Betting». Sportsbet. 14 de fevereiro de 2017. Consultado em 14 de fevereiro de 2017 
  8. Roz Laws (11 de fevereiro de 2017). «Aston Villa fan is new favourite to become next Doctor Who». Birmingham Mail. Consultado em 14 de fevereiro de 2017 
  9. Rob Moran (17 de fevereiro de 2017). «Tilda Swinton is favourite to become the next Doctor Who». The Sydney Morning Herald. Consultado em 25 de fevereiro de 2017 
  10. «Doctor Who: Phoebe Waller-Bridge is now the joint favourite». Den of Geek (em inglês). Consultado em 9 de abril de 2017 
  11. Riley, Alasdair (29 de julho de 1983). «After Dr Who… Dr Her?». Daily Star 
  12. «How Doctor Who nearly became the Time Lady». Telegraph.co.uk (em inglês). Consultado em 17 de julho de 2017 
  13. Peck, Matthew Wace (3 de agosto de 2013). «Op-Ed: Is the new Doctor Who a woman?». Digital Journal. digitaljournal.com. Consultado em 13 de abril de 2017 
  14. «Joanna Lumley was set to be the first female Doctor Who». 10 de outubro de 2010. Consultado em 17 de julho de 2017 
  15. Alderman, Naomi (3 de junho de 2013). «Doctor Who: bring on a woman». The Guardian (em inglês). ISSN 0261-3077. Consultado em 17 de julho de 2017 
  16. «'Doctor Who': 10 Things You May Not Know About 'The Doctor's Wife' | BBC America». BBC America (em inglês). Consultado em 17 de julho de 2017 
  17. «'Doctor Who': Making Sense of 'The Night of the Doctor' | BBC America». BBC America (em inglês). Consultado em 17 de julho de 2017 
  18. Martin, Dan (5 de dezembro de 2015). «Doctor Who, series 35, episode 12 – Hell Bent». The Guardian (em inglês). ISSN 0261-3077. Consultado em 17 de julho de 2017 
  19. «Doctor Who Dark Water review: Gender reassignment and life after death launch a challenging finale». RadioTimes (em inglês). Consultado em 17 de julho de 2017 
  20. Idato, Michael (21 de setembro de 2015). «10 things you need to know about the season premiere of Doctor Who». The Sydney Morning Herald (em inglês). Consultado em 17 de julho de 2017 
  21. «Doctor Who: Did we all miss clues to the first female Doctor?». RadioTimes (em inglês). Consultado em 17 de julho de 2017 
  22. «New Doctor Who identity 'leaked' after fans become convinced Kris Marshall will be named as Peter Capaldi's replacement». The Sun (em inglês). 15 de julho de 2017. Consultado em 18 de julho de 2017 
  23. «Broadchurch star Jode Whittaker favourite to become first female Doctor Who». The Sun (em inglês). 15 de julho de 2017. Consultado em 18 de julho de 2017 
  24. «Doctor Who: Jodie Whittaker is to replace Peter Capaldi in the Time Lord regeneration game». The Telegraph. 16 de julho de 2017. Consultado em 16 de julho de 2017 
  25. «BBC - The Doctors will return at Christmas - Media Centre». www.bbc.co.uk (em inglês). Consultado em 18 de julho de 2017 
  26. a b c d «Doctor Who: Fans react to Jodie Whittaker casting». BBC News (em inglês). 17 de julho de 2017. Consultado em 17 de julho de 2017 
  27. «Dear Doctor, we regret to inform you that you are still legally a man». PinkNews (em inglês). Consultado em 17 de julho de 2017 
  28. «Newspapers cause outrage for publishing nude photos of new Doctor Who». The Independent (em inglês). 18 de julho de 2017. Consultado em 18 de julho de 2017 
  29. a b «I was the Doctor and I'm over the moon that at last we have a female lead». The Guardian (em inglês). 17 de julho de 2017. ISSN 0261-3077. Consultado em 18 de julho de 2017 
  30. Williams, Zoe (17 de julho de 2017). «A female Doctor? She's the revolutionary feminist we need right now». The Guardian (em inglês). ISSN 0261-3077. Consultado em 18 de julho de 2017 
  31. «Two former Doctors clash over Jodie Whittaker casting». BBC News (em inglês). 21 de julho de 2017. Consultado em 21 de julho de 2017 
  32. Metro.co.uk, Rebecca Lewis for (17 de julho de 2017). «Theresa May reveals she is 'pleased' as Jodie Whittaker takes over the TARDIS». Metro. Consultado em 18 de julho de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]