Edson Cholbi Nascimento

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Edinho
Informações pessoais
Nome completo Edson Cholbi Nascimento
Data de nasc. 27 de agosto de 1970 (49 anos)
Local de nasc. Santos (SP), Brasil
Nacionalidade brasileiro
Altura 1,78 m
destro
Apelido Edinho
Informações profissionais
Período em atividade 1990–1999 (9 anos)
Equipa atual aposentado
Posição ex-goleiro
Função técnico
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1990–1991
1991–1992
1992–1993
1994–1998
1998–1999
Total
Santos
Portuguesa Santista
São Caetano
Santos
Ponte Preta
00000(0)
00600(0)
00400(0)
00100(0)
00220(0)
00330(0)
Times/Equipas que treinou
2015
2016
2017
Mogi Mirim
Água Santa
Tricordiano

Edson Cholbi Nascimento, mais conhecido como Edinho (Santos, 27 de agosto de 1970), é um ex-técnico e ex-futebolista brasileiro.

É filho de Edson Arantes do Nascimento, o Pelé.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Foi jogador de futebol, atuando como goleiro. Seu pai, conhecido mundialmente como atacante e artilheiro, ressentia-se publicamente da escolha do filho. Edinho era considerado por parte da mídia um goleiro apenas mediano. Contra si havia o fato de ter começado tarde no esporte, já que passara sua infância e juventude no exterior. Apesar disso, foi vice-campeão brasileiro de 1995 pelo Santos jogando toda a temporada como titular. Jogou no Santos entre 1990 e 1991 e entre 1994 e 1998, na Portuguesa Santista, em 1992, no São Caetano, em 1993, e na Ponte Preta, em 1998.

Sua estreia como profissional foi no dia 6 de fevereiro de 1994, num jogo contra o Santo André que o Santos perdeu por 1 a 0.

Após o fim de sua carreira, passou a ter problemas com a justiça. Edinho foi condenado a cumprir pena de seis anos de prisão por homicídio, devido a seu envolvimento em um racha ocorrido em Santos, no início da década de 1990, que deixou um morto. A sentença, porém, acabou sendo anulada.[1]

No dia 6 de junho de 2005, foi detido, com outras 50 pessoas, em uma operação para desmantelar uma grande quadrilha de traficantes de drogas ligada às facções criminosas Primeiro Comando da Capital (PCC) e Comando Vermelho (CV)[2], após uma investigação de oito meses sobre o tráfico de cocaína em Santos. Em maio de 2014, foi condenado a 33 anos de prisão pelo crime de lavagem de dinheiro proveniente do tráfico de droga.[3]

Em abril de 2015, foi anunciado como novo treinador do Mogi Mirim, estreando nessa função, pois antes atuou como assistente do Santos.[4] Edinho estreou como treinador no dia 8 de maio de 2015 comandando o Mogi Mirim. O jogo que marcou sua estreia foi contra o Criciúma, no interior paulista, e terminou com vitória por 2 a 1 para os catarinenses. Foi demitido no mesmo mês, depois de quatro jogos, após duas derrotas e dois empates.[5]

Em maio de 2016, foi apresentado como treinador do Água Santa, com contrato até o fim da Série A2 do Paulistão de 2017.[6] Em setembro de 2016, após seis meses a frente do Água Santa, e com um aproveitamento de 64%, teve o contrato rescindido com o clube. Os motivos, segundo Edinho, foram algumas divergências na filosofia de trabalho.[7]

Em outubro de 2016, assumiu como técnico do Clube Atlético Tricordiano, clube de cidade Natal de Pelé, em Três Corações, tendo sua passagem pelo time por apenas dois jogos, do qual, teve duas derrotas e saiu em acordo entre a diretoria e Edinho.[8]

Edson entregou-se em 24 de fevereiro de 2017 às autoridades brasileiras para cumprir a pena de 12 anos e 10 meses de prisão, após a juiz confirmar a sentença da condenação.[9] No dia 25 de setembro de 2019, obteve o direito de progredir para o regime aberto e deixar a Penitenciária II de Tremembé.[10]

Referências

  1. «Tribunal do Júri absolve Edinho da acusação de homicídio». Consultor Jurídico. 15 de julho de 2005. Consultado em 24 de fevereiro de 2017 
  2. Edinho, filho de Pelé, é libertado após seis meses de prisão
  3. «Justiça ordena prisão de Edinho, mas reduz pena por lavagem de dinheiro». Uol. 24 de fevereiro de 2017. Consultado em 24 de fevereiro de 2017 
  4. Terra. «Mogi surpreende e anuncia filho de Pelé como novo técnico». Consultado em 14 de abril de 2015 
  5. «Rivaldo anuncia demissão de Edinho do Mogi: "Futebol vive de resultados"». Globo Esporte. Globo.com. 31 de maio de 2015. Consultado em 24 de fevereiro de 2017 
  6. Lucas Strabko. «Filho de Pelé, Edinho é apresentado como técnico do Água Santa». Globo Esporte. Globo.com. Consultado em 24 de fevereiro de 2017 
  7. «Edinho não é mais técnico do Água Santa». Reporter Diario. 19 de setembro de 2016. Consultado em 24 de fevereiro de 2017 
  8. «Após 2 derrotas no Mineiro, Edinho deixa o comando do Tricordiano». Globo Esporte. Globo.com. Consultado em 24 de fevereiro de 2017 
  9. «Filho de Pelé entrega-se para cumprir pena de quase 13 anos de prisão». DN. 25 de fevereiro de 2017. Consultado em 25 de fevereiro de 2017 
  10. «Filho de Pelé, Edinho consegue regime aberto e vai deixar prisão». ISTOÉ Independente. 26 de setembro de 2019. Consultado em 17 de dezembro de 2019 
Ícone de esboço Este artigo sobre futebol brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.