Good Bye, Lenin!

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Good Bye, Lenin!
Adeus, Lenine! (PRT)
Adeus, Lênin! (BRA)
Alemanha Alemanha
2003 •  cor •  121 min 
Direção Wolfgang Becker
Roteiro Wolfgang Becker
Bernd Lichtenberg
Elenco Daniel Brühl
Katrin Saß
Chulpan Khamatova
Maria Simon
Género comédia dramática
Idioma alemão
Applications-multimedia.svg A Wikipédia tem o

Good Bye, Lenin! (Adeus, Lenine! (PT) ou Adeus, Lênin! (BR)) é um filme tragicômico alemão de 2003, dirigido por Wolfgang Becker.

Inspirado em um período importante da história cultural da Europa - a queda do Muro de Berlim e a reunificação das duas Alemanhas - Wolfgang Becker usa como plano de fundo personagens reais como Erich Honecker, que governou a RDA (ou Alemanha Oriental) de 1971 a 1989; Mikhail Gorbatchov, o derradeiro líder (1985-1991) da URSS; Helmut Kohl, primeiro chanceler da Alemanha reunificada, e Sigmund Jähn que em 1978 tornou-se o "primeiro alemão no espaço": foi um dos tripulantes da espaçonave soviética Sojus 31. É ele, Jähn quem se transforma no maior de todos os personagens históricos de “Adeus, Lênin!”. Simbolicamente, sua trajetória (no filme), de herói a motorista de táxi, resume a derrocada da RDA.[1]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Em 1989, Alexander (Daniel Brühl) é um típico jovem de Berlim Oriental que vive com sua mãe, sua irmã e uma sobrinha. Após seu pai ter abandonado a família e fugido para o Ocidente, sua mãe, Christiane (Kathrin Sass), tornou-se uma professora engajada na causa do socialismo, praticamente "casada com a pátria socialista", como definia Alex. No aniversário dos 40 anos da RDA, Alex junta-se a multidão nas ruas para protestar contra o governo. Quando Christiane testemunha o filho ser preso pelo batalhão da choque da polícia, sofre um ataque cardíaco que a deixa em coma no hospital durante oito meses.

Nesse meio tempo, ocorre a queda do Muro de Berlim, a reunificação da Alemanha, e a entrada da economia capitalista no antigo país. Quando Christiane desperta, o médico instrui a Alex que uma outra parada cardíaca pode ser fatal, logo precisa cuidar da saúde psicológica de sua mãe. Temendo por isso, Alex busca protege-la, criando uma ilusão de que RDA continua de pé. Sua vida torna-se um museu do socialismo, enquanto o país é transformado pela cultura de consumo.[1]

Elenco[editar | editar código-fonte]

  • Daniel Brühl como Alexander "Alex" Kerner
  • Nico Ledermüller como Alex Kerner (aos 11 anos)
  • Katrin Saß como Christiane Kerner (Mãe de Alex)
  • Chulpan Khamatova como Lara (Enfermeira, namorada de Alex)
  • Maria Simon como Ariane Kerner (Irmã de Alex)
  • Florian Lukas como Denis Domaschke (Amigo e companheiro de trabalho de Alex)
  • Alexander Beyer como Rainer (Namorado de Ariane)
  • Burghart Klaußner como Robert Kerner (Pai de Alex e Ariane)
  • Michael Gwisdek como Klapprath
  • Christine Schorn como Frau Schäfer
  • Jürgen Holtz como Herr Ganske
  • Jochen Stern como Herr Mehlert
  • Ernst-Georg Schwill como the Taxista
  • Eberhard Kirchberg como Dr. Wagner
  • Hans-Uwe Bauer como Dr. Mewes

Referências

  1. a b Revista História Viva, nº 9, pag. 10. Editora Duetto. 2004

Ligações externas[editar | editar código-fonte]