Híperon

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Na física de partículas, um híperon (português brasileiro) ou hiperão (português europeu) é um bárion constituído por um strange quark, no entanto sem conter charm quarks ou bottom quarks.

Um barião é composto de três quarks.[Nota 1] O tipo menos massivo é formado apenas por quarks do primeiro sabor,[Nota 2] e tem spin 1/2. Os hiperões são bariões mais pesados, tem spin 1/2 ou outros valores não inteiros. Por exemplo, a partícula Σ- = (d, d, s) contém um quark s, e tem estranheza S = -1.[1]

Teoricamente, é dito existirem híperons nos centros de estrelas de nêutrons, ou seja é uma partícula extremamente densa.

Híperons podem ser formados em condições terrestres em laboratórios, no entanto, quando formados se decompõem em menos de um bilionésimo de segundo.[2]

Notas e referências

Notas

  1. Ou, mais precisamente, é uma "tripleta" de quarks.
  2. Quark up e quark down.

Referências

  1. Nils M. Bezares Roder, Matter and elementary particles. Interactions and qualities, September 24, 2005, p.7 [https://web.archive.org/web/20140221180803/http://kops.ub.uni-konstanz.de/bitstream/handle/urn:nbn:de:bsz:352-opus-17520/matter.pdf?sequence=1 Arquivado em 21 de fevereiro de 2014, no Wayback Machine. [em linha]]
  2. "The Collapsing Universe" de Isaac Asimov, página 141.
  • Henry Semat, John R. Albright (1984). Introduction to atomic and nuclear physics. [S.l.]: Chapman and Hall. ISBN 0-412-15670-9 
  • Isaac Asimov (1973). O Colapso do Universo "The Collapsing Universe". [S.l.]: Círculo do Livro. ISBN 0-671-63233-7 

Ver também[editar | editar código-fonte]