Áxion

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Áxion
Interação: Gravidade, força nuclear forte
Estado: Hipotética
Teorizada: 1977, Peccei e Quinn
Massa: 10−6 a 1 eV/c2
Spin: 0

O áxion (português brasileiro) ou axião (português europeu) é uma partícula elementar hipotética, proposta por Roberto Peccei e Helen Quinn, na chamada teoria de Peccei-Quinn, como uma solução para a violação CP, em cromodinâmica quântica. Se os áxions existirem e tiverem uma massa baixa dentro de uma faixa específica, eles podem ser um possível componente da matéria escura fria.

Pesquisa[editar | editar código-fonte]

Os áxions são provavelmente a melhor explicação para a matéria escura e sua busca tem sido o foco de um esforço experimental em larga escala. Há uma corrida para chegar a novas ideias para descobrir os áxions em todas as áreas onde poderia estar escondido.

Plasmas[editar | editar código-fonte]

Um estudo propõe que, dentro de um campo magnético, os áxioss gerariam um pequeno campo elétrico que poderia ser usado para produzir oscilações no plasma. Basicamente, encontrar o áxion é como sintonizar um rádio: é preciso sintonizar a antena até encontrar a frequência certa. Ao invés de música, os cientistas experimentais seriam recompensados com o ‘som’ da matéria escura que a Terra estaria atravessando.[1]

Procura por axions[editar | editar código-fonte]

Os físicos prevêem que, se eles existem, devem ser produzidos em ambientes extremos, como os núcleos de estrelas no precipício de uma supernova. Quando essas estrelas expelem axions para o universo, as partículas, ao encontrar qualquer campo magnético circundante, devem se transformar brevemente em fótons e potencialmente se revelar.[2] Os físicos do MIT têm procurado por axions em Betelgeuse devido à sua morte iminente. Betelgeuse deveria ser uma fábrica natural de áxions, constantemente produzindo partículas enquanto a estrela se queima. No entanto, quando em 2021 a equipe procurou as assinaturas esperadas de axions, na forma de fótons na faixa de raios-X, a busca não deu em nada. Seus resultados excluem a existência de axions ultraleves que podem interagir com fótons em uma ampla gama de energias.[3]

Referências

  1. «A new way to 'hear' dark matter». Tech Explorist (em inglês). 9 de outubro de 2019. Consultado em 9 de outubro de 2019 
  2. April 2021, Adam Mann-Live Science Contributor 20. «One of Earth's nearest stars may be a dark matter factory». livescience.com (em inglês). Consultado em 24 de abril de 2021 
  3. «Search for axions from nearby star Betelgeuse comes up empty». MIT News | Massachusetts Institute of Technology (em inglês). Consultado em 24 de abril de 2021 
Ícone de esboço Este artigo sobre física é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.