Áxion

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Áxion
Interação: Gravidade, força nuclear forte
Estado: Hipotética
Teorizada: 1977, Peccei e Quinn
Massa: 10−6 a 1 eV/c2
Spin: 0

O áxion (português brasileiro) ou axião (português europeu) é uma partícula elementar hipotética, proposta por Roberto Peccei e Helen Quinn, na chamada teoria de Peccei-Quinn, como uma solução para a violação CP, em cromodinâmica quântica. Se os áxions existirem e tiverem uma massa baixa dentro de uma faixa específica, eles podem ser um possível componente da matéria escura fria.

Pesquisa[editar | editar código-fonte]

Os áxions são provavelmente a melhor explicação para a matéria escura e sua busca tem sido o foco de um esforço experimental em larga escala. Há uma corrida para chegar a novas ideias para descobrir os áxions em todas as áreas onde poderia estar escondido.

Plasmas[editar | editar código-fonte]

Um estudo propõe que, dentro de um campo magnético, os áxioss gerariam um pequeno campo elétrico que poderia ser usado para produzir oscilações no plasma. Basicamente, encontrar o áxion é como sintonizar um rádio: é preciso sintonizar a antena até encontrar a frequência certa. Ao invés de música, os cientistas experimentais seriam recompensados com o ‘som’ da matéria escura que a Terra estaria atravessando.[1]

Referências

  1. «A new way to 'hear' dark matter». Tech Explorist (em inglês). 9 de outubro de 2019. Consultado em 9 de outubro de 2019 
Ícone de esboço Este artigo sobre física é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.