João Ricardo (ator)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde março de 2015). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
João Fernando Santos Ricardo
Nascimento 27 de maio de 1959
Morte 23 de novembro de 2017 (58 anos)
São Sebastião da Pedreira, Lisboa, Portugal
Ocupação actor
Atividade 1989 - 2017
Outros prêmios
Melhor Actor de Elenco - TV7 Dias 2011
IMDb: (inglês)

João Ricardo (27 de maio de 1959Lisboa, 07 de novembro de 2017) foi um actor e encenador português.

Biografia[editar | editar código-fonte]

No início dos anos 80 começou por dedicar-se ao circo tendo sido um dos primeiros alunos da escola de circo Chapitô.

Estreou-se no Teatro A Barraca a fazer uma substituição na peça "O Baile".[1] Em televisão estreou-se em 1988 em "A Última Viagem" de Jaime Campos inserida na série "Fados". Em 1989 teve uma participação num dos episódios da série Caixa Alta da autoria de Tozé Martinho e Manuel Arouca.

Em 1992 aparece em O Quadro Roubado de José Carlos Oliveira. Também entra em "Ideias Com História" apresentado por Carlos Cruz e num episódio da série francesa "Deux justiciers dans la ville". Em 1996 aparece em Mistérios de Lisboa gravado para televisão.

No ano de 1997 desempenhou o papel de Zequinha na série Lelé e Zequinha da RTP. Também aparece num dos episódios de Nós os Ricos. Em 1999 entra na série Cruzamentos da RTP e em Todo O Tempo do Mundo da TVI.

No teatro colaborou regularmente com o Teatroesfera do qual foi um dos fundadores. Em 2002 encenou o monólogo A Voz Humana com Florbela Oliveira (Teatro da Trindade).

Em 2003 entrou na telenovela Coração Malandro da TVI. Aparece também no filme A Passagem da Noite, de Luís Filipe Rocha. Em 2004 aparece no filme A Costa dos Murmúrios de Margarida Cardoso. Em 2005 aparece na curta Os Meus Espelhos, de Rui Simões.

No Teatro Nacional D. Maria II encenou as peças Sonho de Uma Noite de Verão (2004) e A Ilha Encantada (2005), de William Shakespeare. E interpretou peças como: Ricardo II (2007) e Hamlet (2007). Na TVI fez entretanto as telenovelas "Mundo Meu" (2005), "Tempo de Viver" (2006), "Deixa-me Amar" (2007) e "Morangos com Açúcar" (2008).

Em 2007 aparece no filme Corrupção. No ano seguinte entra no filme A Corte do Norte. Participa nas telenovelas Podia Acabar o Mundo (2008) e Perfeito Coração (2009), ambas na SIC.

Aparece no Filme do Desassossego de 2010. Participou na telenovela Laços de Sangue onde fez de Armando Coutinho um dos papéis mais marcantes da sua carreira. Em dezembro de 2010 assinou contrato de exclusividade com a SIC. Ainda se falou de uma sitcom com essa personagem e com Gi (Custódia Gallego).

Em 2010 namorou durante alguns meses com a apresentadora Teresa Guilherme.[2] Abandona entretanto a direcção do Teatro de Carnide. Armando Coutinho ainda aparecerá na telenovela "Rosa Fogo" de 2012. Entra na peça "O Aldrabão" encenada em 2013 pelo Teatro Nacional D. Maria II.

Aparece nos programas da SIC "Vale Tudo" e "Splash! Celebridades". Ao lado de Rita Andrade apresentou em 2013 o programa "Não Há Crise!. Lançou em 2013 o livro para a infância "Queres namorar comigo?”". Apresentou em 2014 o programa "Os Vídeos Mais Loucos do Guiness".

No dia 7 de outubro de 2016, e depois de se ter sentido mal durante as gravações da novela Rainha das Flores, foi operado de urgência a um tumor no cérebro.[3]

O tumor acabou por reaparecer e no dia 23 de novembro de 2017 foi levado de urgência para o Hospital de Santa Maria, em Lisboa, onde morreu, aos 58 anos de idade.[4]

O ator ocultava a sua idade verdadeira, nasceu em 1959 falecendo com 58 anos, e não com 53, dizia ter nascido em 1964 e a sua decisão era respeitada.[5]

Televisão[editar | editar código-fonte]

RTP[editar | editar código-fonte]

SIC[editar | editar código-fonte]

TVI[editar | editar código-fonte]

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Título ainda não informado (favor adicionar)». www.vidas.pt 
  2. «Não consigo partilhar o amor». CM Vidas 
  3. Hugo Real (8 de outubro de 2016). «João Ricardo operado a um tumor no cérebro». Correio da Manhã. Consultado em 9 de outubro de 2016 
  4. Andreia Miranda (23 de novembro de 2017). «Morreu João Ricardo». TVI24. Consultado em 27 de novembro de 2017 
  5. «João Ricardo escondia a idade verdadeira». Consultado em 27 de novembro de 2017 
Ícone de esboço Este artigo sobre um ator ou atriz de cinema é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.