José Eduardo Sanches Osório

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

José Eduardo Fernandes de Sanches Osório GCL (Lisboa, São Sebastião da Pedreira, 2 de dezembro de 1940) é um militar português.

Família[editar | editar código-fonte]

Filho de Eduardo Germano Henriques Sanches Osório (Goa, Goa Norte, Tiswadi, Pangim, 15 de Abril de 1912, bap. Goa, Goa Norte, Bardez, Mapuçá, 28 de Agosto de 1912 - Lisboa), Agente Comercial, e de sua mulher Judite Fernandes (Angola, 22 de Maio de 1912 - Cascais, Estoril), e neto paterno de José Francisco de Carvalho Sanches Osório e de sua segunda mulher Ana Augusta Zulema Xavier Henriques.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Licenciado em Engenharia Militar, Major de Engenharia do Exército, Professor da Academia Militar, Licenciado em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, Advogado, foi um participante activo na Revolução dos Cravos. Na madrugada de 25 de Abril foi, enquanto Major do Exército, um dos seis oficiais organizadores do golpe de Estado que ocupou o Posto de Comando do Movimento das Forças Armadas, na Pontinha. Posteriormente foi diretor-geral da Informação e ministro da Comunicação Social no II Governo Provisório. Foi fundador do Partido da Democracia Cristã, que esteve ilegalizado durante o PREC, vindo depois a ser conotado com a direita conservadora e a extrema-direita, e que acabaria por ser extinto, em 2004. A 24 de Setembro de 1983 foi agraciado com a Grã-Cruz da Ordem da Liberdade.[2][3]

Casamentos e descendência[editar | editar código-fonte]

Casou primeira vez em Cascais, a 21 de Novembro de 1964 com Maria Adelaide dos Santos Serra (Lisboa, 28 de Fevereiro de 1943), Licenciada em Ciências Físico-Químicas, filha de António Fuschini Serra (Lisboa, São Jorge de Arroios, 1 de Janeiro de 1917 - Cascais, 28 de Novembro de 2007) e de sua mulher (Cascais, 18 de Outubro de 1941) Maria Amália Arantes Pedroso dos Santos (Lisboa, São Paulo, 9 de Outubro de 1921), divorciados, de quem tem dois filhos e duas filhas,[4] a saber[5]:

  • Francisco Xavier Serra de Sanches Osório (Lisboa, 10 de Dezembro de 1965), casou em Cascais, Estoril, a 9 de Novembro de 1991 com Marta Inês Marques Neto de Oliveira Neves (Lisboa, Lapa, 5 de Fevereiro de 1968), de quem tem dois filhos, Madalena e Francisco Maria Oliveira Neves Sanches Osório;
  • Nuno Serra de Sanches Osório (Lisboa, Lapa, 21 de Fevereiro de 1967), casou em Cascais, a 13 de Maio de 1990, com Helena Cristina Pestana Pacheco de Miranda Santos (Lisboa, Alvalade, 23 de Dezembro de 1966), de quem tem dois filhos, Vera (Cascais, 1 de Maio de 1992) e Afonso Pacheco de Miranda Sanches Osório (Cascais, 6 de Junho de 1996);
  • Maria Margarida Serra Sanches Osório (Angola, Moxico, 21 de Março de 1968), casou em Cascais, Estoril, a 4 de Setembro de 1993 com Luís Miguel Correia de Carneiro Giraldes (Lisboa, 28 de Julho de 1966), de quem tem um filho, Martim de Sanches Osório Carneiro Giraldes (Lisboa, 1 de Maio de 1996);
  • Maria Isabel Serra de Sanches Osório (Lisboa, 8 de Junho de 1972), casou com Pedro Maria Pulido Garcia Ferrão de Sousa (17 de Junho de 1971), de quem tem dois filhos, António (Lisboa, 16 de Novembro de 2007) e Manuel Maria de Sanches Osório Ferrão de Sousa (16 de Junho de 2010).

Casou segunda vez civilmente em Nogent-sur-Marne, no Consulado de Portugal, a 27 de Setembro de 1978 com Helena Maria da Câmara Chaves (Lisboa, S. Sebastião da Pedreira, 6 de Agosto de 1942 – Cascais, Estoril, 4 de Agosto de 2003), de quem foi segundo marido, divorciados, sem geração.[6]

Casou terceira vez em Torres Vedras, na Quinta do Hespanhol, em 1997 com Isabel Maria Perestrello Pinto Ribeiro, filha de Joaquim Alberto da Costa Pinto Ribeiro (1921 - 1989) e de sua mulher Maria Eugénia da Piedade Perestrelo Cachapuz (Lisboa, Coração de Jesus, 16 de Junho de 1919), sobrinha-bisneta do 1.º Visconde de São Torquato e tetraneta da 2.ª Viscondessa de Mesquitela e trineta do 1.º Barão de Mondim, 1.º Barão de Fonte Nova, 1.º Visconde de Fonte Nova e 1.º Conde de Fonte Nova.[7]

Referências

  1. "Os Luso-Descendentes da Índia Portuguesa", Jorge Eduardo de Abreu Pamplona Forjaz e José Francisco Leite de Noronha, Fundação Oriente, 1.ª Edição, Lisboa, 2003, Volume III N - Z, p. 478
  2. http://www.ordens.presidencia.pt/
  3. "Os Luso-Descendentes da Índia Portuguesa", Jorge Eduardo de Abreu Pamplona Forjaz e José Francisco Leite de Noronha, Fundação Oriente, 1.ª Edição, Lisboa, 2003, Volume III N - Z, p. 478
  4. "Os Luso-Descendentes da Índia Portuguesa", Jorge Eduardo de Abreu Pamplona Forjaz e José Francisco Leite de Noronha, Fundação Oriente, 1.ª Edição, Lisboa, 2003, Volume III N - Z, pp. 478 e 479
  5. - Blog Estudos Franciscanos
  6. "Os Luso-Descendentes da Índia Portuguesa", Jorge Eduardo de Abreu Pamplona Forjaz e José Francisco Leite de Noronha, Fundação Oriente, 1.ª Edição, Lisboa, 2003, Volume III N - Z, p. 478
  7. "Os Luso-Descendentes da Índia Portuguesa", Jorge Eduardo de Abreu Pamplona Forjaz e José Francisco Leite de Noronha, Fundação Oriente, 1.ª Edição, Lisboa, 2003, Volume III N - Z, p. 478


Ícone de esboço Este artigo sobre tópicos militares é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.