Ernesto Melo Antunes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ernesto Melo Antunes
Nome completo Ernesto Augusto de Melo Antunes
Nascimento 2 de outubro de 1933
Lisboa, Portugal
Morte 10 de agosto de 1999 (65 anos)
Sintra, Portugal
Ocupação Militar

Ernesto Augusto de Melo Antunes OAGCL (Lisboa, 2 de outubro de 1933Sintra, 10 de agosto de 1999) foi um militar português.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Viveu em Angola entre os seis e os nove anos, onde o pai, Ernesto Augusto Antunes (filho de Jerónimo Augusto Antunes e Felicidade Gonçalves), era militar, com sua mãe Maria José Sanches Forjaz de Melo (filha de Lúcia Sanches e de seu segundo marido Benjamim Ferraz de Melo) e seu irmão Fernando de Melo Antunes.

Frequentou os liceus de Aveiro e, posteriormente, o de Faro e o Colégio de Tavira, até 1953.[1] Ingressou na Escola do Exército, fez o tirocínio na Escola Prática de Artilharia e, em 1957, alcançou a patente de alferes. Em 1961 chega a capitão, numa altura em que estava nos Açores, desde 1958. Cumpriu três comissões de serviço na Guerra Colonial em Angola, entre 1963-1965, 1966-1968, e 1971-1973.

A 15 de Junho de 1962 foi feito Oficial da Ordem Militar de Avis.[2]

Embora o seu nome surgisse entre os candidatos da Comissão Democrática Eleitoral, às eleições legislativas de 1969, pelo Círculo de Ponta Delgada, as autoridades militares impediram a sua apresentação a escrutínio. Major em 1972, ingressou no Movimento dos Capitães em 1973.[3] Foi um dos estrategas da Revolução dos Cravos, tendo sido o redactor principal, em Março de 1974, do documento O Movimento das Forças Armadas e a Nação, o primeiro texto de conteúdo claramente político do Movimento dos Capitães. De seguida foi co-autor do programa do MFA, pertencendo à sua comissão coordenadora depois do 25 de Abril de 1974.

Foi várias vezes ministro nos governos provisórios: foi ministro sem pasta do II Governo Provisório, liderado por Vasco Gonçalves, e assumiu a pasta dos Negócios Estrangeiros nos IV e VI Governos provisórios, de Vasco Gonçalves e Pinheiro de Azevedo, respectivamente. Negociou a independência da Guiné-Bissau e integrou o Conselho dos Vinte, o Conselho da Revolução e o Conselho de Estado. Notabilizou-se ainda por ter participado activamente na elaboração do Programa de Acção Política e Económica, em Dezembro de 1974, e do Documento dos Nove, em Agosto de 1975, conhecido como "Documento Melo Antunes", por dele ter sido o primeiro subscritor.

Aderiu ao PS, em 1981.[3]

A 24 de Setembro de 1983 foi agraciado com a Grã-Cruz da Ordem da Liberdade.[2]

Reformou-se com o posto de Tenente-Coronel.

Casou com Gabriela Maria da Câmara Athayde Motta (9 de Julho de 1941), filha de Luís de Ataíde Mota (1912 - 1969), Engenheiro Agrónomo pelo Instituto Superior de Agronomia da Universidade Técnica de Lisboa, e de sua mulher Maria Eduarda de Medeiros da Câmara de Melo Cabral (Ponta Delgada, São Pedro, 19 de Dezembro de 1919 - Ponta Delgada, São Sebastião, 30 de Maio de 2012), da qual teve duas filhas e um filho:

  • Catarina Ataíde Mota de Melo Antunes (Ponta Delgada, 6 de Outubro de 1962), casada a 5 de Setembro de 1988 com Jorge Miguel Lupi Alves Caetano (23 de Abril de 1959), neto paterno de Marcelo Caetano, do qual tem uma filha e um filho:
    • Maria Melo Antunes Lupi Caetano (5 de Dezembro de 1990)
    • Pedro Melo Antunes Lupi Caetano (24 de Outubro de 1995)
  • Ernesto Luís Mota de Melo Antunes (Ponta Delgada, 14 de Dezembro de 1963), casado em Cascais, Casa de Santa Marta, 13 de Fevereiro de 1999 com Pilar Amat Tasso de Vasconcellos (Lisboa, 11 de Novembro de 1970), da qual tem um filho e uma filha:
    • Ernesto Luís de Amat de Vasconcelos de Melo Antunes (Lisboa, 11 de Abril de 2000)
    • Maria Luísa de Amat de Vasconcelos de Melo Antunes (Lisboa, 16 de Abril de 2002)
  • Joana Ataíde Mota de Melo Antunes (Lisboa, São Sebastião da Pedreira, 8 de Março de 1975), solteira e sem geração

Referências

  1. «BIOGRAFIA DE ERNESTO MELO ANTUNES». Sítio Oficial da Comemoração de Melo Antunes. Ernestomeloantunes.com.pt 
  2. a b «Cidadãos Nacionais Agraciados com Ordens Portuguesas». Resultado da busca de "Ernesto Augusto de Melo Antunes". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 19 de março de 2016 
  3. a b «ANTUNES, Ernesto Augusto de Melo». EuroHspot, Instituto de História Contemporânea Biografias. Eurohspot.eu 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.