Tristão de Alencar Araripe (militar)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde novembro de 2017). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Marechal Tristão de Alencar Araripe
Nascimento 23 de agosto de 1894
Conceição do Castelo - ES
Morte 19 de novembro de 1969
Rio de Janeiro - RJ
Nacionalidade Brasileiro
Progenitores Mãe: Antonietta da Silva Araripe
Pai: Eng. Túlio de Alencar Araripe
Ocupação Militar, Escritor e Ministro
Página oficial
http://csiebert-arq.wix.com/marechal-tristao
Disambig grey.svg Nota: Não confundir com Tristão de Alencar Araripe.

Marechal Tristão de Alencar Araripe (Conceição do Castelo, 23 de agosto de 1894Rio de Janeiro, 19 de novembro de 1969) foi um militar, escritor e Ministro brasileiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Tristão de Alencar Araripe foi Marechal do Exército Brasileiro, Comandante da Quarta e da Quinta Região Militar, Governador do Território Federal de Fernando de Noronha, e Presidente do Superior Tribunal Militar. É autor de vários livros e foi Presidente do Instituto de Geografia e História Militar do Brasil. Nasceu em Conceição do Castelo (Cachoeiro do Itapemirim) - Espírito Santo, em 23 de Agosto de 1894, filho do Eng. Túlio de Alencar Araripe (1866-1915) e Antonietta da Silva Araripe (1875-1917). O Marechal Tristão foi o décimo a receber este nome na família. Ele era sobrinho-neto do Conselheiro Tristão de Alencar Araripe (1821-1908) e bisneto de Tristão Gonçalves de Alencar Araripe (1789-1825). O 13º Batalhão de Infantaria Blindado, sediado em Ponta Grossa, Paraná, foi denominado "Batalhão Tristão de Alencar Araripe" em sua homenagem. Faleceu no Rio de Janeiro, aos setenta e cinco anos, em 19 de Novembro de 1969.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Tristão de Alencar Araripe foi Marechal do Exército Brasileiro; Comandante e autor da letra da canção do 38º Batalhão de Infantaria (1938-1939); Comandante da Quinta Região Militar, sediada em Curitiba (1949-1951); Governador do Território Federal de Fernando de Noronha (1943-1944); Comandante da Escola de Estado Maior, entre 8 de junho de 1946 e 3 de maio de 1949; Ministro e Presidente do Superior Tribunal Militar (1952 a 1964). Recebeu a Grã-Cruz da Ordem do Mérito Militar.

Tristão de Alencar Araripe estudou no Colégio Militar do Rio de Janeiro. Em 1911, foi Comandante-aluno do Colégio Militar do Rio de Janeiro – Casa de Thomaz Coelho.

  • 1912 - matrícula na Escola Militar do Realengo
  • 1914 - matrícula na Escola de Aplicação de Infantaria e Cavalaria
  • 1915 - declaração de aspirante a oficial
  • 1916 - matrícula no ano prévio do Curso de Engenharia Militar
  • 1916 - promoção a 2o Tenente
  • 1919 - Engenheiro Militar e Bacharel em Matemática e Ciências Físicas
  • 1920 - Instrutor da ESI - Escola de Sargentos de Infantaria
  • 1921 - promoção a 1o Tenente
  • 1925 - matrícula na Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais
  • 192X - serviu no Quartel General do Comando das Forças em Operação no Norte da República
  • 192X - Ajudante de Ordens Coronel Tasso Fragoso
  • 1927 - matrícula na Escola de Estado Maior (EEM); promoção a Capitão
  • 1929 - concluiu, em primeiro lugar, o curso da EEM
  • 1930 - Auxiliar de Instrutor de Tática Geral da EEM
  • 1931 - Comandante Interino da ESI
  • 1937 - promoção a Tenente Coronel
  • 1940 - promoção a Coronel
  • 1941 - Comandante do 13o Regimento de Infantaria, em Ponta Grossa - PR
  • 1943 - nomeado Governador do Território de Fernando de Noronha
  • 1944 - Comandante da 4ª Região Militar
  • 1945 - promoção a General de Brigada
  • 1945 - nomeado 1º Comandante do Centro de Aperfeiçoamento e Especialização do Realengo (CAER) - atual Diretoria de Educação Técnica Militar.
  • 1946/1949 - Comandante da Escola de Estado Maior
  • 1949 - promoção a General de Divisão
  • 1949/1951 - Comandante da 5.ª Região Militar e 5ª Divisão de Infantaria, Curitiba - PR
  • 1952 - nomeado Ministro do Superior Tribunal Militar
  • 1960 - posse presidência Superior Tribunal Militar, biênio 1960/1961
  • 1964 - aposentadoria e transferência para a reserva no posto de Marechal

É autor dos livros "Expedições Militares contra Canudos: seu Aspecto Marcial." Imprensa do Exército (1ª Edição 1960, 2ª Edição 1985); "Tasso Fragoso: um Pouco da História do Nosso Exército" Editora Bibliex (1960); "A Coerência de uma Vocação", Editora Bibliex (1969); entre outros. Foi Presidente, por seis mandatos, do Instituto de Geografia e História Militar do Brasil.

O 13º Batalhão de Infantaria Blindado, sediado em Ponta Grossa, Paraná, foi denominado "Batalhão Tristão de Alencar Araripe" em sua homenagem.

Em 5 de maio de 1949, foi condecorado como Grande Oficial da Ordem do Mérito Aeronáutico pelo então presidente Eurico Gaspar Dutra[1]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

  • A Manhã, Rio de Janeiro, 5/5/1949, p. 11