Conceição do Castelo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde abril de 2010).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Wikitext.svg
Esta página ou seção precisa ser wikificada (desde abril de 2010).
Por favor ajude a formatar esta página de acordo com as diretrizes estabelecidas.
Município de Conceição do Castelo
Terra linda, cheia de encantos, natureza viva, essa é minha terra!

Terra linda, cheia de encantos, natureza viva, essa é minha terra!
Bandeira de Conceição do Castelo
Brasão de Conceição do Castelo
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 6 de dezembro de 1963
Gentílico 'conceiçoense'
Prefeito(a) Cristiano Spadetto (PMDB)
Localização
Localização de Conceição do Castelo
Localização de Conceição do Castelo no Espírito Santo
Conceição do Castelo está localizado em: Brasil
Conceição do Castelo
Localização de Conceição do Castelo no Brasil
20° 22' 04" S 41° 14' 38" O20° 22' 04" S 41° 14' 38" O
Unidade federativa  Espírito Santo
Mesorregião Central Espírito-santense IBGE/2008[1]
Microrregião Afonso Cláudio IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Venda Nova do Imigrante, Afonso Cláudio, Castelo, Muniz Freire, Brejetuba
Distância até a capital 120 km
Características geográficas
Área 364,531 km² [2]
População 11 686 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 32,06 hab./km²
Altitude 620 m
Clima tropical de Altitude Cwa
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,67 médio PNUD/2010 [4]
PIB R$ 94 005,953 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 7 984,88 IBGE/2008[5]
Página oficial

Conceição do Castelo é um município brasileiro da região Serrana do estado do Espírito Santo.

O município foi criado em 6 de dezembro de 1963 desmembrando-se da cidade de Castelo. A administração municipal foi instalada em 9 de maio de 1964.

História[editar | editar código-fonte]

No princípio do século XVIII, começaram a chegar os Portugueses que vinham em busca de riquezas, iniciando assim a conquista nas regiões costeiras na Província por eles denominada Espírito Santo. Em 1752, com a descoberta de ricas minas de ouro, o número de habitantes aumentava, tornando aquele o mais procurado da capitania. A população que se dirigia para essa região começou a construir casas e formar uma pequena povoação. Em 1754, foi construída a matriz sob a invocação de Nossa Senhora da Conceição das minas de castelo.

Em 1829, fundou definitivamente o ALDEAMENTO IMPERIAL AFONSINO que tinha por objetivo “Catequese e Civilização dos Indígenas” no caso aqui os índios aqui são da tribo Puris, (o aldeamento foi visitado até pelo Imperador D. Pedro II em sua viagem à Província do Espírito Santo em 1852). Nesta época já existia A ESTRADA S. PEDRO DE ALCÂNTARA ou Estrada do Rubim, era importante ligação de Minas Gerais com a Província do Espírito Santo. Em 1864 passou a pertencer ao recém criado Município de Cachoeiro de Itapemirim. Em 1871, a lei provincial nº 09, elevou o Aldeamento à categoria de Freguesia de Nossa Senhora da Conceição do Aldeamento Imperial Afonsino. Em seguida, surgiu a primeira paróquia da região de minas de castelo, a igreja N. Sª da Conceição do Aldeamento Imperial Afonsino, foi reformada e em 25 / 05 / 1900, D. João Batista de Correia Nery, primeiro Bispo do Espírito Santo, presidiu a sua consagração.

O nome CONCEIÇÃO DO CASTELO surgiu de dois fatos curiosos. Um deles deve-se à impressão causada a um desbravador que, vindo da costa litorânea, deparou com uma alta muralha que parecia um castelo. Outro fato é que, em homenagem à Padroeira da Paróquia, surge a denominação "CONCEIÇÃO DO CASTELO".

No ano de 1887, chegou a imagem de NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO, esculpida em cedro-de-líbano, na cidade de Douros (Portugal), trazida pelo português, Sr. José de Souza Pinto que a doou para a Freguesia de Nossa Senhora da Conceição (hoje matriz), no dia 08 / 12 / 1887. Os primeiros habitantes europeus, que eram os Portugueses, eram religiosos e devotos de Maria, N. Sª. da Conceição. Em 1901, Conceição do Castelo passou a distrito de Cachoeiro de Itapemirim.

Conceição do Castelo teve seu primeiro Vereador em 1920, Sr. Joaquim de Souza Pinto, cumpriu seu mandato na Câmara Municipal de Cachoeiro de Itapemirim, no período de 1920 a 1923.

Através da Lei nº 1687, de 4 de dezembro de 1928, criou-se o Município de Castelo e o distrito de Conceição do Castelo passou a pertencer-lhe sendo elevado à categoria de Vila.

Centro de Conceição do Castelo em 1932

Nessa época, elegeram-se Vereadores e atuaram na Câmara Municipal de Castelo, os senhores Harvey Vargas Grilo (Vevey), Mário Pizzol, Américo Comarella e Rui Paiva.

Em 1963, foi apresentado um projeto de lei na Câmara de Castelo, para emancipar Conceição do Castelo, sendo este aprovado.

O Primeiro prefeito foi o Sr Harvey de Vargas Grilo.

Recursos naturais[editar | editar código-fonte]

O município de Conceição do Castelo é rico em potencial hídrico, onde se destacam inúmeras cachoeiras de águas cristalinas. A vegetação é exuberante, estando preservados 7% da Mata Atlântica do Espírito Santo. Tem o relevo mais acidentado do Estado, com altitude de 640 metros na sede e o ponto culminante com 1.502 metros. O clima predominante em todas as estações é o clima de montanha. Historicamente foi povoado pelos índios puris, posteriormente pelos europeus, com destaque para os portugueses e italianos que desenvolveram economia agrícola altamente voltada para o agroturismo.

O município é atravessado pelo rio Castelo, principal afluente do rio Itapemirim.

Turismo[editar | editar código-fonte]

Circuito Caminhos do Imperador[editar | editar código-fonte]

Caminhosdoimperador.jpg

A iniciativa partiu da ideia de trabalhar com o rico histórico cultural do município, que está entre as 31 cidades que fazem parte da Rota Imperial, trajeto que leva este nome por ter sido utilizado por Dom Pedro II, e liga o interior de Minas Gerais ao litoral do Espírito Santo. Pensando em usar este apelo histórico da Estrada Real, que no Espírito Santo leva o nome de Rota Imperial, o circuito turístico “Caminhos do Imperador”, tem como desafio projetar a imagem de Conceição do Castelo no cenário estadual, nacional e até mesmo internacional.

Rota Imperial[editar | editar código-fonte]

Logomarca da Rota Imperial

História, cultura, turismo e desenvolvimento industrial se misturam na Rota Imperial São Pedro D’Alcântara, que insere o Espírito Santo no âmbito da Estrada Real, reproduzindo caminhos abertos no início do século XIX. A história dessas vias começa durante o período de exploração do território nacional em busca de ouro.

Para controlar o trânsito de mercadorias no Brasil, a Coroa Portuguesa proibiu a abertura de estradas na capitania do Espírito Santo em direção a Minas Gerais. Somente com o declínio da exploração aurífera e com a chegada da Família Real ao país a rota foi oficialmente aberta.

Concluída em 1816, definiu o intercâmbio entre as cidades de Ouro Preto (MG) e Vitória (ES), consolidando a ocupação do território nos locais por onde passava.

O marco zero é o Palácio Anchieta, em Vitória, e de lá a rota prossegue até Ouro Preto. No percurso, passa por 14 municípios capixabas e 17 mineiros. O trajeto é a reprodução do caminho usado por Dom Pedro II para chegar a Santa Leopoldina. Além de histórias para contar, a Rota Imperial traz muitas descobertas e paisagens de encher os olhos. Começa no mar, na baía de Vitória, no Espírito Santo, e vai até Ouro Preto, em Minas Gerais, uma das principais cidades históricas do Brasil. A exuberante mata atlântica, rica na variedade de orquídeas e bromélias, torna o caminho mais prazeroso, preenche os imensos vales, as altas montanhas e abriga as numerosas cachoeiras. No século XIX, os imigrantes europeus encontraram nessas terras seu refúgio, onde se fazem presentes até os dias de hoje, nas tradições e nos costumes passados de geração em geração. São descendentes de índios, africanos, italianos, portugueses que traduzem a diversidade na religiosidade, na língua, na arquitetura, na culinária e no modo de vida simples.


Onde visitar[editar | editar código-fonte]

Apesar de não haver um programa de sinalização de orientação turística ainda implantada em Conceição do Castelo, separamos alguns locais que valem à pena serem visitados:

Praça Emídio Vargas[editar | editar código-fonte]

A praça principal do município é sem dúvida um lugar cheio de tranquilidade, foi reformada em 2007 e ficou ainda mais encantadora.

Casa do Artesão[editar | editar código-fonte]

Fica anexa à praça e lá o visitante encontra produtos e trabalhos típicos do município.

Igreja Matriz N. S. da Conceição[editar | editar código-fonte]

Igreja centenária que vale à pena ser visitada.

Memorial Frei Alaor dos Santos[editar | editar código-fonte]

O memorial foi construído em homenagem à Frei Alaor dos Santos (fica anexo à igreja matriz), frei agostinoano que se atribui até poderemos milagrosos, no memorial estão seus restos mortais, fotos, roupas e outros objetos usados pelo frei.

Cachoeira dos Vargas[editar | editar código-fonte]

Situada á apenas 1,5 km do centro da cidade a Cachoeira dos Vargas é o local com melhor estrutura para visitação, com espaço amplos para realização de eventos musicais, com ótimas piscinas e locais para churrasco e picnik.

Cachoeira da Fumaça[editar | editar código-fonte]

A mas bela cachoeira de toda região, fica à apenas 2 km da cidade e infelizmente não possui locais para camping e lazer, sua água não é aconselhada para banho, mas a beleza da sua queda faz o local ser deslumbrante.

Cachoeira dos Mareto[editar | editar código-fonte]

Fica na Rodovia Francisco Vieira da Melo(ES 143) que dá acesso à Santa Luzia, fica à apenas 2 km da cidade.

Vale do Emboque[editar | editar código-fonte]

Digno de uma cartão postal, o Vale do Emboque encanta quem sobe as estradas com direção ao Monforte Frio, parece que foi pintado com pincel, se você ainda não conhece não sabe oque está perdendo.

Casarões Coloniais[editar | editar código-fonte]

São dezenas os casarões espalhados pelo município com remontam o período colonial, alguns em bom estado de conservação outros nem tanto. Se destacam entre eles as Fazendas Santa Helena e Santa Tereza.

Festa do Sanfoneiro[editar | editar código-fonte]

A mais tradicional do município, atrai 20 mil pessoas de todas as parte do estado, com atrações nacionais e regionais, com destaque para: concurso de marcha, rodeio, concurso de sanfoneiros.

Carnaval[editar | editar código-fonte]

Uma tradição de Conceição do Castelo é o carnaval, desde o começo do século passado já existem registros desta festa popular.

Trilha Imperial[editar | editar código-fonte]

O verdadeiro trajeto da Rota Imperial passa por essa trilha com ladrilhos no meio da mata, aqui passou o Imperador D. Pedro II em 1852 em sua visita ao Aldeamento Imperial Afonsino.

Jequitibá Centenário[editar | editar código-fonte]

Fica à apenas 2 km da cidade em meio a uma grande parte da Mata Atlântica, em meio a esta grande preciosidade fica o jequitibá.

Principais Eventos[editar | editar código-fonte]

  • 9 de Maio – Emancipação Política
  • 23 de Maio - Festa da Fruta (Santa Luzia)
  • 30 de Maio - Festa do Inhame (Mata Fria)
  • 8 de Dezembro – Dia da Padroeira Nossa Senhora da Conceição
  • 27 a 30 de Agosto - Festa do Sanfoneiro

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  3. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 31 de agosto de 2013 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Conceição do Castelo


Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Espírito Santo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


ftp://geoftp.ibge.gov.br/Organizacao/Divisao_Territorial/2008/DTB_2008.zip