Néstor Perlongher

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde novembro de 2016). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Néstor Perlongher
Nascimento 24 de dezembro de 1949
Avellaneda
Morte 26 de novembro de 1992 (42 anos)
São Paulo
Cidadania Argentina, Brasil
Alma mater Universidade Estadual de Campinas
Ocupação escritor, sociólogo, poeta, antropólogo
Prêmios Bolsa Guggenheim
Empregador Universidade Estadual de Campinas
Causa da morte morte por AIDS

Néstor Osvaldo Perlongher (Avellaneda, 25 de dezembro de 1949São Paulo, 26 de novembro de 1992) foi um antropólogo, poeta e anarquista argentino, migrado para o Brasil em 1982.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Néstor Perlongher foi um militante anarquista. Na década de 1970, ainda estudante, foi um dos iniciadores do movimento pelos direitos dos homossexuais na Argentina.[1]

Em 1982 migrou para o Brasil. Obteve o título de mestre em Antropologia Social na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) em 1986. Como antropólogo publicou a obra O negócio do michê: prostituição viril em São Paulo, na qual analisa as estruturas etnográficas do mercado de sexo na capital paulista e os grupos sociais envolvidos.

Morreu na cidade de São Paulo, por complicações decorrentes de AIDS, em 1992.

Obra[editar | editar código-fonte]

Poesia[editar | editar código-fonte]

  • Austria-Hungría (Buenos Aires, Tierra Baldía, 1980)
  • Alambres (Buenos Aires, Último Reino, 1987; Prêmio "Boris Vian" de Literatura Argentina)
  • Hule (Buenos Aires, Último Reino, 1989)
  • Parque Lezama (Buenos Aires, Sudamericana, 1990)
  • Aguas aéreas (Buenos Aires, Último Reino, 1990)
  • El cuento de las iluminaciones (Caracas, Pequeña Venecia, 1992)
  • Poemas completos (postmortem, Buenos Aires, Planeta, 1997)

Prosa[editar | editar código-fonte]

  • El fantasma del SIDA (Buenos Aires, Puntosur, 1988)
  • La prostitución masculina (Buenos Aires, La Urraca, 1993)
  • Prosa plebeya (postmortem, Buenos Aires, Colihue, 1997)
  • O que é AIDS. São Paulo: Brasiliense.

Estudos sociais[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. http://www.elortiba.org/perlongher.html Arquivado em 9 de junho de 2010, no Wayback Machine. Néstor Osvaldo Perlongher

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre um antropólogo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.