Alfred Radcliffe-Brown

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Alfred Radcliffe-Brown
Nome nativo Alfred Reginald Radcliffe-Brown
Nascimento 17 de janeiro de 1881
Birmingham
Morte 24 de outubro de 1955 (74 anos)
Londres
Cidadania Reino Unido
Alma mater Trinity College, King Edward's School, Universidade de Cambridge
Ocupação antropólogo, sociólogo
Empregador Universidade da Cidade do Cabo, Universidade de Sydney, Universidade de Chicago, Universidade de Oxford
Religião ateísmo



Alfred Reginald Radcliffe-Brown (Birmingham, 17 de janeiro de 1881Londres, 24 de outubro de 1955) foi um antropólogo e etnógrafo britânico.

Radcliffe-Brown insere-se na tradição de Durkheim, tendo desenvolvido uma teoria estruturo-funcionalista[1] do social que se opôs ao funcionalismo de Bronislaw Malinowski, nos primeiros tempos da antropologia social britânica.

Embora frequentemente associado ao funcionalismo e considerado como o fundador do funcionalismo estrutural, Radcliffe-Brown negava veementemente que fosse um funcionalista e distinguia o seu conceito do função daquele preconizado por Malinowski,[2] que defendia abertamente o funcionalismo.

Referências

  1. (em inglês) A. R. Radcliffe-Brown
  2. A. R. Radcliffe-Brown. 1949. "Functionalism: A Protest," American Anthropologist 51(2): 320-321.