Nome pessoal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Um nome pessoal ou nome completo o conjunto de nomes pelos quais um indivíduo é conhecido e que pode ser recitado como um grupo de palavras, entendendo que, juntos, eles todos se relacionam com esse indivíduo. Em muitas culturas, o termo é sinônimo de "nascimento" e "nomes legais" do indivíduo, visto abaixo. O estudo acadêmico de nomes pessoais é chamado de Antroponímia.

Na cultura ocidental, quase todos os indivíduos possuem pelo menos um prenome (também conhecido como primeiro nome, nome pessoal, ou nome de cristão), juntamente com um sobrenome (também conhecido como último nome ou nome de família) - respectivamente, o Thomas e Jefferson em Thomas Jefferson - o último a indicar que o indivíduo pertence a uma família, uma tribo ou um clã. Onde há dois ou mais nomes, tipicamente, apenas um (em culturas de língua inglesa geralmente o primeiro) é usado na fala normal.

Ordem de nome[editar | editar código-fonte]

Ordem de nome ocidental[editar | editar código-fonte]

A ordem do nome dado, nome de família é comumente conhecida como a ordem ocidental e geralmente é usada na maioria dos países da Europa e em países que possuem culturas predominantemente influenciadas pela Europa Ocidental (por exemplo, as Américas do Norte e Sul, o Norte, Leste, Índia Central e Ocidental, Austrália, Nova Zelândia e Filipinas).

Entre as listas alfabéticas e os catálogos, no entanto, o nome da família geralmente é colocado primeiro, com o(s) nome(s) a seguir, separados por uma vírgula (por exemplo, Smith, John), representando a "ordem do nome lexical". Esta convenção é seguida pela maioria das bibliotecas ocidentais, bem como em muitas formas administrativas.

Nomes pessoais não humanos[editar | editar código-fonte]

Além do Sistema de Linné, alguns humanos dão nomes individuais de animais e plantas não humanas, geralmente de carinho.

Nomes de animais de estimação[editar | editar código-fonte]

Os nomes de animais de estimação geralmente refletem a visão do dono sobre o animal e as expectativas deles para o companheiro.[1][2]

Referências

  1. The complete idiot's guide to pet psychic communication, Debbie McGillivray, Eve Adamson, Alpha Books, 2004, ISBN 1-59257-214-6, ISBN 978-1-59257-214-4
  2. Adopting a Pet For Dummies Page 10, By Eve Adamson