Antroponímia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Categorias em Educação
categoria:Educação infantil/pré-escolar
categoria:Ensino fundamental/básico
categoria:Ensino médio/secundário
categoria:Ensino técnico
categoria:Ensino superior
categoria:Educação especial
categoria:Educação Física
categoria:Educação musical
categoria:Escolas
categoria:Psicopedagogia
categoria:Psicologia educacional
categoria:Fundamentos da educação
categoria:Educadores
categoria:ensino
Criação de Adão de Michelangelo

Antroponímia (do grego άνθρωπος, "pessoa" e ὀνομα, "nome") é uma área da onomástica (ciência dos nomes) que estuda somente os nomes próprios de pessoas, sejam prenomes ou sobrenomes (apelidos de familia),[1][2] chamados de antropónimos (português europeu) ou antropônimos (português brasileiro). Explicando sua origem, evolução e variação em função de local, época e costumes.

Classificação[editar | editar código-fonte]

Existem várias formas de classificação dos antropônimos:

Uso[editar | editar código-fonte]

Quando poupalmente aplicamos um nome a um indivíduo, não especificamos claramente em qual sentido o estamos utilizando. Basicamente existem quatro definições para o termo nome:[2]

  • Nome completo: É o conjunto das designações pessoais. Como por exemplo: José Leite de Vasconcelos;
  • Prenome ou individual: É o nome dado no momento do nascimento da pessoa, isto é, o nome de batismo. Como por exemplo: considerando o nome completo do exemplo, o nome individual é "José";
  • Sobrenome: Este também chamado de "apelido de família", é a porção do nome do indivíduo relacionada com a sua ascendência (relacionado ao estudo genealógico). Como por exemplo: Antunes, Bragança, Rodrigues, etc.
  • Qualquer elemento do nome: Ao perguntar o nome de uma pessoa, diretamente a ele ou a outrem, obteríamos respostas variadas. Como por exemplo: considerando o nome completo do exemplo teremos: José, Vasconcelos, ou ainda Leite de Vasconcelos; Apesar das diferentes categorias, todos são designados, simplesmente, por nomes;
  • alcunha (português europeu) ou apelido (português brasileiro) ou apodo: É uma forma de tratamento informal, de caráter passageiro (apodo) ou permanente (alcunha), sendo considerado nome a partir do momento que individualiza uma determinada pessoa. Como por exemplo: alcunha comum no Brasil, considerando o prenome "José", é a forma reduzida "Zé".

Origem do nome[editar | editar código-fonte]

Para permitir a designação entre as pessoas, atribuíam-se (pre)nomes ou sobrenomes com base em seis motivações:[2]

  • Quanto a Influência histórica, política ou religiosa: Quanto à motivação religiosa, na antiguidade os pais buscavam a proteção divina aos filhos dando nomes  divinos (gregos, hebreus, germânicos, etc). Com o advento  do  cristianismo, a  tendência prosseguiu, agora sob a forma de homenagem aos santos(as) da Igreja Católica. Como por exemplo: os hierônimos Pedro, Jesus, Maria. Quanto à motivação política, refere-se a admiração a parlamentares em então evidência e, sua relação com o poder. Como por exemplo: Romeu, peregrino que ia a Roma receber a indulgência do Papa; Percival, cavaleiro da demanda do Santo Graal.
  • Quanto ao local ou tempo de nascimento: refere-se as particularidades físicas ou qualidades morais. Como por exemplo: João Guimarães, nascido na cidade portuguesa de Guimarães; Libânio, nascido no Monte Líbano; Lucius/Lucia, criança que nasceu durante à luz do dia; Bruno, criança com olhos  e cabelos escuros;
  • Quanto a profissões: Como por exemplo: Ferreira, provêm de ferreiro; Cavalcante, provêm de cavaleiro; Jorge, provêm de agricultor;
  • Quanto a excêntricidade: Na maioria são de formação atípica e de difícil compreensão. Como por exemplo: Edeluz, provêm de espírito de luz;
  • Quanto a conservação: Caracteriza-se por perpetuar de certos nomes  de  família, passando a  ser uma tradição famíliar;
  • Quanto a influência da moda: Caracteriza-se por serem impostas principalmente pelos meios de comunicação em massa. Como por exemplo: antropônimos  antigos  como  Rodrigo,  Marcos,  Daniela e, Cláudia.

Alteração[editar | editar código-fonte]

Também ocorrem por fenômenos de fonética sintática:

  • Por aglutinação: Ocorre através da união de dois nomes existentes para criar um novo. Como por exemplo "Cláudio" + "Leonor" → Claudionor.[3]
  • Por transposição: Ocorre através da adaptação de um nome da língua estrangeira para uma nova realidade, é uma apropriação, mas neste caso não se relaciona com o local, ofício ou costume. Como por exemplo: Thomas Woodrow Wilson → Wilson Silva.[3]

Referências

  1. «Onomástica - Toponímia e Antroponímia». Universo Online Educação - UOL. InfoEscola. Consultado em 25 de fevereiro de 2019 
  2. a b c Carvalhinhos, Patricia de Jesus (2007). Escrito em Uberlândia. Lima-Hernandes (USP), Maria Célia; Fromm (Uniban), Guilherme, eds. Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas - SEER: Universidade Federal de UberlândiaDomínios de Lingu@gem (pdf). 1 (1): 1-18. ISSN 1980-5799. OCLC 779194171. Qualis B2 – via Capes. Resumo divulgativo 
  3. a b «Antroponímia - Linguística». Universo Online Educação - UOL Educação. InfoEscola Educação. Consultado em 25 de fevereiro de 2019 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikcionário Definições no Wikcionário
Wikilivros Livros e manuais no Wikilivros
Wikiquote Citações no Wikiquote
Wikisource Textos originais no Wikisource
Commons Categoria no Commons
Wikinotícias Notícias no Wikinotícias
Wikiversidade Cursos na Wikiversidade
Meta-Wiki Meta-Wiki

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre linguística ou um linguista é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Nuvola apps kdmconfig.png Campos de estudo da Educação
Administração escolar | Arte-educação | Biologia educacional | Distúrbios da aprendizagem | Educação de adultos | Educação inclusiva | Educação popular | Filosofia da educação | Medidas educacionais | Metodologias de ensino | Necessidades educativas especiais | Orientação educacional | Pedagogia | Politicas educacionais | Psicologia da aprendizagem | Psicopedagogia | Sociologia da educação | Supervisão do ensino | Tecnologias educacionais | Psicologia do desenvolvimento | Teorias da aprendizagem
Ensino por tema: Alfabetização | Educação sexual | Educação matemática | Ensino da língua materna
Níveis de ensino: Educação infantil | Ensino fundamental | Educação especial | Ensino médio | Ensino superior
Rankings internacionais: Índice de alfabetização | Programa Internacional de Avaliação de Alunos | Índice de educação