Peugeot Tipo 3

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Translation Latin Alphabet.svg
Este artigo ou seção está a ser traduzido (desde maio de 2015). Ajude e colabore com a tradução.
Peugeot Tipo 3
O segundo automóvel Peugeot
Visão Geral
Nomes
alternativos
Peugeot 3
Produção 1891-1894 - 64 unidades
Fabricante Société des Automobiles Peugeot
Montagem Valentigney, França
Modelo
Classe Supermini
Carroceria Aberta, 4 lugares
(estilo carruagem) - vis-à-vis
Ficha técnica
Motor Daimler (sob licença)
2 cilindros em "V", 565 cm3
de combustão interna à gasolina
Potência 2 hp
Transmissão por corrente dentada
Layout Motor traseiro
Tração traseira
Dimensões
Comprimento 2.300 mm
Entre-eixos 1.400 mm
Largura 1.350 mm
Altura 1.400 mm
Peso 500 kg
Velocidade Máx. 18 km/h
Cronologia
Peugeot Tipo 2
Peugeot Tipo 4

O Peugeot Tipo 3, foi o segundo modelo de automóvel fabricado por Armand Peugeot, fundador da Peugeot entre 1891 e 1894.

Histórico[editar | editar código-fonte]

O Peugeot Tipo 3, foi o segundo projeto da Peugeot a utilizar o motor Daimler fabricado sob licença na França pela Panhard & Levassor. A introdução do Tipo 3, encerrou definitivamente a associação entre Armand Peugeot e Léon Serpollet, para a fabricação de triciclos utilizando motores a vapor.

Em 5 de fevereiro de 1889, a viúva de Edouard Sarazin, Louise Sarazin, firmou um contrato com Gottlieb Daimler pelo qual ele receberia 12% do preço de venda de cada motor produzido sob licença, e ela por sua vez, cedeu esses direitos à Panhard & Levassor por 20%, ficando portanto com 8% do valor de venda para ela própria.[1]

Logo em seguida, Armand conseguiu estabelecer um acordo para que a Panhard fornecesse os motores Daimler para seus veículos, procedimento que teve início de forma incipiente com o Peugeot Tipo 2 e prosseguiu de forma regular com o Tipo 3. A produção do teve início nas instalações de Valentigney em 1891, e continuou até 1894, tendo sido produzidas 64 unidades do Tipo 3.[2]

Por motivos promocionais e também para provar sua resistência e performance, o Tipo 3 foi inscrito na famosa corrida de bicicletas Paris–Brest–Paris, organizada pelo Le Petit Journal em setembro de 1891. Seus pilotos: Auguste Doriot e Louis Rigoulot cobriram 200 km no primeiro dia e 160 km no segundo, mas em seguida perderam 24 horas quando uma engrenagem falhou perto de Morlaix. Depois de efetuar os reparos usando recursos locais (ferramentas de sapateiro), eles chegaram à Brest depois do anoitecer, onde foram recebidos por uma grande plateia e o representante local das bicicletas Peugeot. Apesar de ter tido um desempenho pior que o dos ciclistas, que eram muito mais velozes naquela época, o Tipo 3 cobriu 14.710 km sem maiores problemas, a maior distância percorrida por um veículo movido à gasolina até então. Com isso, a imprensa considerou o Tipo 3 um sucesso imediato.[3]

Características[editar | editar código-fonte]

O Peugeot Tipo 3 na Paris-Rouen em 1894.

O pequeno motor Daimler foi colocado no quadriciclo Tipo 3, um veículo de quatro lugares com assentos voltados para dentro (vis-à-vis). Com apenas 565 cc o motor de dois cilindros em "V" foi montado na traseira, e com seus 2 hp impulsionava o veículo a 18 km/h. A transmissão era por corrente dentada, e diferente do Tipo 2, que usava um guidom, o Tipo 3 usava uma haste vertical com duas manetes na extremidade superior para controlar a direção do veículo.[2]

O primeiro da Itália[editar | editar código-fonte]

O Tipo 3 foi o primeiro automóvel a circular na Itália. Encomendado em 30 de agosto de 1892, foi entregue em 2 de janeiro de 1893 à Gaetano Rossi membro de uma importante família de industriais italiana, residente em Piovene Rocchette, região do Vêneto, província de Vicenza. Adquirido por 5.567,25 francos. Esse carro, ostentava o chassi: n° 25 e o motor Daimler n° 124.[4]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Louise and Edouard Sarazin». daimler.com. Consultado em 11 de maio de 2015 
  2. a b Donaldson, Jessica. «1892 Peugeot Type 3». Conceptcarz.com. Consultado em 11 de maio de 2015 
  3. Ante, Spencer E. (2008). Creative Capital. Georges Doriot and the Birth of Venture Capital. [S.l.]: Harvard Business Press. ISBN 978-1-4221-0122-3. Consultado em 11 de maio de 2015 
  4. Lilli, Eleonora (6 de julho de 2007). «E' francese la prima auto immatricolata in Italia!». omniauto.it. Consultado em 11 de maio de 2015 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • René Bellu: Toutes les Peugeot. Jean-Pierre Delville Editeur (em francês)
  • Dominique Pagneux: Peugeot - L'aventure automobile. ETAI (em francês)
  • Michele Marchianò: L'avventura Peugeot in Italia. Edizioni Legenda (em italiano)
  • Jacques Ickx: Ainsi naquit l'automobile". Edita Lausanne (em francês)
  • Wolfgang Schmarbeck: Alle Peugeot Automobile 1890-1990. Motorbuch-Verlag. Stuttgart 1990. ISBN 3-613-01351-7 (em alemão)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Peugeot Tipo 3
Ícone de esboço Este artigo sobre automóveis é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.