Psicologia anormal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Psicologia anormal é o ramo da psicologia que estuda padrões incomuns de comportamento, emoção e pensamento, quem pode ou não pode ser considerados como a precipitação de um transtorno mental. Embora muitos comportamentos podem ser tidos como anormais, esta área da psicologia geralmente lida com o comportamento em um contexto clínico.[1] Há uma longa história de tentativas de entender e controlar o comportamento que é considerado fora da anormalidade, e em muitas vezes a cultura influencia nesse pré-conceito. O campo da psicologia anormal identifica causas múltiplas para diferentes condições, empregando diversas teorias do campo da psicologia geral e, em alguns casos, ainda depende de um conceito do que é "anormal". Não é, em termos tradicionais uma divisão entre as explicações psicológicas e biológicas, mas reflete, numa perspectiva filosoficamente dualista o problema corpo-mente. Existiram também, ao longo da história, diferentes abordagens na tentativa de classificar as doenças mentais. Anormal inclui três categorias distintas, nas quais são são subnormal, supernormal e paranormal.[2]

A ciência da psicologia anormal estuda dois tipos de comportamentos: os adaptativos e mal-adaptativos. Comportamentos que são mal-adaptativos sugerem que algum problema existe, e pode implicar em uma vulnerabilidade do indivíduo, possivelmente incapaz de lidar com o estresse ambiental, que está levando-o a ter problemas de convívio no cotidiano.[3] A psicologia clínica é o campo aplicado da psicologia que procura avaliar, entender e tratar condições psicológicas na prática clínica. O campo teórico conhecido como "psicologia anormal 'podem formar um pano de fundo para esse tipo de trabalho, mas os psicólogos clínicos no campo atual é improvável a usar o termo" anormal ", em referência à sua prática. Psicopatologia é um termo semelhante a psicologia anormal, mas tem mais de uma implicação de um activo subjacente patologia (processo da doença), e como tal é um termo mais comumente utilizado na especialidade médica conhecida como psiquiatria. A psicologia clínica é o campo aplicado da psicologia que procura avaliar, entender e tratar condições psicológicas na prática clínica. O campo teórico conhecido como "psicologia anormal" pode formar um pano de fundo para esse tipo de trabalho, mas a utilização do termo "anormal" através dos psicólogos clínicos é improvável, em referência à sua prática. Psicopatologia é um termo semelhante a psicologia anormal.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Psicologia anormal
  2. Bridges, J. W. (1930). «What is abnormal psychology?». The Journal of Abnormal and Social Psychology. 24 (4): 430–2. doi:10.1037/h0074965 
  3. Sarason Irwin G.; Sarason Barabara R. Abnormal Psychology 6 ed. EUA: Prentice Hall Inc. 
Ícone de esboço Este artigo sobre psicologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.