Onda gravitacional

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Radiação gravitacional)
Ir para: navegação, pesquisa
Representação bidimensional de ondas gravitacionais geradas por duas estrelas de nêutrons orbitando entre si

Onda gravitacional é a onda que transmite energia por meio de deformações no tecido do espaço-tempo, ou seja, perturbando o campo gravitacional. A teoria geral da relatividade prediz que massas aceleradas podem causar este fenômeno, que se propaga com a velocidade da luz. Bons candidatos a geradores destas ondas são corpos acelerados que possuem grande massa, como, por exemplo, um sistema binário.

Detecção[editar | editar código-fonte]

Até 2015, nenhuma "radiação gravitacional" tinha sido satisfatoriamente observada. A teoria prevê que o pacote de onda da gravidade seria a partícula gráviton, que ainda também não foi observada. Existem diversos experimentos ao redor do mundo que buscam evidências de ondas gravitacionais [1] . Muitos se baseiam em tentar detectar alterações da energia interna de corpos maciços a baixíssimas temperaturas, confinados em sistemas amortecidos em laboratório. Essas alterações da energia interna seriam supostamente causadas por ondas gravitacionais oriundas de megaeventos no espaço, como o choque de estrelas. Na Universidade de São Paulo, existe um detector de ondas gravitacionais, o Detector Mario Schenberg, que busca tais evidências.[2]

Em 2016, pesquisadores do projeto LIGO (Laser Interferometer Gravitational-Wave Observatory) observaram "distorções no espaço e no tempo" causadas por um par de objetos com massas enormes interagindo entre si[3] [4] [5] [6] . Acerca da descoberta, David Reitze, diretor do projeto, em uma entrevista coletiva em Washington, disse: "Nós detectamos ondas gravitacionais. Nós conseguimos".[7]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. "Gravitational Wave Observatories" (em inglês). Consult. 05 de Junho de 2013. 
  2. MORAES, M.S. (6 a 12 de novembro de 2006). "Para comprovar as ideias de Einstein". Jornal da USP. Consult. 19 de setembro de 2012. 
  3. Castelvecchi, Davide; Witze, Witze (February 11, 2016). "Einstein's gravitational waves found at last". Nature News [S.l.: s.n.] doi:10.1038/nature.2016.19361. Consult. 2016-02-11. 
  4. B. P. Abbott et al. (LIGO Scientific Collaboration and Virgo Collaboration) (2016). "Observation of Gravitational Waves from a Binary Black Hole Merger". Physical Review Letters [S.l.: s.n.] 116 (6). doi:10.1103/PhysRevLett.116.061102. 
  5. "Gravitational waves detected 100 years after Einstein's prediction | NSF - National Science Foundation". www.nsf.gov. Consult. 2016-02-11. 
  6. Overbye, Dennis (11 February 2016). "Physicists Detect Gravitational Waves, Proving Einstein Right". New York Times [S.l.: s.n.] Consult. 11 February 2016. 
  7. Experimento vê ondas gravitacionais, fenômeno previsto por Einstein. Globo.com. Rafael Garcia. 11 de fevereiro de 2016.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Onda gravitacional
Ícone de esboço Este artigo sobre física é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.