Real Madrid Baloncesto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Real Madrid.png
Nome oficial Real Madrid CF
Patrocinador Alemanha Teka
Material Esportivo Alemanha Adidas
Cidade Bandera de Madrid.svg Madrid
Província Flag of the Community of Madrid.svg Comunidade Autônoma de Madrid
País Flag of Spain.svg Espanha
Ano de fundação: 1932
Pavilhão Barclaycard Center
Indumentária
 - Camiseta
 - Calças

branco e azul
branco e azul
Cores Azul e Branco
         
Presidente Florentino Pérez
Treinador Pablo Laso
Site realmadrid.com

Real Madrid Baloncesto é um time de basquete profissional espanhol fundado em 1932 como parte do Real Madrid. Ele joga a Liga Espanhola de Basquetebol.

O sucesso do time nos gramados acontece também nas quadras. É o clube mais bem sucedido da Espanha e de toda Europa. O time já venceu a Liga Espanhola de Basquetebol 30 vezes (recorde) sendo 7 e 10 vezes consecutivas. Já venceram também 22 vezes a Copa da Espanha (recorde) e 4 vezes o Campeonato Mundial Interclubes de Basquete (recorde). Outro recorde é de ser o time mais vezes campeão da Euroliga (9 vezes) além de terem ganho duas Tríplice Coroas.

História[editar | editar código-fonte]

Criação da Secção - Baloncesto (1931-1940)[editar | editar código-fonte]

A Secção de Basquetebol do Real Madrid Club de Fútbol se deu em 8 de março de 1931 por Angel Cabrera, espanhol que já havia praticado o esporte durante sua estada na Argentina e conseguiu junto a diretoria do clube que a modalidade fosse praticada.[1] Nesta data foi publicado no Diário ABC que o Real Madrid tinha a seção e que os interessados em praticar a modalidade deveriam comparecer na direção.[1]

A Basquetebol ainda era uma novidade de certa forma na Espanha, havia sido jogado primeiro na Catalunha, mas não tardava em chegar em Madrid. Angel Cabrera que havia introduzido o esporte no clube também se tornou o primeiro secretário da Federação Espanhola de Basquete e também primeiro técnico da Seleção Espanhola de Basquetebol.[1]

Em 1932 o Real Madrid terminou em 2º Lugar o Campeonato da Castela perdendo para o Rayo Club de Madrid, dando início a primeira grande rivalidade do clube sendo que durante vários anos os dois rivalizaram para decidir o melhor da Região e em 1933 a final foi repetida, mas com resultado positivo para o Real Madrid. [2] Primeiro título veio com a ajuda do filipino Juan Castellví com placar de 22-16. Nesta equipe também figuravam Braña, Máximo Arnáiz, "Tano" Ortega e Juan Negrín (filho do ex-presidente da II República).[2]

Real Madrid e Rayo Madrid se encontraram novamente na final do Campeonato Espanhol de Basquete, desta vez com vitória do Rayo, e esses grandes encontros continuaram até 1941 quando o Rayo foi desativado.[2]

Os tempos eram muito diferentes dos atuais onde os grandes clubes disputam jogos em grandes arenas climatizadas, o Real Madrid nos primeiros anos jogava num terreno próximo ao seu estádio e os curiosos e fãs se exprimiam ao redor da quadra.[2] Em 1933 o Frontón Ricoletos, recinto para a prática de Pelota basca foi convertido para acolher as partidas de basquetebol, porém aquém ao amadorismo dos primeiros anos com atletas de chinelos e boinas, 14.500 pessoas lotaram a Plaza de Toros Goya em abril de 1933.[2]

Consolidação (1941-1950)[editar | editar código-fonte]

Com a desativação do rival, Rayo Madrid, os irmãos Pedro e Emílio Alonso, juntamente com o primo Cláudio, foram jogar no Real Madrid e transformaram-se de terríveis rivais para poderosos aliados.[3] Impulsionado por atletas oriundos de antigas colônias, os Alonsos era cubanos, o Real Madrid conquistou o tri-campeonato de Castela entre os anos de 1942 e 1944, feito que foi repetido no fim dos anos 1940 entre 1948 e 1950, afirmando-se como a potência do centro do país.[3]

A força motriz da equipe nesta época vinha de filhos de emigrantes que estavam estudando na capital, eram de Porto Rico, Filipinas e Cuba, que já possuíam familiaridade com o esporte, visto que estes países tinham mais proximidade com a cultura estadunidense e canadense que foram os berços do basquetebol.[3] Os títulos dos anos 40 tiveram a assinatura de Juan Castellví, Edy-Hernández-Villamil e Kaimo que eram filipinos, Freddy Borrás que era porto-riquenho e os cubanos Pedro, Emílio e Claudio que tinham ascendência basca.[3]

Sucesso com Raimundo Saporta e Ferrandíz (1951-1960)[editar | editar código-fonte]

Em 1952 durante as comemorações das Bodas de ouro do Real Madrid Santiago Bernabéu, então presidente do clube, buscou junto a Jesús Querejeta então presidente da Federação sugestões de como promover um evento de basquetebol e este aconselhou conversar com o jovem Raimundo Saporta. A história do clube conta que o sucesso da empreitada foi tamanho que Bernabéu não hesitou em contratá-lo.[4]

Saporta tornou-se personagem chave para o Real Madrid, mas principalmente com atenção ao basquetebol, tanto que insistiu na criação da Liga Espanhola de Basquete em 1957 e a Taça dos Campeões Europeus em 1958, competições em que o Real triunfou. Seu desejo sempre foi que os melhores jogassem no Real Madrid e que a secção de basquete igualasse os feitos do futebol.[4]

Outra figura que engrandeceu os feitos do Real Madrid Baloncesto foi o alicantino Pedro Ferrandíz que já havia treinado equipes secundárias do clube, na Temporada 1958-1959 assume a equipe principal e de maneira inteligente e astuta conquista 4 Euroligas, 12 Ligas Espanholas e 11 Copas do Rei em 13 temporadas no banco madridista.[4]

O caldeirão Fiesta Alegre[editar | editar código-fonte]

Em 1953 mudou de casa e foi para o Frontón Fista Alegre onde permaneceram por 15 anos. Os madridistas consideravam o local um verdadeiro caldeirão por causa do tamanho reduzido do lugar, o calor que era amplificado por causa do piso de concreto e a pressão de 2.500 expectadores cantando coros.[5] Neste local os torcedores testemunharam grandes reviravoltas, superações e títulos. Sendo que lá o Real Madrid conquistou as primeiras Euroligas.[5]

Primeiras Aventuras na Taça dos Campeões[editar | editar código-fonte]

A estréia do Real Madrid na Euroliga deu-se em 12 de março de 1958 na condição de campeão espanhol contra o Royal IV da Bélgica vencendo o primeiro jogo (78-59) e perdendo o segundo (43-57) mas se classificou pelo placar agregado. Na próxima fase foi obrigado abandonar a competição pois o governo espanhol proibira-os de viajar para a União Soviética e enfrentar o ASK Riga.[6] O fato voltou a acontecer nas semifinais Copa dos Campeões Europeus 1960-61, porém Saporta já tinha um plano e levou o jogo para um campo neutro onde no resultado agregado o ASK Riga novamente se classificou.[6]

Primeiras Conquistas Internacionais (1961-1970)[editar | editar código-fonte]

Um fato histórico aconteceu na Temporada 1961-62 quando o Real Madrid foi o primeiro clube da Europa Ocidental a fazer a uma final da antiga Taça dos Campeões, até então dominada por equipes do Leste Europeu especificamente os soviéticos.[7] Na final de 62 foram superados pelo BC Dinamo Tbilisi e em 63 pelo CSKA Moscou, porém a história foi diferente na temporada 1963-64 pois os soviéticos não competiram na Taça dos Campeões para poderem se dedicar na preparação para os Jogos Olímpicos de Verão de 1964 e com o caminho livre o Real Madrid chegou a final contra o Spartak Brno.[7] Ferrandíz na ocasião era o diretor de basquetebol do clube e coube a Joaquín Hernández dirigir a equipe que venceu no Fiesta Alegre por 20 pontos de vantagem inscrevendo o nome do clube que ajudou a fundar a competição.[7]

No retorno dos soviéticos a competição em 1965, o Real Madrid ratificou a condição de melhor time do continente ao bater na final o poderoso CSKA Moscou com atuação marcante de Emiliano e Luyk.[7]

Pedro Ferrandíz fez várias viagens para os Estados Unidos onde além de buscar inovações táticas, também buscava jogadores para compor o elenco e desta forma trouxe nomes como Wayne Hightower (1961-62), Clifford Luyk (1962), Wayne Brabender (1967) e Walter Szczerbiak (1973).[7] Outro fator que fazia de Ferrandíz um grande estrategista era usar o regulamento a seu favor como na ocasião do jogo de ida das oitavas de final contra o Pallacanestro Varese, jogo empatado e bastante duro, seu time estava esgotado fisicamente e eram os segundos finais, se o jogo fosse para a prorrogação provavelmente o Varese venceria e por larga vantagem. Foi quando Ferrandíz instruiu Lorenzo Alocén a fazer uma cesta "contra", pois assim o jogo terminaria com vitória de apenas dois pontos para o Varese e seria fácil de reverter no jogo seguinte.[7] Depois desse incidente a FIBA decidiu mudar a regra.[8]

Foi em 6 de janeiro de 1966 que a secção recebeu uma casa exclusiva para o basquetebol Ciudad Deportiva del Real Madrid, mais tarde renomeado para Pavilha Raimundo Saporta em homenagem ao presidente recém falecido, a arena tinha capacidade para 5.200 expectadores, o dobro da capacidade da Fiesta Alegre.[7] Na fundação também surgiu o Torneio Navidad (Torneio de Natal) que contou nesta ocasião com o arqui-rival europeu Ignis Varese, Corinthians do Brasil e o Jamaco Saint dos Estados Unidos. Em agosto de 2004 toda a Ciudad Deportiva foi demolida para dar lugar a um centro financeiro com quatro Arranha-céus.[9]

O saldo desta década prodigiosa foi 4 Copas dos Campões Europeus, 9 Ligas Espanholas, 6 Copas do Rei e 4 Torneio de Natal.[7]

Continuação do Reinado (1971-1980)[editar | editar código-fonte]

O domínio nacional e internacional prosseguiu na década de 70 com Ferrandíz dirigindo a equipe e sendo sucedido por Lolo Sainz. Conquistas em seguidas temporadas transformaram o Real Madrid na equipe mais laureada em toda a Europa[10]

A geração campeão nos anos 60 estava por se aposentar e jogavam menos tempo nas partidas, mas apareciam outros jovens promissores. Ferrandíz cedeu lugar para Sainz que era seu treinador adjunto, Emiliano saiu da equipe em 1973 e em 1974 surgiu um garoto atrevido vindo das categorias de base chamado Juan Antonio Corbalán. Durante a disputa da final da Taça dos Campeões de 1974 Cabrera foi excluído por faltas, Ferrandíz confiou em Corbalán e este não decepcionou. O Real Madrid sagrou-se campeão e Corbalán seria o líder natural da equipe nos próximos anos.[10]

Entre os anos de 1970 e 1975 o Real Madrid conquistou todas as Ligas espanholas e as Copas do Rei que disputou, sendo que entre 1972 e 1975 manteve um tabu de 88 jogos sem perder na Liga.[10]

Um Rival à altura[editar | editar código-fonte]

Com o Real Madrid disparando como um trem desgovernado em competições nacionais e internacionais, os fãs do esporte viram um rival surgir e com muita força se impor como grande oponente do Real Madrid, este grande clube era o Ignis Varese. [10] Presidido pelo Comendador Giovanni Borghi que patrocinou a equipe por longos anos, emprestou o nome de sua empresa ao clube e trocou as cores da equipe.[11] Capitaneados por Dino Meneguin, o Ignis Varese chegou a quatro finais contra o Real Madrid, sendo duas taças para cada um, no último encontro entre as duas equipes se deu em Munique em 1978 com ambos empatados em cinco títulos europeus cada um. O Real Madrid venceu, alcançando o sexto título, desbancando o Real Madrid Club de Fútbol que na época tinha cinco conquistas.[11]

Pablo Laso jogador do Real Madrid entre 1995-98 e atual técnico da equipe principal

Elenco Atual[editar | editar código-fonte]

Real Madrid Baloncesto
Jogadores Comissão Técnica
Pos. # País Nome Altura Nascimento Último Clube
Ala/Armador 4 USAEstados Unidos Rivers 1,98 m 01/03/1987 Reno Bighorns
Ala/Armador 5 ESPEspanha Fernández 1,98 m 04/04/1985 Denver Nuggets
Ala/Pivô 6 ARGArgentina Nocioni 2,01 m 30/11/1979 Laboral Kutxa
Armador 7 ARGArgentina Campazzo 1,80 m 23/03/1981 Peñarol
Ala 8 LITLituânia Mačiulis 1.98 m 10/02/1985 Panathinaikos
Ala/Pivô 9 ESPEspanha Reyes 1,91 m 16/03/1980 Estudiantes
Armador 13 ESPEspanha Rodríguez 1,91 m 12/06/1986 New York Knicks
Pivô 14 MEXMéxico Ayón 2,08 m 01/04/1985 Atlanta Hawks
Armador 20 AZEAzerbaijão Jaycee Carroll 1,96 m 16/04/1983 Gran Canária
Armador 23 ESPEspanha Llull 1,92 m 15/11/1987 Finques Olesa (ESP)
Pivô 30 GREGrécia Bourousis 2,13 m 17/11/1983 Emporio Armani
Pivô 44 USAEstados Unidos Slaughter 2,06 m 18/03/1985 Brose Baskets (ALE)
Pivô 50 TUNTunísia Mejri 1,92 m 15/06/1986 Obradoiro (ESP)
Técnico

Espanha Pablo Laso

Auxiliar Técnico
  • Espanha Hugo Lopez
  • Espanha Juan Trapero
Outros Membros



Legenda
  • (C) Capitão
  • (S) Suspenso
  • (J) Juvenil
  • (INJ) Contundido

Elenco
• Última atualização: 17/10/2014

Uniforme[editar | editar código-fonte]

Kit body rmb1415h.png
Casa jersey
Kit shorts rmb1415h.png
Team colours
Casa
Kit body rmb1415a.png
Visitante jersey
Kit shorts rmb1415a.png
Team colours
Visitante

Títulos[editar | editar código-fonte]

Real Madrid na Liga Dato Notas
Temporadas na Liga ACB
57
Todas
Melhor clasificação na Liga ACB
31 vezes
Pior clasificação na Liga ACB
10º
2002-03
Ranking Histórico[n 1] [12] [13]
117 equipes
Dados atualizados ao término da temporada 2012-13.
 
Real Madrid na Euroliga Dato Notas
Temporadas na Copa da Europa
44
11 ausências
Melhor clasificação na Copa da Europa
Campeão
9 vezes
Pior clasificação na Copa de Europa
Fase de grupos
2002-03
Ranking Histórico[n 2] [14]
70 equipes
Dados atualizados no início da temporada 2013-14.
  1. Participantes en la historia de la Liga Española, incluyendo equipos antes de fusionarse o desaparecer
  2. Datos incompletos. Solo figuran los participantes de la historia de la Euroliga (2000-12).
Fontes: ACB Liga de Baloncesto Profesional - ULEB Euroliga
Competições Nacionais e Internacionais Títulos Organismo Ámbito
Campeonato de Liga 31 FEB-ACB Nacional
Copa de España 25 FEB-ACB Nacional
Supercopa da Espanha 4 FEB-ACB Nacional
Copa de Europa (Euroliga) 9 FIBA-Euroliga (ULEB) Internacional (Europeu)
Campeonato Mundial Interclubes 4 FIBA-Euroliga (ULEB) Internacional (Mundial)
Eurocup ULEB 1 ULEB1 Internacional (Europeu)
Recopa de Europa 4 FIBA Internacional (Europeu)
Copas Korać 1 FIBA Internacional (Europeu)
Copa Latina 1 FIBA Internacional (Europeu)
Torneo Internacional ACB2 3 ACB-FEB Internacional-Europeu
Total 82 Títulos Oficiais Nacionais e Internacionais

Nota 1: Desde 2004 a ULEB já está integrada dentro da FIBA Europa. Por outra parte, é necessário mencionar que, existe una terceira competição européia (FIBA EuroChallenge -Eurocup FIBA-) não organizada pela ULEB, e que o Real Madrid não disputa por dar prioridade em disputar uma competição de primeiro nível.

Nota 2: O Torneio Internacional de Clubes da ACB, foi uma competição oficial de carácter internacional onde os campeões continentais se enfrentavam, sendo organizada por uma entidade desportiva espanhola, até o momento, não foi contabilizada pela FIBA entre seus Palmarés.

Competição Regional Títulos Organismo Âmbito
Campeonato Copa de Castilla 11 FCB-FEB Regional
Torneo Regional-Trofeo Marca 8 FCB-FEB Regional
Torneo CAM 20 FBM-ACB Regional
Total 39 Títulos Oficiais Regionais

Mundiais[editar | editar código-fonte]

(1976, 1977, 1978 e 1981)

Continentais[editar | editar código-fonte]

(1964, 1965, 1967, 1968, 1974, 1978, 1980, 1995, 2015)

(1984, 1989, 1992 e 1997)

(2006-07)

(1987-88)

  • União Europeia Copa Latina: 1

(1953)

(1984, 1988, 1989).


Other competitions[editar | editar código-fonte]

(1967, 1968, 1969, 1970, 1972, 1973, 1974, 1975, 1976, 1977, 1978, 1980, 1981, 1985, 1986, 1987, 1990, 1991, 1992, 1995, 1996, 1997, 2000, 2003, 2004, 2006)

(1989)

Nacionais[editar | editar código-fonte]

  • Ligas España: 31
EspanhaLiga Espanhola de Basquete (1957-1983): 22

(1956-57, 1957-58, 1959-60, 1960-61, 1961-62, 1962-63, 1963-64, 1964-65, 1965-66, 1967-68, 1968-69, 1969-70, 1970-71, 1971-72, 1972-73, 1973-74, 1974-75, 1975-76, 1976-77, 1978-79, 1979-80 e 1981-82)

EspanhaLiga ACB: 9

(1983-84, 1984-85, 1985-86, 1992-93, 1993-94, 1999-00, 2004-05, 2006-07 e 2012-13)


(1950-51, 1951-52, 1953-54, 1955-56, 1956-57, 1959-60, 1960-61, 1961-62, 1964-65, 1965-66, 1966-67, 1969-70, 1970-71, 1971-72, 1972-73, 1973-74, 1974-75, 1976-77, 1984-85, 1985-86, 1988-89, 1992-93, 2011-12 e 2012-13)

1984/85, 2012/13, 2013/14, 2014715.

Referências

  1. a b c 80 años jugando baloncesto http://leyendasbaloncestorealmadrid.es/.+Visitado em 4 de maio de 2015.(espanhol)
  2. a b c d e Real Madrid CF. 1931-1940 Criação Real Madrid Baloncesto - A Primeira Grande Rivalidade www.realmadrid.com. Visitado em 4 de maio de 2015.
  3. a b c d Real Madrid CF. Consolidação do Real Madrid Baloncesto www.realmadrid.com. Visitado em 4 de maio de 2015.
  4. a b c Real Madrid CF. Primeiros passos Internacionais www.realmadrid.com. Visitado em 4 de maio de 2015.
  5. a b Real Madrid CF. Os Primeiros Títulos www.realmadrid.com. Visitado em 4 de maio de 2015.
  6. a b realmadrid.com. Primeiras Aventuras na Taça dos Campeões. Visitado em 4 de maio de 2015.
  7. a b c d e f g h Real Madrid. A tripleta Basquetebol - Palmarés realmadrid.com. Visitado em 4 de maio de 2015.
  8. Vladimir Stankovik (22 de janeiro de 2011). The last "autobasket" euroleague.net. Visitado em 5 de maio de 2015.
  9. Michael Neudecker (11 de agosto de 2004). El derribo del pabellón Raimundo Saporta da paso a la construcción de cuatro rascacielos elpais.com. Visitado em 5 de maio de 2015.(espanhol)
  10. a b c d Real Madrid. Quinta, sexta e sétima taça dos campeões de basquetebol realmadrid.com. Visitado em 5 de maio de 2015.
  11. a b Pallacanestro Varese. La grande Ignis pallacanestrovarese.it. Visitado em 5 de maio de 2015.
  12. Página oficial de la ACB. (Buscador partidos) Datos Históricos de los equipos de Liga de España. Visitado em 16 de noviembre de 2012.
  13. Página oficial de la ACB. (Buscador clubes) Equipos de Liga de España. Visitado em 16 de noviembre de 2012.
  14. Participantes Históricos Euroliga. Visitado em 1 de noviembre de 2013.
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Real Madrid Baloncesto


Ligações Externas[editar | editar código-fonte]

Sítios de Torcedores[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre basquetebol é um esboço relacionado ao Projeto Basquetebol. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.