Reserva Natural das Dunas de São Jacinto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Reserva Natural das Dunas de São Jacinto
Localização Aveiro
Dados
Gestão Instituto da Conservação da Natureza e da Biodiversidade

A Reserva Natural das Dunas de São Jacinto é uma reserva natural (área destinada à protecção de habitats, flora e fauna selvagens)[1] portuguesa, e situa-se no extremo da península que vai desde Ovar e São Jacinto. A oeste tem o oceano Atlântico e a este a ria de Aveiro. Esta área protegida tem cerca de 600 hectares, foi criada em 1979 e está integrada na Zona de Protecção Especial da Ria de Aveiro[2]. Em parte da reserva está inserido o Centro de formação ambiental do Corpo Nacional de Escutas[3].

Estatutos de Conservação[editar | editar código-fonte]

Portugueses[editar | editar código-fonte]

  • Decreto-Lei nº 41/79, de 6 de Março - Cria a reserva[4].
  • Decreto Regulamentar nº 46/97, de 17 de Novembro - Reclassificação da Área Protegida mantendo o estatuto anterior[4].
  • Decreto-Lei nº 384-B/99 - Cria a Zona de Protecção Especial da Zona de Aveiro[4].
  • Decreto Regulamentar nº 24/04, de 12 de Julho - Reclassificação da área, mudando os limites desta[4].

Comunitários[editar | editar código-fonte]

  • Directiva nº 79/409/CEE, de 2 de Abril [2].

História[editar | editar código-fonte]

Os terrenos onde se localiza esta área protegida são relativamente recentes, tendo estes adquirido a sua forma actual entre os séculos X e XVII, e separam a Ria de Aveiro do mar. Até ao século XIX estes terrenos eram formados por areias em movimento que dificultavam a fixação de plantas; no final desse século iniciam-se os trabalhos de arborização, por parte dos Serviços Florestais, que se prolongaram até à década de 1930[2]. Antes destes trabalhos, existiam na zona inúmeros pântanos, local onde se dão os mosquitos, responsáveis, por exemplo, pela transmissão da malária. Esta foi uma das causas para a drenagem e secagem dessas zonas[5].

Em 1979 o Decreto-Lei nº 41/79 de 6 de Março cria a Reserva natural das Dunas de São Jacinto com o objectivo principal de proteger o sistema dunar e sua flora e fauna[6]. Em 1997 o Decreto Regulamentar nº 46/97, de 17 de Novembro a reserva é reclassificada, passando a ser dirigida pelo Instituto de Conservação da Natureza[5].

A que se deve a sua classificação[editar | editar código-fonte]

As dunas são estruturas bastante frágeis; como tal, faz todo o sentido salvaguardá-las para impedir o avanço do mar e proteger a biodiversidade nela existente, apesar de em 1979, aquando da sua classificação, a população de garças existente no local ter pesado para a tomada de decisão. A Reserva está integrada na Zona Especial de Protecção da Ria de Aveiro, importante área para a protecção das aves marinhas[2][7].

Fauna[editar | editar código-fonte]

Na praia[editar | editar código-fonte]

Gaivota-de-asa-escura

Na duna primária[editar | editar código-fonte]

Pato-real

Na pateira[editar | editar código-fonte]

Garça-branca

Na mata[editar | editar código-fonte]

Chapim-de-poupa

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. SILVA, Amparo Dias da Silva [et al]. - Planeta Vivo - Sustentabilidade na Terra: Ciências Físicas e Naturais; Ciências Naturais 3º Ciclo. 1ª ed., 2ª reimp. Porto: Porto Editora, 2003. ISBN 9720324538
  2. a b c d HENRIQUES, Pedro Castro [et al]. - Reserva Natural das Dunas de São Jacinto. 1ª ed. [S. l.]: Inst. de Conservação da Natureza, 2002. ISBN 972775077X
  3. Centro Nacional de Formação Ambiental. Regulamento. Consultado a 20-03-07.
  4. a b c d Instituto de Protecção da Natureza (2006). Estatutos de Conservação. Consultado a 19-03-2007.
  5. a b Reserva Natural das Dunas de São Jacinto. História da Reserva. Consultado a 19-03-2007
  6. Reserva Natural das Dunas de São Jacinto. Criação e Objectivos. Consultado a 19-03-2007
  7. Instituto de Protecção da Natureza (2006). Porque foi classificado?. Consultado a 19-03-07.
  8. a b c Reserva Natural das Dunas de São Jacinto. Fauna. Consultado a 20-03-07.