Robert Higgs

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Robert Higgs
Nascimento 1 de fevereiro de 1944 (75 anos)
Cidadania Estados Unidos
Alma mater Universidade Johns Hopkins
Ocupação economista
Empregador Universidade de Seattle

Robert Higgs (nascido em 1 de Fevereiro de 1944) é um economista e historiador da economia estadunidense que combina os insights da escolha pública, escola austríaca de economia, liberalismo clássico e libertarismo em teoria política e legal e políticas públicas. Seus escritos sobre economia e história econômica têm sido focados nas causas, meios e efeitos do poder e crescimento do governo.

Participação na academia[editar | editar código-fonte]

Ele é um membro sênior em Economia política no Independent Institute (desde Setembro de 1994), e é editor do The Independent Review (desde 1995).[1] ele é um membro adjunto do Ludwig von Mises Institute[2] e um acadêmico adjunto no Cato Institute.[3]

Higgs recebeu seu Ph.D. em Economia pela Universidade Johns Hopkins, e tem adquirido cargos de ensino na Universidade de Washington, no Lafayette College, e na Universidade de Seattle. Ele também tem sido um acadêmico visitante na Universidade de Oxford e na Universidade de Stanford. Higgs foi professor vistante na Universidade de Economia de Praga, em 2006[1], e tem supervisionado dissertações no programa de Ph.D da Universidade Francisco Marroquín.[4]

The Ratchet Effect ("Efeito Catraca")[editar | editar código-fonte]

Daniel McCarthy elogiou Higgs e sistematizou sua teoria do efeito catraca numa resenha do Against Leviathan que apareceu na The American Conservative. Na resenha, McCarthy lembra que,

o que fez do Crisis and Leviathan um marco foi o rigor com o qual ele foi elaborado a partir da lógica da advertência de James Madison, de 1794, contra "o velho truque de tornar cada contingência num recurso para acumular força no governo". Outros economistas políticos tem estudado o crescimento do poder do Estado durante tempos de guerra, depressões e revoltas em geral, mas nenhum tinha feito de forma minuciosa e cuidadosa como Higgs. Ele tomou um cuidado especial ao descrever o "efeito catraca" - uma vez que a crise tenha passado o poder do Estado geralmente retrocede, mas é raro retornar ao seu nível original; assim, cada emergência deixa o escopo do governo um pouco maior do que antes.[5]

Jörg Guido Hülsmann,[6] Joseph Salerno,[7] Lew Rockwell,[8] e outros acadêmicos têm discutido o efeito catraca de Higgs em seus escritos.

Obra[editar | editar código-fonte]

Como autor[editar | editar código-fonte]

  • The Transformation of the American Economy, 1865-1914 (1971)
  • Competition and Coercion: Blacks in the American Economy, 1865-1914 (1977; edição de brochura em 1980) Nomeado para o Beveridge Award da American Historical Association
  • Crisis and Leviathan: Critical Episodes in the Growth of American Government (1987)
  • Against Leviathan: Government Power and a Free Society (2004)
  • Resurgence of the Warfare State: The Crisis Since 9/11 (2005)
  • Depression, War and Cold War: Studies in Political Economy (2006)
  • Politická ekonomie strachu ("The Political Economy of Fear") (em checo; 2006)
  • Neither Liberty Nor Safety: Fear, Ideology, and the Growth of Government (2007)

Como editor[editar | editar código-fonte]

  • Emergence of the Modern Political Economy (1985)
  • Arms, Politics, and the Economy: Historical and Contemporary Perspectives (1990)
  • Hazardous to Our Health? FDA Regulation of Health Care Products (1995)
  • Re-Thinking Green: Alternatives to Environmental Bureaucracy com Carl P. Close (2005)
  • The Challenge of Liberty: Classical Liberalism Today com Carl P. Close (2006)
  • Opposing the Crusader State: Alternatives to Global Interventionism com Carl P. Close (2007)

Notas e referências

  1. a b "Robert Higgs." Independent.org. Independent Institute
  2. "Faculty and Staff." Mises.org. Ludwig von Mises Institute
  3. "Robert Higgs." Cato.org. Cato Institute
  4. Cole, Julio. World Economic Growth, 1980-1999:A Growth-Regression Approach. p. 9. Setembro de 2003. [1] Arquivado em 8 de julho de 2008, no Wayback Machine.
  5. McCarthy, Daniel. "Enemy of the State." The American Conservative. 9 de Maio de 2005. [2]
  6. Hülsmann, Jörg Guido. "Legal Tender Laws and Fractional Reserve Banking." Journal of Libertarian Studies. Verão de 2004. [3] Arquivado em 2 de dezembro de 2007, no Wayback Machine.
  7. Salerno, Joseph. "The Place of Mises' Human Action in the Development of Modern Economic Thought." Quarterly Journal of Austrian Economics. Vol. 2, No. 1. [4]
  8. Rockwell, Llewellyn H. Jr. "What Not To Do." Mises.org. 14 de Setembro de 2001. [5]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) economista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.