Robston

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Robston
Robston
Informações pessoais
Nome completo Carlos Robston Ludgero Júnior[1]
Data de nasc. 23 de dezembro de 1981 (36 anos)[1]
Local de nasc. Gama, DF, Brasil[1]
Nacionalidade brasileiro
Altura 1,90 m[1]
Destro
Informações profissionais
Clube atual Goianesia futebol clube
Número 7
Posição Volante e meia
Clubes de juventude
Gama
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
2001–2004
2004–2006
2007
2007–2008
2008
2008–2013
2011
2011
2012
2012
2013–2016
2016–
2017–
2017–
2018–
Gama-DF
Brasiliense
Atlético-GO
Ituano (emp.)
Botafogo (emp.)
Atlético-GO
Atlético-PR (emp.)
Sport (emp.)
Vitória (emp.)
Ceará (emp.)
Vila Nova
Cuiabá
Botafogo-PB
Anápolis
Gama-DF
Goiânia-go
Goianésia-go<br


0140 0000(5)

0002 0000(0)
0119 000(45)
0019 0000(0)
0010 0000(1)
0005 0000(0)
0013 0000(0)
0058 0000(7)
006 0000(0)
004 0000(0)
000 0000(0)
000 0000(0)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 6 de fevereiro de 2014.

Carlos Robston Ludgero Júnior, mais conhecido como Robston (Gama, 23 de dezembro de 1981)[1] é um futebolista brasileiro que atua como volante e meia.[2] Atualmente, joga pelo Anápolis.[3]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Carlos Robston Ludgero Júnior, o Robston, é natural de Gama, no Distrito Federal, e começou a carreira no Sobradinho, em 1996. Teve problemas financeiros e resolveu tentar a sorte no Gama, onde se submeteu a uma peneira. Aprovado, disputou os campeonatos brasilienses de juniores em 1999 e 2000, conquistando o bicampeonato. Em 2000, subiu para a equipe principal, pela qual também conquistou o título brasiliense. As boas atuações fizeram com que fosse incluído no grupo que disputou a Copa João Havelange, em 2000.

Em 2006 chegou ao Atlético-GO. Foi emprestado ao Botafogo para substituir Leandro Guerreiro no início do Campeonato Carioca de 2008. Porém, não rendeu o esperado e foi devolvido no mesmo ano. Retornando ao clube goiano, conquistou o Goianão em 2007 e 2010, foi campeão da Série C do Campeonato Brasileiro em 2008 e participou da campanha do acesso à elite do futebol nacional em 2009. Com a camisa atleticana, disputou 231 jogos e marcou 48 gols e foi peça fundamental para a equipe escapar do rebaixamento para a Série B na última rodada, sendo um dos principais jogadores do time.

Depois disso Róbston sumiu nas vésperas do clássico contra o Goiás e quando apareceu disse que não vestiria mais a camisa do dragão por querer jogar em um time maior.Mesmo tendo sido um ídolo do atlético a torcida do mesmo ficou extremamente frustrada e queimou a bandeira com a foto dele durante um jogo.

Em 4 de março de 2011, acertou sua transferência para Atlético-PR por empréstimo, depois de ter ficado em stand by no Atlético-GO.

Em 2011, foi novamente emprestado, desta vez para o Sport. No início de 2012, chegou ao Vitória, onde disputou pouquíssimas partidas, rescindindo seu contrato no final de maio. Robston então retornou ao Atlético-GO para definir seu futuro.

Em 1º de junho, o Ceará anunciou o acerto do jogador até o final do ano.[4] No dia 29 de outubro de 2012, após o fracasso na Série B de 2012, Robston teve seu contrato rescindido e com futuro indefinido.[5] Após desligar-se do Ceará, retornou ao Atlético-GO para a temporada 2013. Marcou dois gols na goleada por 7 a 0 sobre o Cametá, do Pará, resultado que garantiu o Atlético na fase seguinte da competição.[6]

Rescindiu o contrato com o Atlético Goianiense e acertou com o rival Vila Nova.[7] Em 6 de fevereiro de 2014 a CBF anunciou que o exame antidopagem de Robston, realizado em 2 de novembro de 2013, foi positivo para a substância benzoilmetilecgonina.[8]

Em agosto de 2016, após anos no Vila Nova, onde se tornou ídolo da torcida[carece de fontes?], Robston foi contratado pelo Cuiabá para reforçar a equipe na disputa da série C.[9]

Dois meses depois, após curta passagem no Cuiabá, foi anunciado como reforço do Botafogo-PB para a temporada 2017.[10]

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Até 6 de fevereiro de 2014.

Clube Temporada Campeonato
nacional
Copa
nacional[a]
Competições
continentais[b]
Campeonatos
Estaduais[c]
Total
Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols
Brasil Atlético Goianiense 2009 35 7 35 7
2010 32 5 8 4 40 9
2011 3 0 3 0
Total 67 12 8 4 3 0 78 16
Brasil Atlético Paranaense 2011 5 0 4 0 2 0 8 0 19 0
Total 5 0 4 0 2 0 8 0 19 0
Brasil Sport 2011 10 1 10 1
Total 10 1 10 1
Brasil Vitória 2012 5 0 5 0
Total 5 0 5 0
Brasil Ceará 2012 13 0 13 0
Total 13 0 13 0
Brasil Atlético Goianiense 2013 5 0 3 2 20 2 28 4
Total 5 0 3 2 20 2 28 4
Brasil Vila Nova 2013 16 1 16 1
2014 0 0 5 1 5 1
2015 21 1 0 0 21 1
2016 0 0 0 0 0 0
Total 37 2 5 1 42 3
Total na carreira 137 15 14 6 2 0 41 3 195 24

Títulos[editar | editar código-fonte]

Gama


Brasiliense


Atlético-GO


Vila Nova


Referências