Salsa (planta)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaSalsa
Salsa

Salsa
Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Apiales
Família: Apiaceae
Género: Petroselinum
Espécie: P. crispum
Nome binomial
Petroselinum crispum
(Mill.) Nym.

A salsa, salsinha ou perrexil [Petroselinum crispum (Mill.) Nym.; Apiaceae (Umbelliferae)] é uma planta herbácea bienal, podendo-se também cultivar como anual. Nativa da região mediterrânica central (sul de Itália, Argélia e Tunísia), naturalizada em toda a Europa e amplamente cultivada como condimento ou hortaliça.[1][2]

Descrição[editar | editar código-fonte]

Salsa numa horta.
Salsa fresca
Valor nutricional por 100 g (3,53 oz)
Energia 151 kJ (40 kcal)
Carboidratos
Carboidratos totais 6.33 g
 • Açúcares 0.85 g
 • Fibra dietética 3.3 g
Gorduras
Gorduras totais 0.79 g
Proteínas
Proteínas totais 2.97 g
Vitaminas
Vitamina A equiv. 421 µg (53%)
- Betacaroteno 5054 µg (47%)
- Luteína e Zeaxantina 5561 µg
Ácido fólico (vit. B9) 152 µg (38%)
Vitamina C 133 mg (160%)
Vitamina K 1640 µg (1 562%)
Minerais
Cálcio 138 mg (14%)
Ferro 6.2 mg (48%)
Magnésio 50 mg (14%)
Potássio 554 mg (12%)
Zinco 1.07 mg (11%)
Percentuais são relativos ao nível de ingestão diária recomendada para adultos.
Source: USDA Nutrient Database

É uma planta bienal que, no primeiro ano, forma uma roseta de folhas muito divididas, alcança de 10 a 25 cm de altura e possui talos que podem chegar a exceder 60 cm, com floríferos de 1 a 3 cm e um tubérculo usado como reserva para o inverno. No segundo ano, desenvolve um talo de flor de até 75 cm de altura com folhas esparsas e umbela de topo plano com diâmetro de 3 a 10 cm, com várias flores verde-amareladas de 2 mm de diâmetro. As sementes são ovoides de 2 a 3mm. A planta normalmente morre após o amadurecimento das sementes.[2][3][4]

Cultivo[editar | editar código-fonte]

O cultivo da salsa faz-se há mais de trezentos anos, sendo uma das ervas aromáticas mais populares da gastronomia mundial.

A reprodução é feita por sementes, num local ensolarado e em solo drenado que não seja demasiado compacto. Também pode ser cultivada em vasos fundos numa janela ensolarada. Desenvolve melhor entre 22 e 30 °C[4]. A germinação é lenta, durando de quatro a seis semanas, [4] e, frequentemente, difícil, devido à furanocumarina que envolve a sua semente. [5] Plantas cultivadas a partir dos talos são normalmente espaçadas em 10 cm, enquanto as cultivadas pela raiz são espaçadas em 20 cm para permitir o desenvolvimento da raiz. [4]

A salsa atrai alguns animais. Certas espécies de borboletas põem seus ovos na planta. Quando eles eclodem, saem lagartas pretas com listras verdes e pontos amarelos que se alimentam da planta por duas semanas, até formarem a pupa. As abelhas e outros insetos que se alimentam de néctar visitam as flores, enquanto pássaros, como o pintassilgo-comum, se alimentam das sementes.

Cultivo[editar | editar código-fonte]

Salsinha, grupo crespo

No cultivo, a salsa é subdividida em vários grupos cultivares[6] dependendo da forma da planta, que é relacionado a seu uso final. Elas são frequentemente tratadas como variedades botânicas[7], mas são seleções de cultivo, não de origem botânica natural.[3]

Salsa de folhas[editar | editar código-fonte]

Os dois grupos principais de salsinha usados como ervas são as de folhas crespas (i.e.; P. crispum crispum group; syn. P. crispum var. crispum) e folhas lisas (P. crispum neapolitanum group; syn. P. crispum var. neapolitanum); desses, o grupo neapolitanum se aparenta mais com a espécie selvagem. Alguns preferem cultivar a salsinha de folha lisa por ser mais fácil, sendo mais tolerante à chuva e ao sol,[8] além de ter o sabor mais forte[4] (apesar de discutível[8]), enquanto a salsinha de folhas crespas é preferida por outros devido à sua aparência mais decorativa.[8][9] Um terceiro tipo, cultivado no sul da itália, tem galhos grossos, parecidos com o salsão.[8]

Salsa de raiz[editar | editar código-fonte]

Petroselinum crispum tuberosum

A variedade de salsa grande Petroselinum crispum tuberosum (P. crispum radicosum group, syn. P. crispum var. tuberosum) possui uma raiz engrossada axonomorfa, parecida com a cherovia, que se consome como hortaliça crua ou cozida. Esta variedade tem folhas maiores e mais rugosas que a salsa comum, mais semelhantes à espécie silvestre.[8]

Benefícios e precauções[editar | editar código-fonte]

A salsa fresca é rica em vitaminas e a sua celulose ajuda o movimento intestinal. Além de seu largo uso decorativo, a salsinha provê vários benefícios à saúde. É uma boa fonte de antioxidantes (especialmente luteolina), ácido fólico, vitamina C e vitamina A. Entre os benefícios à saúde declarados estão propriedades anti-inflamatórias e melhora no sistema imune.[10][11][12]

Entretanto, a salsa não deve ser consumida em excesso por mulheres grávidas. É segura em quantidades normais de alimento, mas, em grandes quantidades, pode ter efeito indutor de parto, devido a um dos componentes do óleo essencial, o apiol. [13]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Galeria[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Salsa (planta)
Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Salsa (planta)
  1. The Euro+Med Plantbase Project: Petroselinum crispum
  2. a b Interactive Flora of NW Europe: Petroselinum crispum
  3. a b Blamey, M. & Grey-Wilson, C. (1989). Illustrated Flora of Britain and Northern Europe. ISBN 0-340-40170-2
  4. a b c d e Huxley, A., ed. (1992). New RHS Dictionary of Gardening 3: 532. Macmillan ISBN 0-333-47494-5.
  5. Jett, J. W. That Devilish Parsley West Virginia University Extension Service. Last retrieved April 26, 2007.
  6. Multilingual Multiscript Plant Name Database: Sorting Petroselinum names
  7. Germplasm Resources Information Network Petroselinum crispum
  8. a b c d e Stobart, T. (1980). The Cook's Encyclopaedia. Macmillan ISBN 0-333-33036-6.
  9. Growing Herbs: How to Grow Parsley
  10. «Parsley». The World's Healthiest Foods. Consultado em 27 October 2012  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  11. Moffat, Denice M. «Parsley Health Benefits». Natural Health Techniques. Consultado em 27 October 2012  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  12. «Health Benefits of Parsley». Spiritfoods. Consultado em 27 October 2012  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  13. «Parsley information on Drugs.com» 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]