Sin City - A Cidade do Pecado

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Sin City (filme))
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Translation to english arrow.svg
A tradução deste artigo está abaixo da qualidade média aceitável. É possível que tenha sido feita por um tradutor automático ou por alguém que não conhece bem o português ou a língua original do texto. Caso queira colaborar com a Wikipédia, cinema e melhore este verbete conforme o guia de tradução.
Sin City
Cartaz do filme
No Brasil Sin City - A Cidade do Pecado[1][2]
Em Portugal Sin City - A Cidade do Pecado[3]
Sin City: Cidade do Pecado[4]
 Estados Unidos
2005 •  p&b •  124 min 
Direção Robert Rodriguez
Frank Miller
Quentin Tarantino
Produção Elizabeth Avellán
Produção executiva Bob Weinstein
Harvey Weinstein
Roteiro Frank Miller
Robert Rodriguez
Baseado em Sin City, de Frank Miller
Elenco
Gênero ação · policial · suspense
Música Robert Rodriguez
John Debney
Graeme Revell
Companhia(s) produtora(s) Dimension Films
Distribuição Walt Disney Studios Motion Pictures
Miramax Films
Lançamento Estados Unidos 1 de abril de 2005
Brasil 29 de julho de 2005
Idioma inglês
Orçamento US$ 40 milhões
Receita US$ 158,7 milhões
Cronologia
Sin City: A Dame to Kill For

Sin City - A Cidade do Pecado (em inglês: Sin City , também conhecido como Frank Miller's Sin City[5]) é um filme estadunidense de 2005, dos gêneros policial, ação e suspense, dirigido por Robert Rodriguez, Frank Miller e Quentin Tarantino, com roteiro de Frank Miller baseado na sua graphic novel homônima.

Rodriguez também deu ao criador de Sin City, Frank Miller, o crédito de direção do filme, por seu estilo visual e sua influência no resultado final.[carece de fontes?] Entretanto, o Sindicato de Diretores dos Estados Unidos recusou-se a reconhecer Rodriguez e Miller como uma equipe.[carece de fontes?] Para evitar problemas, Rodriguez saiu do sindicato, e os créditos permaneceram. Quentin Tarantino é creditado como "diretor especialmente convidado", por dirigir uma das cenas do filme.[carece de fontes?]

Originalmente, Frank Miller não queria comercializar os direitos de um filme sobre Sin City, resultado de uma frustrante experiência em Hollywood no começo dos anos 90 com o roteiro do filme RoboCop 2.[carece de fontes?] Apesar disso, o diretor Robert Rodriguez resolveu fazer um curta-metragem de uma das histórias de Sin City, '"The Costumer Is Always Right" ("O Cliente Tem Sempre Razão"). Miller, impressionado com o resultado, aprovou a realização do filme.[carece de fontes?] Rodriguez também usou esta sequência para, supostamente, convencer os atores a participarem do filme.[carece de fontes?] Este curta-metragem seria usado então na sequência de abertura.[carece de fontes?]

O longa-metragem é baseado em quatro histórias dos quadrinhos: Sin City (The Hard Goodbye), The Customer is Always Right, The Big Fat Kill, That Yellow Bastard. O filme traz também um epílogo escrito exclusivamente para o filme por Rodriguez e Miller.[carece de fontes?]

O longa contem uma nova linguagem gráfica, que inspirou outras produções, tal como o filme The Spirit.[carece de fontes?]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Sin City é um filme que conta quatro histórias totalmente diferentes, mas ligadas. Enquanto o Detetive John Hartigan (Bruce Willis) de Aquele Bastardo Amarelo, tenta proteger uma garotinha de 11 anos chamada Nancy Callahan (Makenzie Vega), o mesmo é acusado pelo Senador Roark ( Powers Boothe ) de ter abusado Nancy. Roark inventa isso apenas por vingança, no fato de Hartigan ter atirado no pênis do filho do Senador Roark, Roark Jr "Bastardo Amarelo" (Nick Stahl). Mas também Marv (Mickey Rourke) de A Cidade do Pecado "Sin City" entra em cena, e a bela Shellie (Brittany Murphy), se vê em uma situação muito feia. Quando seu namorado Jackie Boy "Detetive Jack Rafferty" (Benicio Del Toro) e seu amante Dwight Mc Carthy (Clive Owen) entram juntos na casa da mesma. No meio disso tudo está também à "traíra" da Becky (Alexis Bledel) que entrega sua amigas e colegas de trabalho: Gail , Miho e Dallas (Rosario Dawson , (Devon Aoki), Patricia Vonne), para o então bandido Manute (Michael Clarke Duncan). Depois de oito anos preso, Hartigan, mente dizendo que: abusou da menina. Para poder sair da prisão e encontrar Nancy. O mesmo é espancando e solto. Quando Hartigan encontra Nancy (Jessica Alba) já adulta, ele a vê, e a mesma vai a seu encontro e dá a ele um beijo longo na boca. Hartigan pensa: "Porque me apaixonei por uma garota que tem idade para ser minha neta?". Depois de várias cenas românticas, o filme centraliza-se em: O Cliente tem Sempre Razão aonde o Vendedor (Josh Hartnett) tem uma alta briga com uma cliente (Marley Shelton) . Este é considerado por muitos o melhor filme de Rodriguez. Dirigido por: Frank Miller, Robert Rodriguez e a direção especial de Quentin Tarantino .

Estrutura[editar | editar código-fonte]

O filme é construído ao redor de três histórias independentes mas de certo modo conectadas, cada uma com uma curta, e também independente, sequência introdutória e um pequeno epílogo que não está necessariamente presente na ordem cronológica. O filme abre com The Customer Is Always Right, seguindo para os créditos de abertura. A seguir, a primeira parte de That Yellow Bastard é mostrada, então The Hard Goodbye, completa, passando para The Big Fat Kill, depois da qual That Yellow Bastard é concluída.[carece de fontes?]

Técnicas de filmagem[editar | editar código-fonte]

O filme Sin City empregou o uso de câmeras digitais de alta definição, tendo os atores atuado em frente a painéis verdes que permitiam que os cenários (assim como elementos secundários, como carros) fossem adicionados depois, na fase de pós-produção. A combinação das duas técnicas fez de Sin City um dos poucos filmes inteiramente digitais. Esta técnica significa também que todo o filme foi inicialmente filmado em cores, e depois convertido para o preto-e-branco de alta qualidade, permitindo deixar as cores somente em certos objetos, como olhos, lábios, carros ou roupas.[carece de fontes?]

Elenco[editar | editar código-fonte]

The Customer is Always Right[editar | editar código-fonte]

O Cliente Tem Sempre Razão

Sin City (The Hard Goodbye)[editar | editar código-fonte]

A Cidade do Pecado

The Big Fat Kill[editar | editar código-fonte]

A Grande Matança

That Yellow Bastard[editar | editar código-fonte]

Aquele Bastardo Amarelo

Elenco Geral[editar | editar código-fonte]

Recepção da crítica[editar | editar código-fonte]

Sin City teve recepção geralmente favorável por parte da crítica especializada. Em base de 40 avaliações profissionais, alcançou uma pontuação de 74% no Metacritic. Por votos dos usuários do site, atinge uma nota de 7.8, usada para avaliar a recepção do público.[6]

Referências

  1. «Sin City - A Cidade do Pecado». Brasil: CinePlayers. Consultado em 18 de abril de 2019 
  2. «Sin City - A Cidade do Pecado». Brasil: AdoroCinema. Consultado em 18 de abril de 2019 
  3. «Sin City - A Cidade do Pecado». Portugal: CineCartaz. Consultado em 18 de abril de 2019 
  4. «Sin City: Cidade do Pecado». Portugal: SapoMag. Consultado em 18 de abril de 2019 
  5. McDonagh, Maitland. «Frank Miller's 'Sin City'». TV Guide. Consultado em 9 de fevereiro de 2011 
  6. «Sin City» (em inglês). Metacritic. Consultado em 31 de julho de 2014 
Ícone de esboço Este artigo sobre um filme estadunidense é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.