The Legend of Zelda: Four Swords Adventures

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
The Legend of Zelda:
Four Swords Adventures
Capa norte-americana
Desenvolvedora(s) Nintendo Entertainment Analysis & Development
Publicadora(s) Nintendo
Diretor(es) Toshiaki Suzuki
Produtor(es) Shigeru Miyamoto
Eiji Aonuma
Escritor(es) Aya Kyogoku
Daiji Imai
Compositor(es) Koji Kondo
Asuka Ōta
Plataforma(s) Nintendo GameCube
Série The Legend of Zelda
Data(s) de lançamento
  • JP 18 de março de 2004
  • AN 7 de junho de 2004
  • EU 7 de janeiro de 2005
Gênero(s) Ação-aventura
Modos de jogo Um jogador
Multijogador
The Legend of Zelda:
The Wind Waker
The Legend of Zelda:
The Minish Cap

The Legend of Zelda: Four Swords Adventures, lançado no Japão como The Legend of Zelda: Four Swords+ (ゼルダの伝説 4つの剣+, Zeruda no Densetsu: Yottsu no Tsurugi+?),[1] é o décimo primeiro título da série The Legend of Zelda da Nintendo. Ele foi lançado para o console de jogos eletrônicos Nintendo GameCube no Japão em 18 de Março de 2004; na América do Norte em 7 de junho de 2004; na Europa, em 7 de janeiro de 2005; e na Austrália, no dia 7 de abril, 2005. O console portátil Game Boy Advance pode ser usado como um controle ao usar o Nintendo GameCube – Game Boy Advance link cable fornecido com o jogo na América do Norte e Europa. O jogo é a único da série que não pode ser jogado na atual geração de consoles da Nintendo.

Jogabilidade[editar | editar código-fonte]

O principal modo de Four Swords Adventures é "Hyrulean Adventure", uma adaptação episódica, cooperativa de multijogador da jogabilidade convencional de The Legend of Zelda. "Shadow Battle" é um modo de batalha multijogador competitivo. "Navi Trackers", presente apenas na versão japonesa do jogo (e brevemente apresentado na E3 antes do lançamento nos EUA), é uma corrida de rally.[2]

Hyrulean Adventure[editar | editar código-fonte]

Hyrulean Adventure é a campanha principal de Four Swords Adventures, e pode ser jogado de um a quatro jogadores. Ele consiste em oito mundos, cada um com três estágios e uma batalha de chefe. Os gráficos são semelhantes aos da versão do Game Boy Advance, mas os mapas são estáticos, em vez de gerados aleatoriamente, a visão de cima para baixo é tirada de The Legend of Zelda: a Link to the Past, e a jogabilidade inclui efeitos a partir de Wind Waker. Os gráficos também incluem melhoria nos efeitos atmosféricos, tais como sombras de nuvens, que lentamente se move através do chão, refração, tempestades de poeira e neblina. A música é baseada em A Link to the Past, mas com rearranjos.[2]

Enredo[editar | editar código-fonte]

O jogo começa com a terra de Hyrule em um estado de medo por causa de acontecimentos estranhos que ocorreram recentemente. Em uma noite de tempestade, a Princesa Zelda e as donzelas do santuário têm medo de a razão para esses eventos ser do selo de Vaati estar enfraquecendo. Ela convoca Link e o leva para o castelo para que ele possa protegê-la e as outras donzelas enquanto eles abrem o portal para o Four Sword Sanctuary. Quando o fazem, no entanto, uma figura sombria surge do portal. Esta figura foi Shadow Link, que depois sequestrou as donzelas do santuário e as selou em cristais. Link segue-o para o santuário, onde ele recupera a Four Sword para destruir este doppelganger. A Four Sword é uma espada mágica que divide o possuidor em três clones de si mesmo. Vaati é mais uma vez solto e causa estragos no pacífico reino.[3]

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

The Legend of Zelda: Four Swords Adventures pode ser jogado em um Game Boy Advance.

Na E3 De 2003, a Nintendo apresentou dois jogos de Zelda que fariam uso da conectividade do Game Boy Advance, Four Swords e Tetra's Trackers.[4][5] Em dezembro do mesmo ano, foi anunciado que ambos os jogos estariam juntos em um único disco, Four Swords +, além de um terceiro, Shadow Battle.[6] Four Swords Adventures foi lançado no Japão com Hyrule Adventure, Shadow Battle, e Navi's Trackers como três jogos individuais agrupados juntos. Mais tarde, foi anunciado em 7 de junho de 2004, no entanto, que Hyrule Adventures e Navi's Trackers seriam vendidos como dois títulos separados nos Estados Unidos, enquanto o status de varejo de Shadow Battle ainda era desconhecida.[7] Esta decisão foi posteriormente alterada para o pacote de Hyrule Adventure e Shadow Battle, e não lançar o Navi's Trackers nos Estados Unidos.

Recepção[editar | editar código-fonte]

Em 2006, a Nintendo Power qualificou Four Swords Adventures como o 48º melhor jogo feito em um sistema Nintendo.[8] Ele recebeu uma pontuação 86 de 100 com base em 55 análises do Metacritic,[9] e uma pontuação média de 85%, com base em 67 avaliações de Game Rankings.[10]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «The Legend of Zelda: Four Swords+ box art». Nintendo Co., Ltd. (via WebCite). 18 de março de 2004. Consultado em 16 de agosto de 2010 
  2. a b Nintendo. The Legend of Zelda: Four Sword Adventures manual. [S.l.]: Nintendo 
  3. Nintendo (7 de junho de 2004). The Legend of Zelda: Four Swords Adventures. GameCube. Nintendo 
  4. Bryn Williams (14 de maio de 2003). «The Legend of Zelda: Four Swords». GameSpy. Consultado em 18 de abril de 2008 
  5. Bryn Williams (14 de maio de 2003). «The Legend of Zelda: Tetra's Trackers». GameSpy. Consultado em 18 de abril de 2008 
  6. «Nintendo bundles Zelda: Four Swords up». GameSpot. 8 de dezembro de 2003. Consultado em 18 de abril de 2008 
  7. Bryn Williams (7 de junho de 2004). «The Legend of Zelda: Four Swords + (GCN)». GameSpy. Consultado em 18 de abril de 2008 
  8. «NP Top 200». Nintendo Power (199). 43 páginas. Janeiro de 2006 
  9. «The Legend of Zelda: Four Swords Adventures». Metacritic 
  10. «Zelda: Four Swords — GC». Game Rankings 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]