The Lost Boys

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
The Lost Boys
Os Rapazes da Noite[1] (PRT)
Os Garotos Perdidos[2] (BRA)
 Estados Unidos
1987 •  cor •  97 min 
Direção Joel Schumacher
Roteiro Jeffrey Boam
Janice Fischer
James Jeremias
Elenco Dianne Wiest
Jason Patric
Corey Haim
Corey Feldman
Jami Gertz
Kiefer Sutherland
Alex Winter
Gênero comédia de terror
Idioma inglês
Página no IMDb (em inglês)

The Lost Boys (br Os Garotos Perdidos/pt Os Rapazes da Noite) é um filme estadunidense de 1987 do gênero comédia de terror dirigido por Joel Schumacher.[2]Foi produzido por Harvey Bernhard com um roteiro escrito por Jeffrey Boam, Janice Fischer e James Jeremias. É estrelado por Corey Haim, Corey Feldman, Jason Patric, Kiefer Sutherland, Jami Gertz, Dianne Wiest, Edward Herrmann, Alex Winter, Jamison Newlander e Bernard Hughes. O filme conta a história de dois irmãos que se mudam para uma cidade litorânea na Califórnia e acabam tendo que lidar com uma gangue de vampiros que aterrorizam a cidade.

O filme foi lançado e produzido pela Warner Bros em 31 de julho de 1987 e foi um sucesso comercial e crítico, arrecadando mais de US$32 milhões, contra um orçamento de produção de US$8,5 milhões. The Lost Boys acabou atingindo status de clássico cult, em parte por sua ambientação, trilha sonora, estilo característico dos anos 80, sua história de horror envolvendo vampiros em contraste com sua comédia típica de filmes da época. Seu sucesso acabou levando à outras duas sequências, bem como duas séries de histórias em quadrinhos.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Sam Emerson e seu irmão mais velho Michael eram adolescentes comuns que moravam em Phoenix, Arizona, até se mudarem com sua mãe Lucy para a cidade litorânea de Santa Carla (Santa Cruz na vida real), Califórnia. Coisas estranhas começam a acontecer. Lucy é recém divorciada e passa a morar com seus filhos Sam e Michael na casa de seu pai (Vovô). Em uma noite de concertos no calçadão da cidade, o jovem Sam encontra novos amigos com interesses semelhantes, os irmãos Edgar e Alan Frog, enquanto o seu angustiado irmão Michael acaba se apaixonando por Star, que está envolvida com David, o líder de uma gangue local de vampiros que aterrorizam a cidade. Pouco tempo depois, ao se dar conta de que seu irmão Michael pouco à pouco também está se tornando um vampiro, Sam e os irmãos Frog, seus novos amigos caçadores de vampiros, embarcam na missão de salvar Michael e Star dos mortos-vivos.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Bilheteria[editar | editar código-fonte]

O The Lost Boys estreou em segundo lugar durante seu fim de semana de estreia, com um faturamento superior a US $ 5,2 milhões. Ele passou a arrecadar um total superior a US $ 32,2 milhões, contra um orçamento de US $ 8,5 milhões.[3][4]

Crítica[editar | editar código-fonte]

teve avaliações geralmente favoráveis. No Rotten Tomatoes o filme mantém uma classificação de 75% com base em 63 críticas. O consenso crítico diz: "Imperfeito, mas eminentemente assistível, o thriller adolescente de vampiros de Joel Schumacher combina horror, humor e muito estilo visual com performances de destaque de um elenco cheio de jovens estrelas da década de 1980".[5] No Metacritic tem uma classificação positiva de 63/100.[6] O público pesquisado pela CinemaScore atribuiu ao filme uma nota "A−" na escala de A + a F.[7]

Impacto[editar | editar código-fonte]

A maioria das filmagens que mostram o litoral foram realizadas no calçadão de Santa Cruz, que inspirou à cidade fictícia de Santa Carla, um parque de diversões à beira-mar.

O mitógrafo A. Asbjørn Jøn escreveu que The Lost Boys ajudou a mudar as representações da cultura popular dos vampiros.[8] O filme é frequentemente creditado por trazer um apelo mais jovem e rebelde ao gênero dos vampiros, sem deixar seus aspectos folclóricos como a aversão e fraqueza à luz solar e água benta, ao tornar os próprios vampiros jovens e sexy, ao mesmo tempo implacáveis e sanguinários. Isso inspirou filmes subsequentes como Buffy, a Caçadora de Vampiros.[9] A cena em que David transforma macarrão em vermes foi diretamente referenciada no filme de documentário sobre vampiros de 2014, What We Do in the Shadows.[10]

O filme inspirou a canção com o mesmo nome pela banda finlandesa de rock The 69 Eyes, o videoclipe da música possui várias referências ao filme.[11] O videoclipe de "Into the Summer", uma música lançada pela banda de rock americana Incubus em 23 de agosto de 2019, presta homenagem ao filme.[12]

Principais prêmios e Indicações

Saturn Award (Academy of Science Fiction, Fantasy & Horror Films - EUA)

  • Recebeu o Prêmio Saturn na categoria de Melhor Filme de Terror.
  • Indicado nas categorias de Melhor Figurino, Melhor Maquiagem, Melhor Atuação de um Ator Jovem (Corey Haim) e Melhor Ator Coadjuvante (Barnard Hughes).

Ver também[editar | editar código-fonte]

Sequências[editar | editar código-fonte]

Portal A Wikipédia tem os portais:

Referências

  1. Os Rapazes da Noite no SapoMag (Portugal)
  2. a b Os Garotos Perdidos (em português) no AdoroCinema
  3. «The Lost Boys» 
  4. «The Lost Boys (1987) - Financial Information» 
  5. The Lost Boys (1987) (em inglês), consultado em 6 de maio de 2020 
  6. The Lost Boys, consultado em 6 de maio de 2020 
  7. «Cinemascore :: Movie Title Search». 20 de dezembro de 2018 
  8. Asbjørn Jøn, A. (Janeiro de 2001). «"De Nosteratu a Von Carstein: mudanças na representação dos vampiros"». "Universidade da Nova Inglaterra". Consultado em 6 de maio de 2020 
  9. «Celebrating 25 Years of "The Lost Boys"». 10 de agosto de 2012 
  10. Rob Hunter (July 20, 2015). «32 Things We Learned From the What We Do In the Shadows Commentary». Film School Rejects. Consultado em September 12, 2017  Verifique data em: |acessodata=, |data= (ajuda)
  11. «The 69 Eyes – Lost Boys» (music video). YouTube. Consultado em 2 de abril de 2013 
  12. «Incubus Release Video For New Single, Into The Summer» 
Ícone de esboço Este artigo sobre um filme estadunidense é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.