The Others

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
The Others
Os Outros (PT/BR)
 Estados Unidos
Flag of Spain.svg Espanha
 França
 Itália

2001 •  cor •  104 min 
Direção Alejandro Amenábar
Produção Fernando Bovaira
José Luis Cuerda
Sunmin Park
Produção executiva Tom Cruise
Rick Schwartz
Paula Wagner
Bob Weinstein
Harvey Weinstein
Roteiro Alejandro Amenábar
Elenco Nicole Kidman
Alakina Mann
Christopher Eccleston
Fionnuala Flanagan
Elaine Cassidy
James Bentley
Gênero terror psicológico
suspense
drama
mistério
Música Alejandro Amenábar
Cinematografia Javier Aguirresarobe
Edição Nacho Ruiz Capillas
Companhia(s) produtora(s) Cruise/Wagner Productions
Sociedad General de Cine (SOGECINE) S.A.
Las Producciones del Escorpión S.L.
Dimension Films
Miramax Films
Distribuição Estados Unidos Dimension Films (2001) (nos cinemas)
Lançamento Estados Unidos 2 de agosto de 2001 (premiere)
Portugal 2 de agosto de 2001
Estados Unidos 10 de agosto de 2001
Itália 1 de setembro de 2001 (Festival de Veneza)
Espanha 7 de setembro de 2001
Brasil 28 de setembro de 2001 (Festival Rio BR)
França 22 de outubro de 2001
Brasil 27 de outubro de 2001 (premiere)
Brasil 1 de novembro de 2001
Idioma inglês
espanhol
Orçamento US$ 17 milhões
Receita US$ 209 947 037 (total)
Página no IMDb (em inglês)

The Others ((título em espanhol) Los Otros (título no Brasil e em Portugal) Os Outros ) é um filme de suspense hispano-franco-norte-americano-italiano de 2001, realizado por Alejandro Amenábar.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Grace Stewart é uma mãe católica devota que vive com seus dois filhos pequenos em uma mansão no campo da remota ilha de Jersey, no rescaldo da Segunda Guerra Mundial. As crianças, Anne e Nicholas, tem uma doença rara, caracterizada por fotossensibilidade, devido a isso suas vidas são estruturadas em torno de uma série de regras complexas para protegê-los da exposição acidental à luz solar. A chegada de três servos na casa - uma babá envelhecida e serva chamada Srª Bertha Mills, um jardineiro idoso chamado Mr. Edmund Tuttle e uma menina muda, chamada Lídia - coincide com uma série de eventos estranhos e Grace começa a temer que eles não estão sozinhos. Anne desenha imagens de quatro pessoas: um homem, uma mulher, um menino chamado Victor e uma mulher de idade, todos os quais ela diz que tem visto na mansão. Um piano é ouvido de dentro de um quarto que está trancado e vazio. Graça encontra e examina um "livro dos mortos", do século 19, um álbum de fotos de luto de familiares falecidos. As portas que Grace acredita ter fechado e trancado são encontradas misteriosamente entreaberta. Ela tenta caçar os "intrusos" com uma espingarda, mas não consegue encontrá-los. Ela repreende a filha por acreditar em fantasmas - até que ela mesma é agredida por um. Eventualmente, convencendo-se de que algo profano está na casa, ela sai na névoa para falar com o padre local para abençoar a mansão. Enquanto isso, os funcionários liderados por Sr. Mills, claramente escondem algo. O jardineiro enterra uma lápide sob as folhas do outono e a Srª Mills escuta fielmente às alegações da Anne contra sua mãe.

Lá fora, Grace se perde na névoa pesada, mas milagrosamente descobre seu marido Charles, a quem ela pensou que tinha sido morto na guerra, e traz-lo de volta para a mansão. Charles está "distante", durante um dia ele passa lá, e a Srª Mills é ouvida dizendo ao Sr. Tuttle, "Eu não acho que ele saiba onde está." Grace depois vê uma velha vestida como sua filha e a ataca. No entanto, ela realmente atacou a própria filha. Grace jura que viu uma mulher velha, mas Anne se recusa a ficar perto de sua mãe depois disso. Srª Mills diz a Anne que ela também tem visto as pessoas, mas eles ainda não podem dizer para Grace porque ela não vai aceitar, pois não está pronta. Charles fica surpreso quando Anne diz a ele as coisas que sua mãe fez com ela. Ele diz que deve deixa-lo ir e desaparece novamente. Depois de Charles deixa-la, Anne continua a ver coisas, incluindo toda a família de Victor e a velha.

Grace interroga a Srª Mills, que afirma que "às vezes o mundo dos mortos se confunde com o mundo dos vivos." Uma manhã, Grace acorda com os gritos das crianças, pois todas as cortinas da mansão desapareceram. Quando ela descobre que os servos não estão alarmados com o misterioso desaparecimento das cortinas, percebe que eles estão de alguma forma envolvidos. Escondendo os filhos da luz, ela expulsa os servos da casa. Uma série de ruídos altos do andar superior da casa segue este evento. Naquela noite, Anne e Nicholas saem para fora da mansão para encontrar seu pai e tropeçam em sepulturas ocultas, que eles percebem que pertencem aos servos. Ao mesmo tempo, Grace vai para os quartos dos empregados e encontra uma fotografia do livro dos mortos e fica horrorizada ao ver que é um dos três servos. Os servos aparecem e seguem as crianças de volta para a mansão e Grace surge para afastar os servos com uma espingarda.

Os servos revelam que eles morreram de tuberculose; enquanto os pais de Victor e "os outros" em uma sessão espírita dizem para Anne, Nicholas e Grace que eles são os próprios fantasmas; Grace desconfia ter matado os filhos em um ataque de psicose antes de tirar sua própria vida, mas negando com raiva, ela agita a mesa da sessão e rasga as folhas de papel jogando-as no ar. No entanto, "os outros" podem ver apenas a mesa se agitando e o papel rasgado sendo disperso no ar. Enquanto Grace e as crianças se amontoam em estado de choque, suas memórias voltam: Atingida pela falta de seu marido desaparecido e cada vez mais frustrada por seu isolamento, Grace enlouqueceu e sufocou suas crianças com um travesseiro. Em seguida, percebendo o que tinha feito, colocou um rifle em sua testa e puxou o gatilho. Quando "acordou", em seguida ouviu o riso de seus filhos e assumiu que Deus tinha concedido a sua família um milagre, uma segunda chance na vida. Srª Mills aparece e diz a Grace que eles vão aprender a conviver com os "intrusos" que vêm periodicamente para a casa. "Às vezes nós vamos notar-los", "e às vezes não. Isso é como sempre foi." As crianças acham que não estão mais sensíveis à luz (pois não estão mais vivas), e pela primeira vez podem desfrutar da luz solar que vem através das janelas. Os ocupantes vivos, incapaz de livrar a mansão dos espíritos de seus antigos ocupantes, vão embora enquanto Grace e as crianças assistem a partir de uma janela do segundo andar. A última cena mostra um homem fechando o grande portão da propriedade, anexando um sinal de venda.

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Elenco[editar | editar código-fonte]


Bilheteria[editar | editar código-fonte]

Foi lançado em 10 de agosto de 2001 em 1.678 cinemas nos Estados Unidos e Canadá e arrecadou 14 milhões dólares americanos na sua semana de estreia, ocupando o quarto lugar nas bilheterias. Ele ficou no quarto por mais três semanas, expandindo para mais cinemas. Durante o fim de semana de 21 a 23 setembro, foi segundo nas bilheterias, arrecadando US$ 5 milhões em 2801 cinemas.[1] O filme que teve custou de produção de US$ 17 milhões, eventualmente arrecadou 96,5 milhões dólares nos Estados Unidos e Canadá e 113.400 mil dólares americanos em outros países, para um total bruto mundial de 218,9 milhões dólares.[2]

Locações[editar | editar código-fonte]

A equipe de produção visitou Penshurst Place em Kentto para o filme ser gravado nos jardins Lime Walk. The Lime Walk foi usado na cena onde Grace Stewart (Nicole Kidman) fui à procura de um padre no nevoeiro e em vez conheceu seu marido que havia retornado da guerra.[3] Estão entre outros pontos de locações Las Fraguas, Cantábria, no Norte (Espanha) e em Madrid.

Recepção[editar | editar código-fonte]

The Others teve recepção geralmente favorável por parte da crítica especializada. Com base em 29 avaliações profissionais, alcançou uma pontuação de 74% no Metacritic. Em avaliações favoráveis, do Salon.com, Andrew O'Hehir disse: "Um entretenimento elegantemente concebido para o efeito, em relação entre o psicológico e o sobrenatural, que recebe crédito extra para não depender de efeitos de computador."

Do Los Angeles Times, Kenneth Turan: "Embora Kidman não hesite em fazer uma Grace tensa e tão enrolada como eles vêm, ela também projeta vulnerabilidade e coragem quando é chamada para. É um intenso desempenho envolvido, e ela domina e energiza um filme que seria perdido sem ela."

Mr. Showbiz, Kevin Maynard: "Alguns espectadores são limitados para ter problemas com o truque final do estilo "The Sixth Sense"","mas The Others é o divertimento mais assustador e um cartão de chamada forte para Amenabar."

Entertainment Weekly, Owen Gleiberman: "Os truques no final são demasiadamente arbitrários para unir de forma memoravelmente assombrosa, embora eles culminam com uma grande torção, uma quase que bacana - mas não completamente - faz você querer ver o filme novamente."

Chicago Tribune, Mark Caro: "Uma clássica história de casa assombrada envolta em nevoeiro e mergulhada na atmosfera portentosa. Dá-lhe uma causa de arrepios oh tão lentamente, em seguida, bate-lhe com uma forma inteligente, entorta a mente ao dizer, "Boo!""

Seattle Post-Intelligencer, William Arnold: "Há indícios de loucura em todos os personagens, e fica mais assustador e mais surreal como eles vão juntos, até que finalmente chega a um clímax com uma cena parada que me pegou completamente de surpresa e fez os cabelos na parte de trás do meu pescoço ficarem em pé."[4]

Com índice de 84%, o Rotten Tomatoes chegou ao consenso: "Os Outros é um suspense assustador que nos lembra que um filme não precisa de efeitos especiais caros para ser assustador".[5]

Prémios e indicações[editar | editar código-fonte]

Applications-multimedia.svg A Wikipédia possui o

Globo de Ouro

  • Melhor Actriz - Drama (Nicole Kidman) (Indicada)

BAFTA

Melhor Actriz (Nicole Kidman) (Indicada)
Melhor Argumento Original (Indicado)

Saturn Awards

Melhor Performance de Jovem Ator- Alakina Mann (Indicada)

Young Artist Awards

Melhor Performance em Filme - Jovem Atriz Coadjuvante- Alakina Mann (Indicada)
Melhor Performance - Ator Mirim Até 10 Anos- James Bentley (Venceu)

Goya Awards

Melhor Atriz Revelação- Alakina Mann (Indicada)
Melhor Ator Estreante- James Bentley (Indicado)

Referências

  1. The Others (2001) - Weekend Box Office (em inglês) Box Office Mojo. Visitado em 30 de abril de 2015.
  2. The Others (2001) (em inglês). Visitado em 30 de abril de 2015.
  3. Filmed in Kent: The Others (2001) (em inglês) Kent Film Office. Visitado em 30 de abril de 2015.
  4. The Others (em inglês) Metacritic. Visitado em 26 de abril de 2015.
  5. The Others (em inglês) Rotten Tomatoes. Visitado em 1 de dezembro de 2013.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]