Tunceli

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Turquia Tunceli

Mamiki, Kalan

 
—  Distrito (ilçe)  —
Vista da cidade de Tunceli
Vista da cidade de Tunceli
Mapa dos distritos da província de Tunceli
Mapa dos distritos da província de Tunceli
Tunceli está localizado em: Turquia
Tunceli
Localização de Tunceli na Turquia
Coordenadas 39° 6' 30" N 39° 33' E
Região Anatólia Oriental
Província Tunceli
Administração
 - Governador (kaymakam) Hakan Yusuf Güner [1]
 - Prefeito (belediye başkanı) Edıbe Şahın (2009, DTP)[2]
Área [3]
 - Distrito (ilçe) 881,8 km²
Altitude 950 m
População (2012) [4]
 - Distrito (ilçe) 35 898
    • Densidade 40,7 hab./km²
 - Urbana 31 469
Código postal 62000
Prefixo telefónico 428
Sítio Governo distrital: www.tunceli.gov.tr
Prefeitura: www.tunceli.bel.tr
Tunceli

Tunceli (AFI[tundʒeli]; em curdo: Mamekî; em zazaki: Mamekiye) é uma cidade e distrito (em turco: ilçe) da província homónima, da qual é capital. Situa-se na parte central da da região da Anatólia Oriental da Turquia. Tem 881,8 km² de área e em 2012 a sua população era de 35 898 habitantes (densidade: 40,7 hab./km²), dos quais 31 469 moravam na cidade.[4]

O nome significa "terra de bronze" em turco. No passado chamou-se Mamiki e, posteriormente, Kalan.[5] A maioria da população é constituída por Zazas alevitas,[nt 1] que muitos consideram como um grupo curdo. Embora o turco seja a língua mais falada, o zazaki também é muito usado.[nt 2][carece de fontes?]

Descrição[editar | editar código-fonte]

A cidade encontra-se junto ao ponto onde os rios Munzur e Pülümür se juntam. O vale de Munzur, conhecido pela sua paisagem pitoresca, é rodeado pelos montes Munzur. É uma região de difícil acesso, com meios de transporte limitados. Tunceli é uma das capitais provinciais menos populosas da Turquia.[nt 3]

A norte da cidade, a pouco mais de 30 km em linha reta (mais de 70 km por estrada), situa-se o Parque Nacional do Vale de Munzur, o mais antigo e mais extenso parque nacional da Turquia, criado em 1971.

O clima é do tipo continental, com verões muito quentes e secos e invernos gelados e com neve,[nt 3] que em muitas áreas da província cobre o solo durante cinco a seis meses por ano. Entre junho e setembro as médias das temperaturas máximas ultrapassam os 30 °C, enquanto que entre dezembro e fevereiro mal chegam aos 5 °C. As médias das temperaturas mínimas são negativas nesse mesmo período, mal chegando aos 2 °C em novembro e março. Em julho e agosto as temperaturas mínimas são cerca de 20 °C. A precipitação média anual é 824,9 mm, concentrando-se entre outubro e maio.[6]

A principal atividade económica é a pecuária, que emprega 80% da população da província. A única produção agrícola com alguma relevância é o trigo. A região tem jazidas de sal e mármore, mas só as de sal são exploradas, produzindo 600 toneladas por ano. Há alguma indústria baseada na agricultura.[7][nt 3]

História[editar | editar código-fonte]

Os achados encontrados no sítio arqueológico de Pulur Göyük, escavado antes de ser inundado pela barragem de Keban, mostram que a região foi ocupada desde o final do Neolítico até à Primeira Idade do Bronze. A região foi ocupada por Hurritas cerca de 2 200 a.C. e pertenceu ao reino de Mitanni e posteriormente ao de Isuwa. Foi uma zona de fronteira entre os Hurritas e Hititas. Estes últimos conquistaram a região cerca de 1 300 a.C.. Passou a fazer parte do reino de Urartu cerca de 1 200 a.C. e depois foi governada pelos Medos. Integrou o Império Aqueménida, durante o qual foi uma zona de fronteira entre a Média e a Capadócia. Seguiram-se os Macedónios e Selêucidas. Os romanos chegaram em 67 a.C.. Cerca de 200 d.C. passou a fazer parte do Império Parta, servindo de fronteira com o Império Romano.[nt 4][carece de fontes?]

A região pertenceu ao Império Bizantino até 972, tendo sido disputada pelos Árabes, que a conquistaram em 639 e depois, definitivamente, em 972. Em 1087, na sequência da batalha de Manziquerta (1071), passou para as mãos dos Seljúcidas. Fez parte dos beilhique (emirado turco) de Mengücek e em 1243 foi conquistada pelos Mongóis. Passou depois ao domínio dos Aq Qoyunlu (turcos da ovelha branca), tendo sido disputada entre o beilhique de Eretna e Mutahharten, emir dos Saltúquidas de Erzindjan no século XIV. No século seguinte é disputada entre os Aq Qoyunlu e os Otomanos, que finalmente a integram no seu império em 1473 durante o reinado de Maomé II, o Conquistador.[nt 4][carece de fontes?]

Durante o período otomano, a cidade, então chamada Kalan, fazia parte da chamada região de Dersim ("portão de prata").[8] No século XVII, Evliya Çelebi descreveu a fortaleza de Pertek e Katib Çelebi menciona Çemişkezek como sede de um kada (divisão administrativa). Em 1847, foi criado o sanjak (subprovíncia) de Dersim, cuja capital era Khozat (atualmente Hozat). Esse sanjak era formado por 9 kadas e 533 localidades e a sua população totalizava 63 430, dos quais 15 460 turcos, 12 000 curdos, 27 800 kızılbaş e 8 170 arménios. Em 1921, a região foi afetada pela rebelião curda de Koçgiri, levada a cabo pela Sociedade para a ascensão do Curdistão.[nt 4][carece de fontes?] Após a declaração da república, foi criada a província de Tunceli, em substituição do sanjak de Dersim.[8]

Em 1937 e 1938, Tunceli foi um dos principais focos da rebelião curda de Dersim, liderada pelo chefe tribal alevita Seyit Riza, duramente reprimida pelo exército turco e que resultou no chamado massacre de Dersim. As estimativas dos números de mortos variam conforme as fontes, desde os 13 160 (apenas civis) mencionadas num relatório da época, só recentemente divulgado,[9] até aos 50 a 80 mil de organizações curdas,[10] passando por 40 000 do governo britânico.[11] Segundo o relatório antes mencionado, foram ainda deportadas à força 11 818 pessoas,[9] o que contribuiu para agravar o despovoamento da região já de si com baixa densidade populacional.

Em 1946 a pequena aldeia de Kalan mudou de nome para Tunceli e passou a ser a capital da província.[8]

Notas

  1. Trechos baseados no artigo «Tunceli» na Wikipédia em francês (acessado nesta versão).
  2. Trechos baseados no artigo «Tunceli» na Wikipédia em espanhol (acessado nesta versão).
  3. a b c Trechos baseados no artigo «Tunceli» na Wikipédia em inglês (acessado nesta versão).
  4. a b c Estes trechos são uma síntese entre o que conteúdo do artigo «Tunceli» na Wikipédia em catalão (acessado nesta versão) e da página "História" no site oficial do governo provincial de Tunceli.[8] Se por um lado o artigo da Wikipédia em catalão não tem fontes, por outro o site do governo provincial é algo confuso e aparentemente incoerente em termos históricos/cronológicos.

Referências

  1. «Tunceli İlı». yerelnet.org.tr (em turco). YerelNET. Consultado em 11 de maio de 2013 
  2. «Tunceli Beledıyesı». www.yerelnet.org.tr (em turco). YerelNET. Consultado em 11 de maio de 2013 
  3. «Districts of Turkey». www.statoids.com (em inglês). Administrative Divisions of Countries ("Statoids"). 2 de fevereiro de 2008. Consultado em 26 de maio de 2010. Cópia arquivada em 26 de maio de 2010 
  4. a b «Base de dados do sistema de registo de população baseada em moradas (ABPRS)». www.tuik.gov.tr (em turco). Instituto de Estatística da Turquia (TURKSTAT). Consultado em 11 de maio de 2013 
  5. Sezen, Tahir, Osmanlı Yer Adları (Alfabetik Sırayla) (em turco), Ancara: T.C. Başbakanlık Devlet Arşivleri Genel Müdürlüğü, p. 265 
  6. «Resmi İstatistikler (İl ve İlçelerimize Ait İstatistiki Veriler)». www.dmi.gov.tr (em turco). Meteoroloji Genel Müdürlüğü (Direção Geral de Meteorologia). Consultado em 11 de maio de 2013 
  7. «Tunceli - Ekonomik Faaliyetler». www.cografya.gen.tr (em turco). Coğrafya Dünyası. Consultado em 11 de maio de 2013 
  8. a b c d «Tarıhçe». www.tunceli.gov.tr (em turco). Site oficial do governo provincial de Tunceli. Consultado em 11 de maio de 2013 
  9. a b «Resmi raporlarda Dersim katliamı: 13 bin kişi öldürüldü». www.radikal.com.tr (em turco). Jornal Radikal. 19 de novembro de 2009. Consultado em 11 de maio de 2013 
  10. «Dersim '38 Conference» (PDF). PEN Kurd 
  11. McDowall, David (2007), A Modern History of the Kurds, Londres: Tauris & Co, p. 207–208 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Tunceli
  • «Tunceli». kurumsal.kulturturizm.gov.tr (em turco). Portal institucional do Ministério da Cultura e Turismo. Consultado em 11 de maio de 2013