Urupês (livro)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Urupês
Capa de J. Wasth Rodrigues, 1ª edição (1918).
Autor(es) Monteiro Lobato
Idioma português
País  Brasil
Ilustrador Monteiro Lobato
Arte de capa José Wasth Rodrigues
Editor Edições da Revista do Brasil, Tipografia da Seção de Obras do Estado de S. Paulo (1ª ed.)

Companhia Editora Nacional
Editora Brasiliense
Editora Globo

Lançamento 1918

Urupês é uma coletânea de contos e crônicas do escritor brasileiro Monteiro Lobato, considerada sua obra-prima e publicada originalmente em 1918. Inaugura na literatura brasileira um regionalismo crítico e mais realista do que o praticado anteriormente, durante o romantismo.[1] A crônica que dá título ao livro traz uma visão depreciativa do caboclo brasileiro, chamado pelo autor de "fazedor de desertos", estereótipo contrário à visão romântica dos autores modernistas.

Os contos do livro são:

  • Os faroleiros
  • O engraçado arrependido
  • A colcha de retalhos
  • A vingança da peroba
  • Um suplício moderno
  • Meu conto de Maupassant
  • "Pollice Verso"
  • Bucólica
  • O mata-pau
  • Bocatorta
  • O comprador de fazendas
  • O estigma
  • Velha Praga
  • Urupês

Referências

  1. SANCHEZ, Mariana (17 de outubro de 2011). «Urupês – Monteiro Lobato». Vida na Universidade. Gazeta do Povo. Consultado em 28 de julho de 2012 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • LOBATO, Monteiro (1919). Urupês. São Paulo: Editora da Revista do Brasil. 5ª ed. Disponível em: [1].
  • PADOVANI, Daniel Medeiros. "Urupês (Monteiro Lobato, 1918)". In: Boa leitura para vocês!. 2010. site.
  • UNICAMP/Fundo Monteiro Lobato. "Bibliografia de Monteiro Lobato. Literatura adulta. Listagem cronológica". In: Projeto Temático Monteiro Lobato (1882-1948) e outros modernismos brasileiros. site. pdf.
Ícone de esboço Este artigo sobre um livro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.