VLC

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
VLC media player
VLC Icon.svg
VLC 3.0.4 in Linux on GNOME Shell 3.30--playing Cosmos Laundromat, a short film by Blender Foundation, released at 2015-08.png
VLC 2.1
Desenvolvedor VideoLAN Project
Versão estável 3.0.17.4 (03 de maio de 2022)
Versão em teste [+/-]
Idioma(s) 69 idiomas
Sistema operacional Multiplataforma
Gênero(s) Reprodutor de áudio/vídeo
Licença GPL
Tamanho 41,51 MB
Página oficial https://www.videolan.org/

O VLC media player (geralmente conhecido como apenas VLC) é um software media player portátil gratuito e de código aberto, multiplataforma, e servidor de mídia de streaming desenvolvido pelo projeto VideoLAN.

O VLC está disponível para sistemas operacionais de desktop e plataformas móveis, como Android, iOS, iPadOS, Tizen, Windows 10 Mobile e Windows Phone, nas suas respectivas lojas de aplicativos.

O VLC suporta muitos métodos de compactação de áudio, vídeo e formatos de arquivo, incluindo DVD-Video, CD de vídeo e protocolos de streaming. É capaz também de transmitir mídia por redes de computadores e transcodificar arquivos multimídia.

A distribuição padrão do VLC inclui muitas bibliotecas de decodificação e codificação gratuitas, evitando a necessidade de encontrar/calibrar plugins proprietários. A biblioteca libavcodec do projeto FFmpeg fornece muitos codecs do VLC, mas o player principalmente usa seus próprios muxers e desmuxers. Ele também possui suas próprias implementações de protocolo. Também ganhou distinção como o primeiro player a oferecer suporte à reprodução de DVDs criptografados no Linux e macOS usando a biblioteca de descriptografia libdvdcss, mas essa biblioteca é legalmente controversa e não está incluída em muitos repositórios de software de distribuições Linux como um resultado.

História[editar | editar código-fonte]

O software VideoLan surgiu como um projeto acadêmico em 1996. O VLC costumava ser o "VideoLAN Client" quando o VLC era um cliente do projeto VideoLAN. Mas como o VLC não é mais apenas um cliente, esse inicialismo não se aplica mais. Pretendia-se consistir em um cliente e servidor para transmitir vídeos de antenas parabólicas através de uma rede do campus. Originalmente desenvolvido por estudantes da École Centrale Paris, agora é desenvolvido por colaboradores em todo o mundo e é coordenado pela VideoLAN, uma organização sem fins lucrativos. Reescrito do zero em 1998, foi lançado sob a Licença Pública Geral GNU em 1º de fevereiro de 2001, com autorização do diretor daÉcole Centrale Paris. A funcionalidade do programa do servidor, VideoLan Server (VLS), foi principalmente incluída no VLC e foi descontinuada. O nome do projeto foi alterado para VLC media player porque não há mais uma infraestrutura de cliente/servidor. O ícone do cone usado no VLC é uma referência aos cones de tráfego coletados pela Networking Students 'Association da École Centrale. O design do ícone do cone foi alterado de um ícone de baixa resolução desenhado à mão para uma versão renderizada em CGI de alta resolução em 2006, ilustrada por Richard Øiestad. Em 2007, o projeto VLC decidiu, por motivos de compatibilidade de licença, não atualizar para a GPLv3 lançada recentemente.

Após 13 anos de desenvolvimento, a versão 1.0.0 do VLC media player foi lançada em 7 de julho de 2009. Os trabalhos começaram no VLC para Android em 2010 e estão disponíveis para dispositivos Android na loja Google Play desde 2011. Em setembro de 2010, uma empresa chamada "Applidium" desenvolveu uma porta VLC para iOS sob GPLv2 com o endosso do projeto VLC, aceito pela Apple para sua App Store. Em janeiro de 2011, após a reclamação do desenvolvedor de VLC Rémi Denis-Courmont à Apple sobre o conflito de licenciamento entre a GPLv2 do VLC e as políticas da App Store, o VLC foi retirado da Apple App Store pela Apple. Posteriormente, em outubro de 2011, os autores do VLC começaram a relicenciar as peças de motor do VLC do GPLv2 para o LGPLv 2 para obter uma melhor compatibilidade de licença, por exemplo, com a Apple App Store. Em julho de 2013, o aplicativo VLC pode ser reenviado para a App Store do iOS sob a Licença Pública Mozilla. A versão 2.0.0 do VLC media player foi lançada em 18 de fevereiro de 2012. A versão para a Windows Store foi lançada em 13 de março de 2014. O suporte para Windows RT, Windows Phone e Xbox One foram adicionados mais tarde. A partir de 2016, o VLC é o terceiro na contagem geral de downloads do sourceforge.net, e houve mais de 3 bilhões de downloads.

A versão 3.0 estava em desenvolvimento para Windows, Linux e macOS desde junho de 2016 e lançada em fevereiro de 2018. Ela contém muitos recursos novos, incluindo suporte a saída do Chromecast (exceto legendas ), decodificação acelerada por hardware, 4K e Reprodução de 8K, reprodução de 10 bits e HDR, vídeo em 360° e áudio 3D, passagem de áudio para codecs de áudio HD, suporte ao menu Java Blu-ray e navegação na unidade de rede local.

Em dezembro de 2017, o Parlamento Europeu aprovou um orçamento que financia um programa de recompensas para aqueles que encontrarem falhas no VLC, a fim de melhorar a infraestrutura de TI da UE.

Recursos[editar | editar código-fonte]

Como o VLC é um media player baseado em pacotes, ele reproduz quase todo o conteúdo de vídeo. Ele pode reproduzir alguns, mesmo se estiverem danificados, incompletos ou inacabados, como arquivos que ainda estão sendo baixados por meio de uma rede ponto a ponto (P2P). Ele também reproduz arquivos m2t MPEG transport streams (.TS) enquanto eles ainda estão sendo digitalizados a partir de uma câmera HDV através de um cabo FireWire, tornando possível monitorar o vídeo enquanto ele está sendo reproduzido. O player também pode usar o libcdio para acessar arquivos .iso, para que os usuários possam reproduzir arquivos em uma imagem de disco, mesmo que o sistema operacional do usuário não possa trabalhar diretamente com imagens .iso.

O VLC suporta todos os formatos de áudio e vídeo suportados pelo libavcodec e libavformat. Isso significa que o VLC pode reproduzir vídeo H.264 ou MPEG-4 Parte 2, bem como suportar formatos de arquivo FLV ou MXF "prontos para uso" usando as bibliotecas do FFmpeg. Como alternativa, o VLC possui módulos para codecs que não são baseados nas bibliotecas do FFmpeg. O VLC é um dos reprodutores de DVD de software livre que ignora a codificação da região de DVD nas unidades de firmware RPC-1, tornando-o um reprodutor sem região. No entanto, ele não faz o mesmo no RPC-2unidades de firmware, como nesses casos a codificação da região é aplicada pela própria unidade, no entanto, ela ainda pode forçar a criptografia CSS a reproduzir um DVD de região estrangeira em uma unidade RPC-2. O VLC media player possui alguns filtros que podem distorcer, girar, dividir, desentrelaçar e espelhar vídeos, além de criar paredes de exibição ou adicionar uma sobreposição de logotipo. Também pode produzir vídeo como arte ASCII.

O VLC media player pode reproduzir gravações de alta definição de fitas D-VHS duplicadas em um computador usando o CapDVHS.exe. Isso oferece outra maneira de arquivar todas as fitas D-VHS com a etiqueta de cópia DRM livremente. Usando uma conexão FireWire de decodificadores a computadores, o VLC pode transmitir conteúdo ao vivo e não criptografado para um monitor ou HDTV. O VLC media player pode exibir o vídeo reproduzido como papel de parede da área de trabalho, como o Windows DreamScene, usando o DirectX, disponível apenas nos sistemas operacionais Windows. O VLC media player pode gravar a área de trabalho e salvar o fluxo como um arquivo, permitindo ao usuário criar screencasts. No Microsoft Windows, o VLC também oferece suporte à estrutura DMO (Direct Media Object), portanto, pode usar algumas DLLs de terceiros (biblioteca de vínculo dinâmico). Na maioria das plataformas, o VLC pode sintonizar e visualizar os canais DVB-C, DVB-T e DVB-S. No macOS, é necessário o plug-in EyeTV separado; no Windows, são necessários os drivers BDA da placa.

O VLC pode ser instalado ou executado diretamente a partir de uma unidade flash USB ou outra unidade externa. O VLC pode ser estendido através de scripts; ele usa a linguagem de script Lua. VLC pode reproduzir vídeos no formato AVCHD, um formato altamente compactado usado em câmeras de vídeo HD recentes. O VLC pode gerar vários displays de visualização de música. O programa é capaz de converter arquivos de mídia em vários formatos suportados.

Uso do VLC com outros programas[editar | editar código-fonte]

Aplicações que usam libVLC[editar | editar código-fonte]

O VLC pode lidar com alguns arquivos incompletos e, em alguns casos, pode ser usado para visualizar arquivos que estão sendo baixados. Vários programas fazem uso disso, incluindo eMule e KCeasy. O aplicativo que reproduz TV pela internet de código aberto Miro também usa o código VLC. HandBrake, um codificador de vídeo de código aberto, usado para carregar libdvdcss do VLC Media Player. Easy Subtitles Synchronizer, um programa de edição de legendas freeware para Windows, usa o VLC para visualizar o vídeo com as legendas editadas.

Compatibilidade do sistema operacional[editar | editar código-fonte]

O VLC media player é multiplataforma, com versões para Windows, Android, Chrome OS, BeOS, Windows Phone, iOS, iPadOS, macOS, tvOS, OS / 2, Linux e Sílaba.

No entanto, a compatibilidade entre versões do VLC media player e versões diferentes de sistemas operacionais não é mantida por mais de duas gerações. Compilações de 64 bits estão disponíveis para Windows de 64 bits.

Suporte para Windows 8 e 10[editar | editar código-fonte]

A porta VLC para Windows 8 e Windows 10 é apoiada por uma campanha de crowdfunding no Kickstarter para adicionar suporte a uma nova GUI baseada na linguagem de design Metro da Microsoft, que será executada no Windows Runtime. Todos os recursos existentes, incluindo filtros de vídeo, suporte a legendas e um equalizador, estão presentes no Windows 8. Uma versão beta do VLC para Windows 8 foi lançada na Microsoft Store em 13 de março de 2014. Um aplicativo universal foi criado para Windows 8, 8.1, 10, Windows Phone 8, 8.1 e Windows 10 Mobile.

Apoio Android[editar | editar código-fonte]

Em maio de 2012, a equipe do VLC declarou que uma versão do VLC para Android estava sendo desenvolvida. A versão estável da versão 1.0 foi disponibilizada no Google Play em 8 de dezembro de 2014.

Suporte ao formato[editar | editar código-fonte]

Formatos de entrada[editar | editar código-fonte]

O VLC pode ler muitos formatos, dependendo do sistema operacional em que está sendo executado, incluindo:

  • Formatos de contêiner: 3GP, ASF, AVI, DVR-MS, FLV, Matroska (MKV), MIDI, formato de arquivo QuickTime, MP4, Ogg, OGM, WAV, MPEG-2 ( ES, PS, TS, PVA, MP3 ), AIFF, áudio bruto, DV bruto, MXF, VOB, RM, Blu-ray, DVD-Vídeo, VCD, SVCD, CD de áudio, DVB, HEIF, AVIF.
  • Formatos de codificação de áudio: AAC, AC3, ALAC, AMR, DTS, DV Audio, XM, FLAC, It, MACE, MOD, Monkey's Audio, MP3, Opus, PLS,QCP, QDM2 / QDMC, RealAudio, Speex, Screamtracker 3 / S3M, TTA, Vorbis, WavPack, WMA (WMA 1/2, WMA 3 parcialmente).
  • Dispositivos de captura: Video4Linux (no Linux), DirectShow (no Windows), Desktop ( screencast ), TV digital ( DVB-C, DVB-S, DVB-T, DVB-S2, DVB-T2, ATSC, Clear QAM ).
  • Protocolos de rede: FTP, HTTP, MMS, RSS / Atom, RTMP, RTP ( unicast ou multicast ), RTSP, UDP, Sat-IP, Smooth Streaming.
  • Formatos de streaming de rede: Apple HLS, Flash RTMP, MPEG-DASH, MPEG Transport Stream, RTP / RTSP ISMA / 3GPP PSS, Windows Media MMS.
  • Legendas: Advanced SubStation Alpha, Closed Captions, DVB, DVD-Video, MPEG-4 Timed Text, MPL2, OGM, SubStation Alpha, SubRip, SVCD, Teletexto, Arquivo de texto, VobSub, WebVTT, TTML.
  • Formatos de codificação de vídeo: Cinepak, Dirac, DV, H.263, H.264 / MPEG-4 AVC, H.265 / MPEG HEVC, AV1, HuffYUV, Indeo 3, MJPEG, MPEG-1, MPEG -2, MPEG-4 Parte 2, RealVideo 3 e 4, Sorenson, Theora, VC-1, VP5, VP6, VP8, VP9, DNxHD, ProRes e alguns WMV.
  • Formatos de filmadoras digitais: MOD e TOD via USB.

Formatos de saída[editar | editar código-fonte]

O VLC pode transcodificar ou transmitir áudio e vídeo em vários formatos, dependendo do sistema operacional, incluindo:

  • Formatos de contêiner: ASF, AVI, FLAC, FLV, Fraps, Matroska, MP4, MPJPEG, MPEG-2 ( ES, MP3 ), Ogg, PS, PVA, QuickTime File Format, TS, WAV, WebM.
  • Formatos de codificação de áudio: AAC, AC-3, DV Audio, FLAC, MP3, Speex, Vorbis.
  • Protocolos de streaming: HTTP, MMS, RTSP, RTP, UDP.
  • Formatos de codificação de vídeo: Dirac, DV, H.263, H.264 / MPEG-4 AVC, H.265 / MPEG-H HEVC, MJPEG, MPEG-1, MPEG-2, MPEG-4 Parte 2, Theora, VP5, VP6, VP8, VP9.

Versões[editar | editar código-fonte]

VLC media player em português no Mac OS X v10.5.

O VLC está disponível para os seguintes sistemas operacionais [1]:

Outros sistemas[editar | editar código-fonte]

Para os seguintes sistemas operacionais, o programa pode ser usado copiando o seu código-fonte e compilando-o:

Ícone[editar | editar código-fonte]

VLC icon.png

O motivo do ícone ser um cone de tráfego deve-se a uma história no mínimo inusitada: um dia alguns membros da VIA (associação de networking entre clubes de diversas áreas da École Centrale, do qual o projeto VideoLAN fazia parte) apareceram no instituto embriagados trazendo um cone de tráfego consigo. O episódio acabou dando início a uma coleção de cones de sinalização mantidos pela VIA. Posteriormente a equipe do VLC decidiu usar o cone como ícone.[3]

Vulnerabilidade[editar | editar código-fonte]

A VideoLAN divulgou que versões do software VLC media player anteriores à 3.0.7 contêm duas vulnerabilidades de segurança de alto risco. Além disso, muitas outras falhas de segurança de gravidade média e baixa foram encontradas, o que poderia levar a diversos ataques de execução de código arbitrários.[4] Por outro lado, a boa notícia é que não houve casos relatados de que a vulnerabilidade tenha sido ativamente explorada.[5]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Imagens e media no Commons

Referências

  1. VLC overview Acessado em 18 de Outubro de 2006
  2. http://www.videolan.org/vlc/download-android.html VLC Media Player para Android. Acessado em 05 de setembro de 2015.
  3. «VLC Media Player, o mais simples dos players de vídeo, completa 20 anos». Meio Bit. 3 de fevereiro de 2021. Consultado em 6 de maio de 2022 
  4. admin (25 de junho de 2019). «Especialistas descobrem falhas graves de segurança no VLC Player. Atualize o seu agora mesmo.». Galinha Programadora. Consultado em 12 de maio de 2022 
  5. «Falha crítica no VLC Media Player permite que um atacante possa executar código remotamente». WeLiveSecurity. 23 de julho de 2019. Consultado em 12 de maio de 2022 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre software é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.