Weird Science

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Weird Science
Que Loucura de Mulher[1] (PRT)
Mulher Nota 1000[2] (BRA)
 Estados Unidos
1985 •  cor •  94 min 
Direção John Hughes
Produção Joel Silver
Roteiro John Hughes
Elenco Anthony Michael Hall
Ilan Mitchell-Smith
Kelly LeBrock
Bill Paxton
Robert Downey Jr.
Gênero comédia romântica
fantasia
ficção científica
Música Ira Newborn
Cinematografia Matthew F. Leonetti
Edição Chris Lebenzon
Mark Warner
Companhia(s) produtora(s) Silver Pictures
Hughes Entertainment
Distribuição Universal Pictures
Lançamento Estados Unidos 2 de agosto de 1985
Brasil 10 de novembro de 1985
Portugal 15 de janeiro de 1987
Idioma inglês
Orçamento US$ 7.5 milhões
Receita US$ 38.9 milhões
Site oficial

Weird Science (Mulher Nota 1000 BRA ou Que Loucura de Mulher PRT) é um filme norte-americano de 1985, dos gêneros comédia romântica, fantasia e ficção científica, escrito e dirigido por John Hughes e estrelado por Anthony Michael Hall, Ilan Mitchell-Smith e Kelly LeBrock. O título é inspirado na revista Weird Science, publicada pela editora EC Comics nos anos 50 (anterior ao Comics Code Authority) a partir da qual o enredo é desenvolvido e expandido baseado na história de Al Feldstein "Made of the Future", publicada na quinta edição da revista em 1951.[3] Os direitos foram adquiridos pelo produtor do filme, Joel Silver.[4] A música-tema Weird Science foi escrita e tocada pela banda new wave Oingo Boingo.

O filme foi realizado e distribuído pela Universal Pictures, com produção de Joel Silver, trilha sonora de Ira Newborn, fotografia de Matthew F. Leonetti, desenho de produção de John W. Corso, direção de arte de James Allen, figurino de Marilyn Vance, montagem de Chris Lebenzon, Scott K. Wallace e Mark Warner e efeitos especiais de R/Greenberg Associates Inc.

O filme é agora considerado um filme cult.[5][6] Foi bem sucedido nas bilheterias, com uma bilheteria de US$ 23,834,048 na América do Norte e US$ 15,100,000 em outros territórios, totalizando US$ 38,934,048 em todo o mundo.[7]

Uma série de televisão baseada no filme teve 88 episódios na USA Network, de 1994 a 1998. Seguindo o mesmo enredo básico do filme, a série estrelou Vanessa Angel como Lisa, Michael Manasseri como Wyatt, John Mallory Asher como Gary e Lee Tergesen como Chet. Em 2013, a Universal Studios estava planejando um remake de Weird Science com o produtor original Joel Silver retornando, e Michael Bacall escrevendo o filme.[8] O filme foi criado para tentar distinguir-se da Weird Science original por ser uma comédia mais ousada. No entanto, a partir de meados de 2019, nada do remake havia sido feito.[9] Em 2013, o site Funny or Die fez uma esquete intitulada Weird Science 2 protagonizada pela brasileira Alessandra Ambrosio.[10]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Dois nerds adolescentes - Gary Wallace e Wyatt Donnelly - tentam resolver seus problemas amorosos criando uma mulher perfeita através de uma simulação de computador. Uma tempestade inesperada faz com que a simulação ganhe vida e a mulher, Lisa, se materializa milagrosamente e foge ao controle de seus criadores.

Elenco[editar | editar código-fonte]

A revista Time, da qual Gary e Wyatt acidentalmente criam um míssil nuclear, é a edição de 31 de janeiro de 1983.[14]

Trilha sonora[editar | editar código-fonte]

O tema do filme, "Weird Science", foi interpretado pela banda Oingo Boingo e escrito pelo vocalista da banda, Danny Elfman. O álbum da trilha sonora foi lançado pela MCA Records:[15]

  1. "Weird Science" – Oingo Boingo
  2. "Private Joy" – Cheyne
  3. "The Circle" – Max Carl
  4. "Turn It On" – Kim Wilde
  5. "Deep in the Jungle" – Wall of Voodoo
  6. "Do Not Disturb (Knock Knock)" – The Broken Homes
  7. "Forever" – Taxxi
  8. "Why Don't Pretty Girls Look at Me" – The Wild Men Of Wonga
  9. "Method to My Madness" – The Lords of the New Church
  10. "Eighties" – Killing Joke
  11. "Weird Romance" - Ira and the Geeks

Principais prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Prêmio Saturno

  • Indicado na categoria de Melhor Atuação de Ator Jovem (Ilan Mitchell-Smith).

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]