Aeroporto de Governador Valadares

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Aeroporto de Governador Valadares
Coronel Altino Machado de Oliveira
Pista do Aeroporto de Governador Valadares MG.JPG
IATA: GVR - ICAO: SBGV
Tipo Público
Administração Prefeitura Municipal de Governador Valadares
Serve Governador Valadares e Vale do Rio Doce
Localização Não disponível
Inauguração 1966
Coordenadas 18° 53' 43" S 41° 58' 56" O
Altitude 171 m (561 ft)
Movimento em 2007 80.300 passageiros
12.350 t de carga
5.300 aeronaves
Capacidade anual 182.500 passageiros/ano
Website oficial Não disponível
Pistas
Cabeceiras Comprimento Superfície
07/25 1 800 m (5 906 ft) Asfalto

O Aeroporto de Governador Valadares - Coronel Altino Machado de Oliveira (IATA: GVRICAO: SBGV), é um aeroporto brasileiro, localizado na cidade de Governador Valadares, no estado de Minas Gerais.

Reformas[editar | editar código-fonte]

Foi concluída em meados de 2008 a obra de ampliação do pátio de aeronaves e da pista de pouso, que ganhou 300 metros e chegou aos atuais 1700 metros de extensão x 30m. Entretanto, até o fim de 2013 essa nova extensão não havia sido homologada e o aeroporto ainda operava baseado no antigo comprimento da pista, de 1400 metros. Só no início de 2014 veio a homologação, com 5 anos de atraso, sem uma explicação pública para tanta demora. O aeroporto, então, ficou liberado para receber aeronaves de até 100 passageiros, o que inclui os modernos jatos da Embraer e os ATR-72, com capacidade para 72 passageiros, que antes não podiam pousar na cidade.

Com essa mudança, rapidamente, a única empresa que opera na cidade, a Azul Linhas Aéreas, reformulou os voos para Governador Valadares. Antes, eram 4 voos diários para o Aeroporto da Pampulha/BH nas aeronaves ATR-42, com capacidade para 44 passageiros. Agora, um desses voos passou a ser para o outro aeroporto da capital, o internacional, ficando três voos diários mantidos para o Aeroporto da Pampulha/BH e um novo voo para o Aeroporto Internacional de Confins/BH. Nos quatro voos, as aeronaves que operam agora são os ATR-72, com capacidade para 72 passageiros. Essa mudança ampliou a oferta de assentos para a cidade em mais de 50%. Os preços das passagens, porém, seguem altos, principalmente nos finais de semana, ao contrário do que a empresa aérea prometia quando solicitava a mudança de aeronaves para oferecer mais assentos.

O voo que vinha de Vitória e seguia para Ipatinga e São Paulo foi extinto em 2012 porque, na época, o aeroporto paulista passou a exigir um padrão mínimo de aviões de 70 passageiros para utilizar o terminal (como o ATR-72 que a própria Azul utiliza). Agora, que o aeroporto valadarense já recebe as aeronaves, o antigo voo ainda não foi retomado, nem anunciado se existe esse interesse pela companhia aérea, que opera em Governador Valadares sem concorrência.

A conclusão da reforma com um novo terminal, apesar de já ser anunciada há anos, segue arrastando a passos de tartaruga. A reforma prevê uma torre de comando e a ampliação e readequação do terminal de passageiros, mal equipado e completamente obsoleto para o atual fluxo de passageiros e porte da cidade. Os passageiros reclamam da minúscula e desconfortável sala de embarque. Não havia um detector de metais como os dos outros aeroportos, o aparelho chegou no primeiro semestre de 2014. Ainda não existe sala de desembarque, muito menos esteira de bagagem. Os passageiros recolhem as malas das mãos dos funcionários, em um dos quatro guichês de venda de passagem que não é utilizado para essa finalidade. Existe uma sala de embarque que recentemente foi ampliada, porém segue pequena e fora dos padrões dos novos terminais. Não há banheiros de qualidade no terminal. Há uma verba de aproximadamente R$ 4 milhões (já recalculados em RS 7 milhões) do governo do Estado e prefeitura para essa reforma, mas inexplicavelmente ela nunca começa, tem constantes adiamentos. O aeroporto não opera por instrumentos. Quando não há visibilidade para os pilotos, os voos são cancelados, causando grandes transtornos. Mesmo com tantos contratempos, o aeroporto segue como um dos mais movimentados do interior de Minas, o quinto maior destino a partir do Aeroporto da Pampulha (atrás de Montes Claros, Uberlândia, Campinas e São Paulo).

Fonte: Diário do Rio Doce, Hoje em Dia, portal da Prefeitura de Governador Valadares, Governo de Minas, Passaredo Linhas Aéreas, Azul Linhas Aéreas.

Outros dados[editar | editar código-fonte]

  • Tipo: Público-Operado Pela Prefeitura Municipal
  • Fuso: UTC-3
  • Tipo de operação: VFR-Visual Noturno e Diurno
  • Frequência de coordenação: 132.05 MHz
  • Frequência NDB VAL: 380
  • Localização: Distrito Industrial, Coordenadas 18 53.91S/041 59.26W

Linhas Aéreas Operantes[editar | editar código-fonte]

  • Azul

Destinos[editar | editar código-fonte]

Companhias Destinos
Brasil Azul

Atr 72

Belo Horizonte - Pampulha e Belo Horizonte - Confins

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Airport symbol.svg Este aeroporto precisa ser adaptado aos critérios do Projeto Aeroportos do Brasil.
Você pode ajudar a Wikipédia editando-o.


Ícone de esboço Este artigo sobre um aeroporto, integrado ao Projeto Aviação, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.