Alexandre de Hesse

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes (desde abril de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Alexandre de Hesse e do Reno
Príncipe de Hesse e do Reno
AlexandervonHesse.jpg
Alexandre de Hesse
Governo
Consorte Julia von Hauke (1825-1851)
Casa Real Casa de Hesse-Darmstadt
Vida
Nascimento 15 de Julho de 1823
Hesse-Darmstadt, Flag of the German Empire.svg Alemanha
Morte 15 de Dezembro de 1888 (65 anos)
Hesse-Darmstadt, Flag of the German Empire.svg Alemanha
Filhos
Pai Luís II, Grão-duque de Hesse
Mãe Guilhermina de Baden

Alexandre de Hesse (Alexander Ludwig Georg Friedrich Emil, 15 de julho de 182315 de dezembro de 1888) foi o terceiro filho de Luís II, Grão-duque de Hesse, e de Guilhermina de Baden.

Ascendência questionada[editar | editar código-fonte]

Apesar de Alexandre ser melhor conhecido pelo escândalo causado por seu casamento, sua ascendência também é polémica. Foi abertamente alegado que ele e sua irmã Maria eram, na verdade, filhos do barão August von Senarclens de Grancy, um camareiro de sua mãe.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Filho mais jovem do grão-duque, o príncipe Alexandre seguiu a tradição militar de sua família, servindo na Armada Russa, onde se tornou um notável soldado, com um brilhante futuro à sua frente. Teve um regimento de lanceiros nomeado a partir dele e foi recompensado com a Cruz de São Jorge. O fato de sua irmã Maria ser a csarevna (princesa herdeira) da Rússia não foi uma desvantagem a suas perspectivas.

Casamento[editar | editar código-fonte]

A carreira promissora, entretanto, interrompeu-se quando Alexandre se apaixonou pela condessa Julia von Hauke, uma dama-de-companhia de sua irmã Maria Alexandrovna. A condessa era uma órfã alemã-polonesa tutelada pelo czar e filha do ex-ministro de guerra do czar. Na época, o czar Nicolau I estava considerando Alexandre como um potencial marido para sua sobrinha e, quando ele ouviu sobre o romance, proibiu o casamento entre o príncipe e a condessa. Era inadmissível, naquele tempo, que um indivíduo de uma casa reinante se casasse com uma mera condessa. O Almanaque de Gota, léxico e guia das classes tituladas da Europa, era muito claro sobre quem poderia desposar quem.

Alexander então foi para a Inglaterra para contemplar seu futuro, mas retornou à Rússia e fugiu com Julia de São Petersburgo. Em 1851, os dois se casaram em Breslau, na Silésia.

Eles retornaram a Hesse, e seu irmão mais velho, o grão-duque Luís III, ficou insatisfeito com o baixo status dinástico de sua cunhada. Julia foi titulada Condessa de Battenberg (nomeada a partir de uma pequena cidade no norte de Hesse, onde eles primeiro viveram em reclusão), mas seus filhos continuariam excluídos da linha de sucessão. A condessa mais tarde foi elevada à posição de princesa (Fürst), e finalmente eles retornaram a Darmstadt.

Filhos[editar | editar código-fonte]

Tendo renunciado a suas reclamações dinásticas, o príncipe Alexandre e sua esposa morganática tiveram uma vida sossegada. A família deles viveu primariamente no Castelo de Heiligenberg, perto de Jugenheim, ao sul de Hesse.

Alexandre de Hesse e Julia de Battenberg tiveram cinco filhos, os quais herdaram o título e o sobrenome da mãe:

O príncipe Alexandre de Hesse morreu em 1888, e a princesa Julia de Battenberg morreu no Castelo de Heiligenberg sete anos depois, aos oitenta anos.

Descendentes[editar | editar código-fonte]

Apesar destas escandalosas origens, a família Battenberg rapidamente foi aceitada dentro da nobreza da Europa, formando laços matrimoniais com a família real britânica. O segundo filho de Alexandre tornou-se o primeiro príncipe da moderna Bulgária.

No século XX, alguns descendentes do príncipe Alexandre foram consortes de três soberanos europeus: