Alfred Döblin

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Alfred Döblin num selo da Alemanha Oriental.
Retrato de Alfred Döblin (Ernst Ludwig Kirchner, 1912)

Alfred Bruno Döblin (Estetino, 10 de agosto de 1878Emmendingen, 26 de junho de 1957) foi médico, sendo romancista e poeta ligado ao Expressionismo alemão e ao Futurismo.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Alfred Döblin nasceu em Estetino (hoje: Polónia) em 1878 no seio de uma família de comerciantes de origem judaica. Formado em medicina Alfred Döblin trabalha como neurologista entre 1905 e 1930 em Ratisbona, Freiburg im Breisgau e Berlim e serve na frente alsaciana durante a Primeira Guerra Mundial. Em 1929 obtém sucesso mundial com o romance "Berlin Alexanderplatz". Fugindo ao nacional-socialismo e ao clima de perseguição enfrentado pelos judeus, Alfred Döblin emigra primeiramente para França em 1933 e foge para os EUA em 1940 depois da invasão nazi. Em 1941 Döblin converte-se à religião católica num acto revestido por alguma polémica entre a comunidade intelectual alemã exilada nos EUA.

Em Outubro de 1945 Alfred Döblin é um dos primeiros e regressar do exílio e a envolver-se activamente no "saneamento" e renascimento da actividade cultural alemã do pós-guerra. Em 1949 é um dos co-fundadores da Academia de Ciências e Literatura Alemã em Mogúncia. Algo desapontado com a evolução política na Alemanha do pós-guerra, Döblin regressa a França em 1953.

Morre em 1957 em Emmendingen/Baden de uma agravada condição de síndrome de Parkinson.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Alfred Döblin