Astenopia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Astenopia
Musculatura Ocular
Classificação e recursos externos
CID-10 H53.1
Star of life caution.svg Aviso médico

Astenopia é um termo geralmente utilizado para descrever queixas relacionadas a erros de refração, desequilíbrio do músculo ocular, incluindo dor ao redor dos olhos, ardência e coceira das pálpebras, fadiga ocular e cefaléias.

Uma pessoa pode ter acuidade visual normal, com ametropias corrigidas ou não, e não possuir uma visão confortável. Isto porque o ato de ver envolve diversas funções e se alguma delas estiver prejudicada, surge o desconforto visual [1] . A astenopia pode possuir então diversas causas e manifestações.

O cansaço ocular devido ao esforço constante dos músculos do olho pode evoluir para dores oculares, cefaleias ou náuseas. Olhos vermelhos e/ou lacrimejamento costumam ocorrer[1] .

Sintomas e manifestações[editar | editar código-fonte]

As atividades diárias do mundo contemporâneo exigem intensamente o uso da visão fina (leitura e escrita) em ambientes fechados e com iluminação artificial (escritórios e computadores). Na astenopia, o esforço constante dos músculos do olho, necessário para executar as tarefas que exigem a visão, provoca cansaço ocular. O pessoa não consegue sustentar este esforço de forma contínua, experimentando redução da acuidade visual e confusão visual transitórias. Prosseguindo no esforço, os sintomas podem evoluir para dores oculares, cefaleias ou náuseas. Olhos vermelhos e/ou lacrimejamento costumam ocorrer[1] .

Os principais sintomas relatados pelos pacientes são[2] :

Tipos de astenopia[editar | editar código-fonte]

A astenopia pode ser classificada segundo os fatores que a provocam[3] .

Ametropias[editar | editar código-fonte]

Problemas na acuidade visual levam ao esforço da visão, provocando a astenopia. A correção imprópria destes problemas também podem gerar este quadro[1] .

Muscular ou heterofóricas[editar | editar código-fonte]

Em quadros de heteroforia, a fusão é compensada com o aumento do tônus de alguns músculos oculares, gerando astenopia[1] .

Insuficiência de convergência[editar | editar código-fonte]

Se a convergência for insuficiente ou inadequada, mesmo com acuidade e acomodação normais, tem-se um quadro de astenopia com diplopia[1] .

Problemas na visão binocular[editar | editar código-fonte]

Para uma adequada visão binocular, é necessário que os dois olhos recebam a imagem do objeto de mesmo tamanho e forma. Quando isto não ocorre, a mensagem recebida pelo cérebro causa confusão, podendo levar à astenopia[1] .

Astenopia nervosa ou neurastênica[3] [editar | editar código-fonte]

A astenopia pode ocorrer por enfermidades debilitantes, estresse, transtornos emocionais ou psicológicos.

Astenopia ocupacional[editar | editar código-fonte]

O tipo de objeto a ser observado, suas dimensões, detalhes e natureza dos contrastes, podem provocar astenopia, sobretudo em condições de trabalho continuado. Exemplos de atividades que requerem grande esforço visual de detalhes são a montagem de circuitos eletrônicos, oficinas de costura, relojoaria. Nestes casos, a iluminação do ambiente tem um papel fundamental[1] . Os ambientes de trabalho costumam utilizar iluminação artificial. A iluminação com luz incandescente apresenta estabilidade, mas está caindo em desuso devido a sua ineficiência energética. A iluminação com luz fluorescente ou com luz neon não fornece um espectro de iluminação contínuo e apresenta flutuações devido ao processo de emissão de luz por reações químicas. Embora as descontinuidades pareçam imperceptíveis, elas podem induzir o cansaço visual.

O uso prolongado do computador também pode provocar cansaço visual e a manifestação dos sintomas de astenopia. Neste caso, deve-se buscar uma iluminação adequada da tela e fazer intervalos para descanso ocular[4] .

Os ambientes de trabalho devem projetar a iluminação para levar em conta o conforto visual necessário às atividades laborais. No Brasil, a astenopia ocupacional é considerada uma doença do trabalho[5] .

Tratamento[editar | editar código-fonte]

A correção das ametropias é fundamental para eliminar a astenopia quando é esta a sua causa. Entretanto, para astenopias provocadas por problemas de motilidade ocular ou iluminação incorreta, a melhor medida é o controle da iluminação que incide sobre os olhos[1] .

A iluminação pode ser controlada através de óculos com filtros de absorção, elaborados com óxidos metálicos mesclados ao vidro ou como uma camada fina sobre a superfície da lente. Estes óxidos são coloridos dependendo do metal utilizado. Se forem utilizados cristais de prata, quando em contato com os raios ultravioletas, as lentes escurecem e são conhecidas como fotocromáticas. No caso do uso de cristais dicróicos orientados de forma a desviar parte da luz que incide sobre a lente, tem-se as lentes polarizadas. Pode-se utilizar também espelhos finíssimos que permitem a passagem de luz ao mesmo tempo que refletem parte dela. Finalmente, há lentes capazes de filtrar determinadas longitudes de onda, de forma a propiciar maior conforto visual.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b c d e f g h i Astenopía, Biblioteca Digital, Instituto Latinoamericano de la Comunicación Educativa, acessada em 15 de agosto de 2014.
  2. TRASTORNOS FUNCIONALES. AMETROPÍAS. Anales de la Sociedad Ergoftálmica Española, página acessada em 16 de agosto de 2014.
  3. a b Astenopía: Definición y tipos Página Información de ópticas, acessada em 15 de agosto de 2014
  4. Astenopia ocupacional Página Portal dos Olhos, acessada em 17 de agosto de 2014.
  5. Doenças relacionadas ao trabalho. Manual de Procedimentos para os Serviços de Saúde, Ministério da Saúde, 2001.

Ver também[editar | editar código-fonte]