Bíblia de Lutero

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Bíblia Luther de 1534

A Bíblia de Lutero (ou Bíblia Luther) é uma tradução alemã da Bíblia, produzida por Martinho Lutero, impressa pela primeira vez em 1534. Esta tradução é considerada como sendo em grande parte responsável pela evolução da moderna língua alemã.

"A tarefa de traduzir a Bíblia, que ele assumiu, o absorveu até o final de sua vida." [1] Em (1521 - 1522) Lutero começou a traduzir o Novo Testamento para o Alemão, a fim de torná-la mais acessível a todas as pessoas do "Sacro Império Romano-Germânico". Ele usou a segunda edição de Erasmo de Roterdão do Novo Testamento grego (1519). O grego texto de Erasmo viria a ser conhecido como Textus Receptus. Para ajudá-lo na tradução Lutero fez incursões nas cidades próximas e nos mercados para ouvir as pessoas falando. Ele queria garantir que sua tradução seria a mais próxima possível da linguagem contemporânea. A Bíblia Luther Foi publicada em setembro de 1522, seis meses após ele ter retornado a Wittenberg.

Na opinião do teólogo do século XIX, Philip Schaff:

Os mais ricos frutos do trabalho de Lutero em Wartburg, e também o mais importante e útil trabalho de toda sua vida, é a tradução do Novo Testamento. Por que ele trouxe o ensino e o exemplo de Cristo e dos Apóstolos para a mente e o coração dos alemães na vida cotidiana. Foi uma republicação do evangelho. Ele levou a Bíblia ao povo na igreja, na escola e nas casas.[2]

A tradução de toda o Bíblia em Alemão foi publicada em 1534, um esforço cooperativo de Lutero, Johannes Bugenhagen, Justus Jonas, o Velho, Caspar Creuziger, Philipp Melanchthon, Matthäus Aurogallus, e Georg Rörer. Lutero trabalhou na refinação da tradução até a sua morte em 1546: ele tinha trabalhado na edição que foi impressa naquele ano.

Lutero introduziu a palavra alleyn[3] [4] que não aparece no texto grego original[5] no capítulo 3:28 da Epístola aos Romanos. O que gerou controvérsia. Porém, Lutero justificou a manutenção do advérbio como sendo uma necessidade idiomática do alemão como por ser a intenção de Paulo.[6]

A tradução de toda a Bíblia em outras línguas foi considerada um divisor de águas na história intelectual da Humanidade. Cronologicamente temos: em francês, publicada em 1528 por Jacques Lefèvre d'Étaples (também conhecido como Faber Stapulensis); em espanhol: publicada em Basileia em 1569 por Casiodoro de Reina (Biblia del Oso); em tcheco publicada em Kralice entre 1579-1593; em inglês: Bíblia do rei James, publicada em 1611; em neerlandês: the States Bible, em 1637.

Referências

  1. Martin Brecht, Martin Luther: Shaping and Defining the Reformation, 1521-1532, Minneapolis: Fortress, p. 46
  2. History of the Christian Church, 8 vols., (New York: Charles Scribner's Sons, 1910), 7:xxx.[1]
  3. [2]. Pronome indefinido alemão semelhante ao all inglês, no texto de Lutero ganha o significado de só, somente.
  4. The 1522 "Testament" reads at Romans 3:28: "So halten wyrs nu, das der mensch gerechtfertiget werde, on zu thun der werck des gesetzs, alleyn durch den glawben" (emphasis added to the German word for "all." [3]. Apud en:WP
  5. The Greek text reads: λογιζόμεθα γάρ δικαιоῦσθαι πίστει ἄνθρωπον χωρὶς ἔργων νόμου ("for we reckon a man to be justified by faith without deeds of law")[4]. Apud en:WP
  6. Martin Luther, On Translating: An Open Letter (1530), Luther's Works, 55 vols., (St. Louis and Philadelphia: Concordia Publishing House and Fortress Press), 35:187&ndahs;189, 195; cf. also Heinz Bluhm, Martin Luther Creative Translator, (St. Louis: Concordia Publishing House, 1965), 125–137. Apud en:WP

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Bíblia de Lutero
Ícone de esboço Este artigo sobre a Bíblia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.