Biologia sistêmica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Biologia de Sistemas)
Ir para: navegação, pesquisa

Biologia sistémica (português europeu) ou biologia sistêmica (português brasileiro) é o estudo das interações entre as componentes de um sistema biológico, e como essas interações fazem emergir função e comportamento no sistema [1] (ver vídeo [2] ). Exemplos de componentes que interagem dinamicamente incluem: genes, enzimas e metabólitos numa via metabólica. Pode ser útil a ilustração de conceber a biologia sistêmica como a aplicação da teoria de sistemas à biologia.

Nas palavras de um dos maiores entusiastas da Biologia Sistêmica mundial, Leroy Hood: "Systems Biology is the science of discovering, modeling, understanding and ultimately engineering at the molecular level the dynamic relationships between the biological molecules that define living organisms"[3] ou "Biologia Sistêmica é a Ciência de descobrir, modelar, entender e, em última instância, projetar as relações dinâmicas entre as moléculas biológicas que definem os organismos vivos".

O termo biologia sistêmica parece mais adequado como uma versão para o português de Systems Biology do que biologia de sistemas, estando de acordo com o conceito que se deseja transmitir. Esta sub-área de biologia trata de sistemas vistos como um todo, de forma sistêmica portanto biologia (feita de forma) sistêmica se enquadra melhor com a ideia quando comparada a biologia de(dos) sistemas (quais?). Segundo o dicionário Houaiss:

Sistêmico Acepções Adjetivo:

  • Relativo a sistema ou a sistemática
  • Relativo à visão conspectiva, estrutural de um sistema
  • Que se refere ou segue um sistema em seu conjunto
  • Disposto de modo ordenado, metódico, coerente
  • Rubrica: medicina. que envolve o organismo como um todo ou em grande parte

Ainda, esta seria uma analogia natural com outros termos já incorporados na nossa língua como: princípios e conceitos sistêmicos, pensamento sistêmico, redes sistêmicas, linguística sistêmica, etc. Entretanto, em outras línguas escolheu-se uma tradução "ao pé da letra" do inglês, como para o francês em Biologie des systèmes, espanhol Biología de sistemas ou o italiano em Biologia dei sistemi. Cabe ainda a comunidade científica falante do Português dar a palavra final neste assunto uma vez que, como área nova em Portugal e no Brasil, ainda não existe uma cultura estabelecida.

A abordagem da biologia sistêmica é caracterizada pelo uso, em alternância cíclica, de: teoria, modelagem computacional/matemática e experimentos para descrever quantitativamente células e processos celulares.

Uma vez que o objetivo é modelar todas as interações de um sistema, as técnicas experimentais que melhor se ajustam ao seu paradigma são as técnicas modernas de larga-escala (tradução tentativa para high-throughput), também conhecidas como as técnicas da família "ôma" (numa tradução tentativa para omics) (como genomics ou genomica, transcriptomics ou transcritoma, proteomics ou proteoma, metabolomics ou metaboloma, e assim por diante).

Fóruns especializados[editar | editar código-fonte]

Referências