Chrono Cross

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Chrono Cross
Capa original japonesa de Chrono Cross.
Produtora SquareSoft
Editora(s) Japão SquareSoft
Estados Unidos Square EA
Plataforma(s) PlayStation
Série Série Chrono
Data(s) de lançamento Japão 18 de novembro de 1999
Estados Unidos 15 de agosto de 2000
Gênero(s) RPG
Modos de jogo Single player
Número de jogadores 1
Classificação ESRB: T (Teen)
Média 2 CD-ROM
Controles DualShock

Chrono Cross (クロノ・クロス, Kurono Kurosu?) é um RPG desenvolvido pela SquareSoft (hoje em dia Square Enix) e distribuído pela própria SquareSoft no Japão e pela Square Electronic Arts nos Estados Unidos. É uma extensão do Universo do jogo Chrono Trigger, que foi lançado em 1995 para o Super Nintendo. Diferentemente do "Dream Team" responsável por seu predecessor, Chrono Cross foi desenvolvido principalmente pelo roteirista e diretor Masato Kato e outros programadores que participaram do desenvolvimento de Chrono Trigger, incluindo o diretor de arte Yasuyuki Honne e o planejador de som Minoru Akao. Yasunori Mitsuda foi responsável pelas composições de Chrono Cross enquanto Nobuteru Yūki ficou a cargo do design dos personagens.[1]

A história de Chrono Cross é focada no adolescente chamado Serge e na temática de mundos paralelos. De cara com uma realidade alternativa na qual morreu ainda criança, Serge parte em busca da verdade em torno da divergência entre os dois mundos. A carismática ladra Kid e outros quarenta e três personagens o ajudam na sua jornada através do arquipélago tropical de El Nido. Na luta por revelar seu passado e encontrar a misteriosa Frozen Flame, Serge é várias vezes confrontado por Lynx, um antagonista sombrio trabalhando para capturá-lo.

Na época de seu lançamento no Japão em 1999 e nos Estados unidos em 2000, Chrono Cross recebeu altos índices de elogios e críticas, ganhando a raríssima nota 10.0 no GameSpot[2] . As um milhão e meia copias do jogo vendidas em todo o mundo o levaram ao seu re-lançamento com o selo Greatest Hits e uma vida estendida no Japão como parte do Ultimate Hits series[3] [4] . O jogo recebeu ainda uma edição especial chamada Millennium Fair Special, que vinha acompanhada de um relógio e uma compilação musical.

História[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Com a destruição de Lavos em Chrono Trigger, iniciou-se um futuro diferente onde Lavos e sua influência não existiriam. Porém, nesse futuro "bom", surge FATE, o super computador criado por Belthasar, para preservar a linha do tempo. O Objetivo principal de FATE era demasiadamente simples: controlar e até reescrever a história, alterando o tempo e o espaço.

Contudo, havia outros agravantes neste futuro sem Lavos. Schala, irmã de Magus, ao final da batalha contra Lavos no reino de Zeal, acabou tornando-se um ente "atemporal" e fundiu-se com uma parte sobrevivente do mesmo, gerando o ser chamado de "Time Devourer". Schala e Lavos, uma vez unidos na forma de Time Devourer, passaram a habitar um espaço dimensional que ameaçava romper e destruir a linha do tempo. Schala para tentar impedir esse acontecimento conseguiu clonar a si própria e enviou sua "filha-clone" ao mundo em sua dimensão normal para buscar ajuda.

FATE, ao saber deste ameaça para a linha do tempo, tentou destruir o Time Devourer por si mesmo, encontrando a Frozen Flame, que na verdade era um pedaço do corpo do Lavos morto na dimensão original, contendo um poder imensurável dentro dele. Ele utilizou-o para chegar até Schala no acontecimento em 2400 A.C. mas alguma coisa deu errado por causa do Time Crash. Isso acabou por lançar a cidade onde FATE vivia, Chronopolis, para algum lugar no espaço-tempo, ou seja cerca de 10.000 anos no passado. Esse fato permitiu que Lavos, ainda vivo na dimensão original, corrompesse FATE e Chronopolis por completo, alterando a realidade, o tempo e o espaço, contudo a única coisa que não foi corrompida foi o "Selo de Prometheus."

Presume-se que Chronopolis criou o continente de El Nido 10 mil anos atrás, após esse evento catastrófico, que lançou o continente no passado. A Introdução de uma direção estranha na história, fez que com que o planeta sofresse um contrabalanço de uma nova DIMENSÃO ALTERNATIVA. Ao mesmo tempo, outra cidade do Futuro de uma dimensão paralela foi jogada no passado também. Dinópolis, a cidade futura dos Reptites — descendentes de Azala, que evoluíram com mais harmonia com o mundo em sua dimensão.

Dinopolis tentava se sobrepor a realidade atual, o que culminou em uma guerra entre Chronopolis e Dinopolis. Chronopolis acabou por vencê-los, subjugando-os e capturando-os bem como a sua máxima criação: O Dragon God, uma entidade capaz de controlar a natureza. Eles então dividiram essa entidade em 6 pedaços e criaram o sistema dos Elements (utilizado para combate no jogo).

Quando o Time Crash ocorreu um barco navegava pelo Sea of Eden. Naquele barco estava Serge, um menino do mundo original à beira da morte pois tinha sido atacado por uma pantera negra demônio. Seu pai já tinha tentado de tudo, desde os médicos em Arni, Termina e Gulldove, e nenhum tinha a cura. Procurando por sua última esperança ele saiu velejando com Miguel, pai de Leena, para a ilha de Marbule, para procurar ajuda do sábio daquela região. Contudo no meio do caminho foi pego por uma tempestade que o arrastou para Chronópolis.

Schala sentiu a agonia de Serge e tentou salvá-lo, alterando a história e o tempo, algo que o computador FATE não deveria permitir. Todavia, devido à tempestade houve uma pane nos sistemas e Schala se aproveitou disso para, além de salvar Serge, implantar no DNA dele um código que permitiria sua entrada no laboratório de Chronopolis, o local da experiência com o Frozen Flame, protegido por um programa de Defesa quase invuneravél chamado Prometheus. Esse contato serviu como cura para Serge.

Ao tocar na Frozen Flame, Serge se tornou o se "Árbitro" devido a um sistema de defesa existente em Chronopolis, que previnia que FATE não tentasse usar o artefato. FATE, portanto, possuia uma subprogramação feita para fazer com que ele entrasse em pane em caso de ser usado de má forma. Esse programa estava bem escondido, quase indetectável. Era um sistema de defesa inserido por Lucca e Belthasar, respondendo pelo nome de Prometeus.

Juntamente com esses fatos os Dragões de Dinopolis aproveitaram esta brecha para criar o 7º dragão, Harle, longe da influencia de FATE. Esta por sua vez acabou manipulando-o e fingiu ser sua parceira ao acompanhar Linx em sua jornada.

Serge depois destes eventos foi mandado de volta ao seu tempo, junto do Frozen Flame. FATE, contudo, não desistiu de seus planos e tomou o corpo do pai de Serge assumindo sua forma e tornando-se Lynx, e consequentemente foi atrás de seu objetivo. As consequências para esses eventos foram trágicas, pois FATE destruiu o reino de Guardia, possivelmente matou Crono, Marle e Lucca e roubou a espada Masamune em sua busca por Serge e pelo Frozen Flame.

No jogo, a filha-clone de Schala, Kid, seria na verdade um bebê achado e levado por Lucca, que a criou como mãe. Lynx, ao destruir a casa de Lucca pelas chamas e provavelmente matá-la, fez com que Kid se tornasse sua inimiga mortal.

No meio destes acontencimentos, Lynx consegue trocar de corpo com Serge com o objetivo de enganar o Selo de Prometheus, se fazendo passar por Serge copiando o gene do árbitro da Frozen Flame (Serge) para transferir o controle total para FATE. Agora Lynx detectou o programa Phometheus e ganhou acesso à Frozen Flame, o que lhe deu poderes para apaga-lo. Antes de ser deletado "robô" ainda implora para que Serge acabe com a inimizade entre FATE e os Dragões, pelo bem da humanidade.

Restava agora a única coisa que ainda faltava para FATE: Destruir o verdadeiro Serge para assegurar que ele não tentaria tomar o controle da Frozen Flame. Lynx então se transforma no super-computador FATE e desafia Serge para uma terrivel batalha, esperando apagá-lo completamente da história.

Quando Serge derrota FATE, os dragões que estavam presos roubam a Frozen Flame, dando origem a Terra Tower. Serge, então, vai até ao topo da Terra Tower e Derrota o Dragon God. Depois, ao chegar em Opassa Beach, onde iniciou-se a separação das dimensões, Serge encontra os espíritos de Crono, Marle e Lucca. Eles explicam que tudo que foi realizado até agora foi um grande plano arquitetado por Belthasar, para salvar Schala do fluxo do tempo.

O Time Devourer estava consumindo e destruindo todo o espaço-tempo. Serge deve, portanto usar o Chrono Cross para libertar Schala. Serge usa o Time Egg para ir até o Darkness Beyond Time e efetivamente derrotar o Time Devourer.

Ao derrotar o Time Devorer Schala se liberta de Lavos e se junta ao seu “eu” mais jovem, Kid. O fluxo do tempo é plenamente corrigido. Serge, então, volta para seu Home World sem lembranças de nada do que acontecera. As duas dimensões finalmente tornam-se apenas uma.

Destino dos Principais Personagens de Chrono Trigger[editar | editar código-fonte]

Crono e Marle, Lucca aparecem em Chrono Cross como Crianças fantasmas. Eles surgem em 3 ocasiões em lugares diferentes: Opassa Beach, Terra Tower e Dead Sea .

Na versão para o PlayStation de Chrono Trigger foi inclusa uma cena FMV que ao seu final mostra Crono e Marle se casando. Enquanto uma segunda FMV retrata a queda do reino de Guardia, o roubo da espada Masamune e a morte do seu rei no ano de 1005 AD.

Passaram-se, portanto, 5 anos após os acontecimentos originais de Chrono Trigger. Neste meio tempo presume-se que o rei de guardia tenha morrido e Crono tenha assumido o reinado. Provavelmente, pelos acontecimentos, Crono tenha sido morto nesta batalha em 1005 AD.

Também se assume que entre esses 5 anos Marle tenha engravidado e gerado descendentes (sabe-se que Doan é descendente dela), mas não é relatado o que aconteceu com Marle durante a batalha no reino de Guardia.

Em Chrono Cross, Lucca é conhecida como Dra. Ashtear, ela acabou convertendo sua casa em um orfanato. Kid foi encontrada por Lucca e cresceu neste orfanato. Lucca é seqüestrada antes do início de Chrono Cross por Lynx e Harle para que ela desativasse o Circuito Prometheus (na verdade a programação do Robô) que mantinha a Frozen Flame selado. Ela é presumivelmente morta por Lynx mais tarde.

Jogo[editar | editar código-fonte]

Exibindo uma história desenvolvida pelo criador de Chrono Trigger e Xenogears, bem como múltiplos cenários somados a um enredo único e diversos finais, cada participante pode vivenciar uma aventura diferente. Além disso, conta com um inovador sistema de batalha, introduzindo o sistema de Elemental Field e de Combos, permitindo ao jogador flexibilidade em suas opções de luta.

A remoção das aparições aleatórias de inimigos deixa a decisão de onde e quando lutar nas mãos do jogador. Com a produção gráfica dos personagens desenvolvido por Nobuteru Yuki, e a banda sonora pelo compositor original de Chrono Trigger, Yasunori Mitsuda, Chrono Cross apresenta sons e imagens que trazem sua magia à realidade.

Em termos graficos, Chrono Cross' é um destaque na linha de sua geração de jogos para PlayStation, com imagens desenhadas à mão, mesclados a cenários, personagens e estruturas poligonais durante as batalhas, em algumas das mudanças cenário/batalha perfeitas (levando-se em consideração todas as limitações gráficas do antigo PlayStation) no console da Sony.

Além dos vários cenários desenhados, a Squaresoft também acrescentou digitalmente vários movimentos de plantas, de vento e de animais, e também movimento aos cenários pré-renderizados do jogo.

Jogabilidade[editar | editar código-fonte]

Sistema de batalha[editar | editar código-fonte]

Uma batalha em Chrono Cross.

Chrono Cross traz um sistema de combos permite que o jogador escolha entre três níveis de ataques, e junte-os de forma a produzir um conjunto de golpes efetivo.

Conforme os personagens aumentam suas habilidades, novas técnicas surgem, deixando ao jogador a opção de juntar forças de dois ou mais personagens em poderosas combinações. Batalhas aleatórias também se tornam coisas do passado. Agora, a maioria dos monstros podem ser vistos, deixando ao jogador opção de evitar ou não batalhas desnecessárias.

No jogo tem as seguintes opções de luta: 1 (bater mais fraco, mas com mais chances de acertar); 2 (ataque equilibrado) e 3 (bate mais forte mas com menos chances de acertar)

Os Elements[editar | editar código-fonte]

Assim como o sistema de batalha, o sistema de magias de Chrono Cross introduz novas estratégias ao jogo, mudando a visão dos ataques especiais.

No mundo de Chrono Cross, a magia é controlada pelo uso dos Elements, feitiços que têm suas são posições designadas em um Element Grid. Dependendo de sua posição, magias fracas podem ter seus efeitos fortalecidos ao custo de mais tempo para execução, enquanto magias fortes podem ser lançadas rapidamente, perdendo parte de seu poder. Cada ataque físico, dependendo do nível de força, acrescenta um valor respectivo no seu Grid, consumindo stamina ao ser usado mas, em contrapartida, liberando Elements mais poderosos. O jogo inclui ainda as famosas Summonings, que aqui são Elements que consistem na conjuração de alguma criatura poderosa, muito comuns em jogos como Final Fantasy, e que requerem um esforço maior para serem realizados.

Além disso, cada Element e cada personagem tem um cor específica, influenciando a eficácia de feitiços quando executadas por personagens de cores iguais ou opostas ou contra certas cores de oponentes.

O Elemental Field[editar | editar código-fonte]

Cada batalha apresenta um mostrador das última três cores de magias utilizadas (partindo de cores que são influenciadas pelo local). Esse mostrador é o Elemental Field, uma determinada cor no elemental field determina que cor está predominante no campo sendo dessa maneira vantajoso para personagens ou inimigos daquela determinada cor, ataques físicos, elements e inclusive a defesa serão incrementados conforme o campo incline-se para a cor de algum personagem no campo de batalha.

Personagens principais[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. MobyGames: Chrono Cross Credits MobyGames. Visitado em 24 de Outubro de 2008.
  2. Game Rankings: Chrono Cross Game Rankings. Visitado em 27 de Abril de 2007.
  3. Square Enix staff (4 de Agosto de 2003). Square Enix IR Roadshow Document (PDF) Square Enix Japan. Visitado em 6 de Julho de 2006.
  4. Chris Winkler (28 de Abril de 2006). Square Enix Adds 16 to Ultimate Hits Series RPGFan. Visitado em 1 de Julho de 2006.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]