Eduardo Catroga

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde janeiro de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Eduardo Catroga
Ministro(a) de Flag of Portugal.svg Portugal
Mandato XII Governo Constitucional
  • Ministro das Finanças
Dados pessoais
Partido Partido Social Democrata

Eduardo de Almeida Catroga GCC (S. Miguel do Rio Torto, Abrantes, 14 de Novembro de 1942) é um economista português. É irmão do historiador Fernando Catroga.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Licenciou-se em Finanças, no Instituto Superior de Ciências Económicas e Financeiras da Universidade Técnica de Lisboa (actual ISEG), em 1966, tendo recebido o Prémio Alfredo da Silva, pela classificação mais elevada do curso e uma dezena de outros prémios escolares. Foi assistente do ISCEF, de 1968 a 1974, e professor catedrático convidado, a partir de 1990. Em 1979 frequentou o Program for Management Development, da Harvard Business School.

Começou a exercer funções no sector privado em 1967, na CUF, onde foi director financeiro e director de planeamento e controlo, depois nomeado membro do Conselho de Administração e da Comissão Executiva, entre 1974 e 1975. Mais tarde foi vice-presidente executivo da Quimigal, de 1978 a 1980. Em 1981 passou a administrador delegado da Sapec, onde hoje é presidente do Conselho de Administração. Em Fevereiro de 2012, após a venda em Dezembro de 2011 pela Parpública de 21,35% do capital da EDP à empresa China Three Gorges Corporation, foi eleito presidente do Conselho Geral e de Supervisão da EDP.

Foi chamado a funções governativas, como Ministro das Finanças do XII Governo Constitucional, o terceiro de Cavaco Silva, entre Dezembro de 1993 e Outubro de 1995, como independente. Aceitou ainda, e sempre como independente, duas missões políticas:

  • Ministro de Finanças de Portugal no último governo de Primeiro Ministro Cavaco Silva, onde participou como independente não filiado em partido político;
  • Em 2010, Chefe do grupo de negociação do Partido Social Democrata (PSD) que acordou com o governo socialista de José Sócrates com o apoio do PSD para a viabilização do Orçamento Geral de Estado de 2011; e em meados de 2011, a convite do Presidente do PSD, coordenou a elaboração de proposta para o programa eleitoral do PSD às eleições de Junho de 2011

Publicou Política Económica – 22 Meses no Ministério das Finanças (1995) e Intervenções sobre Política Económica (vol. I, Discursos e vol. II, Debates e Entrevistas, 1995), além de numerosos artigos em revistas da especialidade nas áreas da política económica, economia portuguesa e estratégia empresarial.

Em 2007 foi-lhe atribuído o Prémio Carreira de Economista, pela Ordem dos Economistas e a distinção de Antigo Aluno do Ano, pelo ISEG. A 9 de Junho de 2006 foi agraciado pelo Presidente da República, com a Grã-Cruz da Ordem Militar de Cristo.[1]

Destacam-se as seguintes onde desempenhou ou desempenha funções:

  • Presidente da Associação dos Antigos Alunos do ISEG
  • Presidente do Harvard Clube de Portugal
  • Presidente da Associação dos Antigos Alunos da EICA
  • Presidente da Associação das Empresas Portuguesas de Produtos Químicos
  • Presidente do Conselho de Curadores da Fundação EDP
  • Presidente da Fundação Económicas (ligada ao ISEG)

Funções governamentais exercidas[editar | editar código-fonte]

Referências