Grand Theft Auto: Liberty City Stories

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde fevereiro de 2013)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.


Grand Theft Auto: Liberty City Stories
GTA liberty city stories.png
Grand Theft Auto: Liberty City Stories
Produtor Rockstar North em conjunto com Rockstar Leeds
Motor Rockstar Leeds 3D Engine
Plataforma(s) Playstation 2, PSP, PlayStation Network, PS Vita, Android
Série Grand Theft Auto
Data(s) de lançamento PSP: Outubro de 2005; PS2: Junho de 2006,
Gênero(s) Ação
Modos de jogo Single Player e Multiplayer (PSP)
Número de jogadores 1 (Single Player) e 6 (Multiplayer para PSP)
Média DVD, UMD
Último
Último
GTA Advance
GTA Vice City Stories
Próximo
Próximo

Grand Theft Auto: Liberty City Stories (GTA: LCS) é um jogo da série de jogos de computador e Video game Grand Theft Auto. Foi lançado originalmente para o videogame portátil PlayStation Portable (PSP). Mais tarde, o jogo foi lançado também para o console Playstation 2 (PS2).

É o nono jogo da série Grand Theft Auto, e tem lugar na cidade fictícia de Liberty City, inspirada em Nova Iorque, no ano de 1998. Desta vez, o jogador entra na pele do mafioso Toni Cipriani.

Grand Theft Auto: Liberty city stories para android[editar | editar código-fonte]

Os títulos da série Grand Theft Auto que a Rockstar Games já lançou ao longo dos anos se tornaram ícones para os jogos atuais. Inspiração para muitos, também. Em comemoração à estes famosos títulos, a produtora de games vêm lançando algumas versões comemorativas para as plataformas mobile quando eles atingem os seus 10 anos de história, que já é o caso de GTA III, GTA Vice City e GTA San Andreas.

Os ports feitos representavam muito bem o que eram os jogos na época dos seus respectivos lançamentos: nostalgia, diversão e caos. Caos sempre esteve nos planos de GTA.

Grand Theft Auto Liberty City Stories Grand Theft Auto Liberty City Stories O estúdio responsável pelo port de GTA III, GTA Vice City e GTA San Andreas foi o War Drum, que é uma divisão da Rockstar Games. Segundo o site Portable Gaming Region, o estúdio já começou a trabalhar no desenvolvimento do jogo GTA Liberty City Stories há pouco mais de um mês para trazer o jogo pro iOS e Android, mas o Windows Phone parece ter sido deixado de lado, dessa vez - provavelmente seu lançamento será depois.

Grand Theft Auto: Liberty City Stories foi lançado originalmente em 2005 para PSP e em 2006 para PlayStation 2. Se levarmos em consideração que a Rockstar relança uma versão comemorativa a cada 10 anos, GTA: LCS está perto de ser lançado, de fato, mas ainda se trata de um rumor.

Nada foi divulgado diretamente pela Rockstar, tampouco confirmado. Se levarmos em consideração a data de lançamento do jogo original, ela coincide com as datas dos outros jogos que foram relançados, mas a Rockstar não confirmou nada por enquanto.

Se este rumor vier a vingar, ainda assim, o lançamento do jogo só será perto do final do ano. Vamos aguardar por novidades.

Link da noticia:http://www.tudocelular.com/jogos/noticias/n33377/gta-liberty-city-stories-pode-ser-lancado.html

Características[editar | editar código-fonte]

Grand Theft Auto: Liberty City Stories mantém as mesmas características que os jogos anteriores na série. Mas este possui um diferencial: ele é um stories de Grand Theft Auto III. Ou seja, um jogo que leva o jogador a conhecer o passado de GTA III, mais precisamente focado na Mafia, que acabou em GTA III após Claude (personagem principal) acabar com os chefes dela, incluindo o mais poderoso deles, Salvatore Leone.

Só que em Grand Theft Auto: Liberty City Stories, o jogador pode conhecer o passado de tudo isso. Aqui a maioria das pessoas poderosas de GTA 3 não estão com nada na cidade, incluindo em parte a própria Máfia. Por isso, a história acaba sendo mais uma expansão retrógrada do próprio GTA 3, herdando até alguns dos seus contras mais graves. Talvez por isso, muitos não aprovam o jogo.

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

Grand Theft Auto: Liberty City Stories é mais um episódio da série GTA, e, a partir de julho de 2006, jogo mais vendido para o PSP. Foi lançado nos Estados Unidos no dia 25 de outubro de 2005, e no Reino Unido no dia 4 de novembro de 2005. Duas companhias da Rockstar, Rockstar North e Rockstar Leeds trabalharam na criação deste jogo.

A versão para PlayStation 2 foi lançada no dia 6 de junho de 2006, na América do Norte, por um preço sugerido de US$ 19.99, 22 de junho de 2006 no Reino Unido e o resto de Europa por GBP £ 19.99 ou EUR € 29.99, respectivamente. Esses preços são menos da metade do preço típico de um lançamento de grande nome (os primeiros três episódios da série para PS2 saíram a US$ 49.99 cada). A versão do PS2 não traz o modo de multi-player ou a trilha sonora personalizada, presentes na versão original.

Em Abril de 2013 o jogo recebeu uma versão para o Playstation 3 através da PlayStation Network.

Como apontado em uma entrevista a IGN, "A Rockstar deixou a RenderWare em favor de um motor in-house para melhor utilização da resolução, densidade de texturas e efeitos de partículas do PSP"[1] . Até o lançamento do Liberty City Stories a RenderWare vinha sendo utilizada como motor gráfico para os jogos 3D da serie Grand Theft Auto. Liberty City Stories também utilizou a Image Metrics como motor de animação facial.

Personagens[editar | editar código-fonte]

  • Toni Cipriani

Antônio Cipriani é o típico mafioso, durão, sangue-frio, fiel ao seu chefe e um tanto ingênuo, prova disso é que em vários momentos é passado para trás por vários personagens, mas sempre procura e obtém sua vingança depois. Toni busca crescer na Família Leone, adquirindo poder e respeito (inclusive o de sua mãe). Segue as ordens de Salvatore Leone, o ajudando na guerra contra as outras gangues de Liberty City entre essas gangues estão os diablos a familia forelli a familia sindacco e a mafia japonesa yakuza.

  • Don Salvatore Leone

Salvatore "Sal" Leone é o Don da Família Leone. Em Grand Theft Auto: Liberty City Stories ele se encontra com sérios problemas, perdendo influência na cidade, mas procura meios de virar o jogo, e Toni é uma peça fundamental em seus planos.

  • Vincenzo "Vinnie" Cilli

Vincenzo "Vinnie" Cilli é o atual Capo da Família Leone. É um jovem arrogante, não demonstrando respeito algum por Toni, o mandando fazer missões inutéis e armando armadilhas para ele. Quando vê Toni crescendo na Família, seu ódio por Toni aumenta devido a isso tem uma morte digna de um traira em umm confronto no navio com o próprio toni.

  • Joseph Daniel "JD" O'Toole

Joseph Daniel "JD" O'Toole é o pervertido gerente do Paulie's Revue Bar (pertencente à Família Sindacco). É subordinado pelos outros membros da Família Sindacco, mas não é aceito como membro da família, por ter sangue irlandês. JD transforma-se em uma espécie de espião para os Leone e começa a fornecer informações, com a promessa de ser aceito na Família Leone mas acaba morrendo por estar dos dois lados da moeda.

  • Ma Cipriani

Mama Cipriani é a mãe de Toni, dona de um restaurante italiano em Portland. Está sempre pegando no pé de Toni, querendo que ele volte a morar com ela, que coma direito e que seja mais durão. Está sempre comparando Toni ao pai, um "verdadeiro homem" de "bolas grandes" como ela mesma diz. Essas comparações e provocações fazem Toni partir em missões suicidas para conquistar o respeito da mãe.

  • Maria Latore

Maria era garçonete do Caligula's Casino em Las Venturas (San Andreas). Durante uma viagem de negócios, Salvatore Leone se encanta por Maria e se casa com ela, a levando para Liberty City. Maria se mostra infeliz no casamento, se envolvendo com outros homens e mergulhando no mundo das drogas. Ela se diz apaixonada por Toni, mas o Toni sabe muito bem que é perigoso mexer com a mulher do Chefe (detalhe Maria é prima de Catalina latore chefe do cartel colombiano).

  • Wayne

Membro de uma gangue de motoqueiros de Portland, um dos amantes de Maria, que não ficou nada feliz ao ouvir que Maria ama Toni.

  • Miguel

Miguel é membro do Cartel Colombiano, aparece brevemente numa negociação de drogas com Toni e tambem é morto nessa negociação.

  • Massimo Torini

É um mafioso rival de Salvatore, demonstra querer a paz entre as famílias, mas logo revela que pretende derrubar a Família Leone.

  • Donald Love

É um excêntrico empresário de L.C. Love trabalhava com seu tutor Avery Carrington em Vice City e veio para L.C. tornando-se um empresário de sucesso. Salvatore pede que Toni o ajude na sua campanha para prefeito de L.C o problema é que tudo o que ele faz vai parar nos jornais e após Toni matar o seu mentor Donald se ve em uma encruzilhada pois se ele ficar em libert city morre nas mãos do cartél e se for embora não consegue se candidatar então para não morrer ele some de L.C.

  • Leon McAffrey

Policial corrupto que quer lucrar com a guerra entre as Famílias.

  • Kazuki Kasen

Kazuki é o atual líder da Yakuza em LC, dono de casinos em Staunton Island morto em um embate contra toni no seu cassino.

  • Toshiko Kasen

É a esposa de Kazuki. Infeliz no casamento, ela vê em Toni alguém que pode ajudá-la na sua vingança contra o marido que termina com a morte de ambos:seu marido com golpes de espada e ela se suicida pulando do prédio onde reside(meu elam morava atrás do cara era só ir la e dar uma com ele,essa foi a morte mais ridicula dos gta's).

  • Paulie Sindacco

Conhecido como "O Dono Invisível", porque ele está sempre fora da cidade, Paulie é o Dono da Família Sindacco e morre a bordo de um barco devido ao missil que toni lançou contra ele.

  • 8-Ball

Especialista em eletrônicos e bombas, tem lojas por toda cidade.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]