Guerra de Kurukshetra

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A Guerra de Kurukshetra (na escrita Devanágari: कुरुक्षेत्र युद्ध) é um componente essencial do texto épico hindu Mahabharata e, portanto, do Bagavadguitá que é uma parte dela.

De acordo com o Mahabharata, a luta entre clãs irmãos, os Kauravas e os Pandava, pelo trono de Hastinapura (região localizada próxima da atual Nova Deli), foi resolvida em uma guerra em que um grande número de antigos reinos participaram como aliados dos clãs rivais. A batalha ocorreu em Kuru-kshetra (que significa campo dos Kuru), no atual estado de Haryana, no norte da Índia.

No Mahabharata é contado que a batalha durou 18 dias, durante o qual vastos exércitos de toda a Índia lutaram em ambos os lados. A importância dada à narrativa desta guerra no Mahabharata é tanta que, apesar da duração da história inteira do Mahabharata permear séculos e envolver várias gerações de famílias de guerreiros, a narrativa da batalha de apenas 18 dias ocupa metade do livro.

A maior parte da narrativa descreve minuciosamente batalhas individuais de vários heróis de ambos os lados, formações militares utilizadas em cada dia em ambos os lados, a diplomacia na guerra, reuniões e discursos de heróis e comandantes em cada dia antes do início da guerra, armas utilizadas, etc.

Os Capítulos (parvas) relacionados com a batalha, do 6 ao 10, são considerados dentre os mais antigos do Mahabharata visto que o Bagavadguitá, o texto sagrado da filosofia hindu incluídos nele, é considerado uma adição posterior ao Mahabharata que reconta a conversa entre o arqueiro pandava de nome Arjuna e Krishna, expondo a relutância de Arjuna em lutar contra os seus próprios familiares.

Os hindus acreditam que a batalha de Kurukshetra foi um evento histórico, ocorrido entre o ano de 3102 A.C. e 800 da nossa era, com base em cálculos astronômicos e informações do Mahabharata. A mitologia da batalha de Kurukshetra também é descrito na Batalha dos Dez Reis, mencionado no Rigveda.[1]

Segundo o livro, o exército dos Pandavas, comandado pelo Dhristadyumna, estava dividido em sete divisões, totalizando 1.530.900 homens, enquanto que seus rivais, os Kauravas, liderados por Bhishma somavam 11 divisões de 2.405.700 homens. A batalha custou caro para ambos os lados, sobrevivendo apenas 8 Pandavas e 4 Kauravas ao final.[2]

Um escrito em baixo-relevo de 94 m de comprimento descreveu essa batalha nas paredes do templo de Angkor Wat no Cambodja, datado do século XII.

Veja também[editar | editar código-fonte]

Links externos[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Mitologia (genérico) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


Referências

  1. / ejvs1005/ejvs1005article.pdf EJVS.LaurasianAcademy.com ("The Questionable Historicity of the Mahabharata", A Historicidade Questionável do Mahabharata, em Inglês).
  2. [1]