Haakon I da Noruega

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde novembro de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Haquino I
Rei da Noruega
Peter Nicolai Arbo-Haakon den gode.jpg
Governo
Reinado 934 - 961
Antecessor Érico I
Sucessor Haroldo II
Casa Real Hårfagreætta
Dinastia Dinastia Fairhair
Vida
Nascimento c. 920
Hordaland, Noruega
Morte 961
Sepultamento Seim, Hordaland, Noruega
Filhas Tora
Pai Haroldo I
Mãe Tora Mosterstong

Haquino I[1] também conhecido como Haquino, o Bom (em nórdico antigo: Hákon Aðalsteinsfóstri, em norueguês: Håkon Adalsteinsfostre), nascido em cerca de 920 e falecido em 961, foi o terceiro rei da Noruega e o filho mais jovem de Haroldo Cabelo Belo e de Tora Mosterstong.

Haquino era protegido pelo rei Athelstane de Inglaterra, como parte de um acordo de paz feito pelo seu pai. O rei inglês o converteu ao cristianismo e, assim que a notícia da morte de seu pai chegou, forneceu a Haquino homens e navios para uma expedição contra o seu irmão Érico Machado Sangrento, que havia sido proclamado rei.

Na sua chegada à Noruega, Haquino ganhou o apoio dos proprietários de terras e prometeu dar-lhes direitos sobre as taxas, impostas pelo seu pai. Érico I fugiu e, em seguida, concentrou suas forças nas Ilhas Britânicas, onde viria a encontrar um fim violento.

Os filhos de seu irmão se aliaram com os dinamarqueses, mas Haquino viria a derrotá-los, tendo sido bem sucedido em tudo o que fez, com a exceção da sua tentativa de introduzir o Cristianismo, que criou uma oposição muito forte, que ele não tinha como enfrentar. Foi ferido mortalmente na Batalha de Fitjar em 961, após a vitória final sobre os filhos de Érico.

Haroldo II, o terceiro filho de Érico I, o sucedeu no trono norueguês.

Ancestrais[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Martín 1999, p. 83

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Martín, Antonio Pérez. El derecho procesal del "ius commune" en España. [S.l.]: EDITUM, 1999. ISBN 8483710870
Precedido por
Érico I da Noruega
Rei da Noruega
934 - 961
Sucedido por
Haroldo II da Noruega


Ícone de esboço Este artigo sobre reis é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.