Invenção

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde janeiro de 2014). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Trechos sem fontes poderão ser removidos.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing.
Desenho de um novo invento (máquina voadora) de Leonardo da Vinci

Chama-se invenção ao ato de criar uma nova tecnologia, processo ou objeto, ou um aperfeiçoamento de tecnologias, processos e objetos pré-existentes. O termo confunde-se com descoberta, que é a aquisição de um conhecimento novo "porém ao acaso" ou sem um esforço determinado nesse sentido porém aplicado; a invenção, pelo contrário, é fruto de um trabalho dirigido a se multar respostas a um problema. Porém, a invenção pode ser caracterizada como descoberta quando existem possibilidades ou fortes evidências de que o funcionamento de tal artefato, que ninguém sabia como funcionava, ter existido antes. Nesse caso o "reinventor" adquire a patente bem como os méritos da descoberta.

As invenções podem ser práticas e contribuir para o desenvolvimento de várias tecnologias, podem aplicar-se somente a um campo muito específico, mas a esmagadora maioria acaba por não ter qualquer aplicação prática, por vários motivos.

O responsável por invenções é chamado inventor. Quando o inventor deseja guardar exclusividade acerca do mecanismo ou processo do novo invento (para fins comerciais) deve patentear, ou seja, registrar uma patente do produto, que é um registro legal de que ele pensou naquilo antes de qualquer outro.

Não existe um consenso definido acerca do que leva a uma invenção; enquanto em alguns casos a falta de recursos é que conduz à invenção, para outros, foi o excesso que leva à concretização do invento. Este último caso, foram os recursos financeiros, aplicados no programa espacial dos Estados Unidos quando da corrida espacial com a União Soviética.

Notáveis Inventores[editar | editar código-fonte]

Alexander Graham Bell.jpg George Washington Carver.jpg LEONARDO.JPG Alberto Santos-Dumont portrait.jpg Gottliebdaimler1.jpg Thomas Edison2.jpg Faraday Cochran Pickersgill.jpg
Bell Carver Da Vinci Dumont Daimler Edison Faraday
Fratelli Lumiere.jpg Justus von Liebig nah.jpg Werner-von-Siemens.png N.Tesla.JPG Trevithick Richard Linnell.jpg Alessandro Volta.jpg James Watt by Henry Howard.jpg
Irmãos Lumière Liebig Siemens Tesla Trevithick Volta Watt

O dia do inventor[editar | editar código-fonte]

9 de Novembro é o Dia dos Inventores é comemorado em honra da actriz e inventora Hedy Lamarr.[1]

Diferença entre invenção e inovação[editar | editar código-fonte]

A invenção pode ser definida como uma criação humana que atenda os conceitos de novidade, atividade inventiva e aplicação industrial. A invenção para ser como tal, precisa que seja considerada distinta de maneira não-obivia do "Estado da Técnica" por um técnico no assunto; sendo o dito "Estado da Técnica" formado por todos documentos patentários ou não patentários publicados até o data de depósito do "pedido de patente" junto ao órgão competente, que no Brasil e em Portugal chama-se INPI (INPI-BR e INPI-PT). A invenção costuma surgir de um processo criativo, sem ter necessariamente um foco mercadológico ou um objetivo comercial determinado, mas deve ser implementado em no máximo dois anos da data de concessão. A invenção costuma ter um protótipo, no caso de um artigo/equipamento/artefato/produto, ou modelo do produto. A invenção torna-se inovação quando passa a ser implementada e, consequentemente, comercializada. A inovação, a grosso modo, é a invenção que encontrou uma utilidade prática e demanda do mercado. É quando o protótipo se transforma em produto comercializável.[2]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]