Jack-Tor

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
"Jack-Tor"
5º episódio da 1ª temporada de 30 Rock
Toofer Spurlock (Keith Powell) e Frank Rossitano (Judah Friedlander) fanzendo um trote para Jenna Maroney (Jane Krakowski).
Informação geral
Escrito por: Robert Carlock
Direcção Don Scardino
Código de produção 105
Exibição original 16 de Novembro de 2006
Convidados
Episódios da 1ª temporada
Cronologia
Último
Último
"Jack the Writer"
"Jack Meets Dennis"
Próximo
Próximo
30 Rock (1ª temporada)
Lista de episódios

"Jack-Tor" é o quinto episódio da primeira temporada da série de televisão americana 30 Rock. Exibido originalmente em 16 de Novembro de 2006 pela NBC nos Estados Unidos,[1] escrito por Robert Carlock e dirigido por Don Scardino.[2] Dentre os actores convidados para este episódio estão Katrina Bowden, Lonny Ross, Keith Powell, Maulik Pancholy, Teddy Coluca, James Murtaugh, Donald Glover, Doug Moe, Joey La Varco e Matthew Stocke.

O episódio centra-se na pressão de Jack Donaghy (Alec Baldwin) sobre os argumentistas do programa TGS with Tracy Jordan para realizarem inserções publicitárias, nos episódios do mesmo, de produtos da General Electric, o que força Liz Lemon (Tina Fey) para incluir o próprio Jack num sketch que parodia a realização de inserções publicitárias. Frank Rossitano (Judah Friedlander) e James "Toofer" Spurlock (Keith Powell) ludibriam Jenna Maroney (Jane Krakowski) para que ela pense que seu emprego está em perigo, e Liz se questiona se Tracy Jordan (Tracy Morgan) é analfabeto, quando ele se recusa a ler cartões de sugestão durante uma gravação.

Produção[editar | editar código-fonte]

Apesar de creditado, Jack McBrayer não apareceu no episódio.

Em um esforço para melhorar a audiência da série, "Jack-Tor" foi o primeiro episódio de 30 Rock a ser exibido numa quinta-feira, noite que é anunciada pela NBC como "Comedy Night Done Right".[3] 30 Rock também foi uma das várias sitcoms a ter um episódio com tempo maior, numa manobra para promover melhores índices de audiência e para iniciar uma programação de comédia. Em vez dos 30 minutos habituais, "Jack-Tor" foi aumentado para 40 minutos.[1] Apesar do aumento do tempo do episódio, Jack McBrayer, que interpreta Kenneth Parcell, recebeu créditos na abertura, mas não apareceu.[1] Fey disse que havia "um conjunto tão grande" no episódio que estava superlotado. Fey disse que "McBrayer é fantástico", e que ela está "planejando usá-lo muitas e muitas vezes". O produtor executivo Lorne Michaels também elogiou McBrayer, dizendo que "temos ele em alta conta. Ele é, obviamente, o intérprete revelação da série. Gostamos dele, a rede gosta dele, os telespectadores gostam dele, todo mundo gosta dele."[4]

Star Wars é frequentemente referenciado em 30 Rock, começando com o episódio piloto, onde Tracy Jordan é visto gritando "Eu sou um Jedi!"[5] Liz Lemon admitiu ser uma grande fã da franquia, dizendo que ela havia visto os filmes muitas vezes com Pete Hornberger,[6] e que se vestiu como Princesa Leia durante quatro Halloweens.[7] Fey, uma fã de Star Wars, disse que as menções à Star Wars "começaram a acontecer naturalmente", quando o equipe percebeu que eles tinham uma referência a Star Wars "em quase todos os episódios". Fey disse que a partir de então "se tornou uma coisa que [eles] tentam manter", e que mesmo que não possam incluir uma em cada episódio, eles ainda tinham uma "média de rebatidas bastante elevada". Fey atribuiu a maioria das referências a Robert Carlock, que ela descreveu como "o perito residente" [sic].[8] Neste episódio, uma referência à Star Wars é feita quando Frank menciona um "amigo na contabilidade" chamado Lando Calrissian.[9]

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: secção contém revelações sobre o enredo.

Jack diz a Liz e aos escritores da TGS with Tracy Jordan que ele quer inserir produtos da General Electric (GE), no show. Os escritores expressam sua relutância em fazer merchandising para a GE, mesmo que durante a cena os actores falem sobre como é bom o sabor do Chá Verde Branco da Snapple, mas Liz concorda com a condição de Jack aparecer numa cena. No dia seguinte, Liz assiste a um vídeo com os bastidores da colocação de produtos do vídeo de Jack, onde ela descobre que ele repetidamente se esqueceu suas linhas depois de 142 takes. Depois de perceber que ele precisa de ajuda, Liz encoraja Jack a ir em frente com a gravação, que ele é capaz de filmar.[10]

Tracy decide que ele vai fazer uma pausa de ensaios depois que é chamado de volta ao palco para ler os cartazes utilizados para facilitar a memorização das falas. Quando Tracy parece estar ignorando os seus cartazes, Jenna informa Liz da situação, e percebe que Tracy pode ser analfabeto, ao se recordar de um incidente envolvendo esse tipo de recurso ("The Aftermath")[11] ocorrido antes. Liz confronta Tracy sobre o problema, e ele admite que é analfabeto e se compromete a buscar ajuda. Liz depois vê Tracy a ler um jornal, e descobre que ele estava usando o truque para se escusar do trabalho. Liz diz a Tracy que ela não vai aguentar mais, e força-o a ir em frente com a gravação.[10]

Jenna diz a Liz que ela pretende inserir um número de música chamado "Muffin Top" para o show, que ela diz ser um grande sucesso no exterior. Como uma brincadeira, Frank e Toofer lhe dizem que várias pessoas estão sendo despedidas. Acreditando neles, Jenna tenta seduzir um executivo da NBC que vê a falar com Jack. Liz depois fala a Jenna que ninguém vai ser despedido, e que o executivo é na verdade um mero figurante do programa. Jenna pretende se vingar da dupla, e embora Toofer se diga esperto demais para cair numa das táticas de Jenna, Frank é visto correndo nu na varanda de Jack. Jenna tem finalmente a chance de realizar "Muffin Top", sem saber que o show já terminou e o número foi riscado no último momento, graças à Liz.[10]

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Repercussão e audiência[editar | editar código-fonte]

"Independentemente dos problemas, 30 Rock ganhou seu lugar na programação, e não apenas porque o fornecimento de boas comédias esteja lamentavelmente tão curto - embora, convenhamos, essa pode não ser a razão aqui. 30 Rock é tão boa como The Office, My Name Is Earl e Scrubs. Todos os quatro shows alinhados em uma fileira não se comparam com as antigas noites de quintas-feira da NBC, mas os executivos da rede merecem pelo menos um pio de gratidão por manter essas novidades no ar enquanto pessoas inteligentes interagem com as entranhas e fazer o show melhor."

Tom Shales do The Washington Post.[4]

"Jack-Tor" trouxe em uma média de 5,2 milhões de telespectadores americanos após a sua transmissão original nos Estados Unidos, alcançando um 2.4/6, na chave demográfica de idade 18-49. O 2,4 refere-se a 2,4% de todas as pessoas de idades de 18-49 anos de idade, e os 6 refere-se a 6% de todas as pessoas de idades 18-49 anos assistindo televisão no momento da transmissão.[12] A mudança de horário de 30 Rock, de quarta a quinta-feira, que visava melhorar a audiência,[1] foi um sucesso em relação ao episódio anterior, "Jack the Writer", que foi assistido por cerca de 4,61 milhões de telespectadores norte-americanos,[13] e recebeu uma classificação de apenas 1,7/5 na chave demográfica de adultos de idades 18-49 .[14] No geral, porém, a mudança foi pensado para ser um fracasso. Joal Ryan do E! relatou que a "multidão esparsa" de 5,2 milhões de espectadores foi uma grande diminuição dos resultados de 30 Rock às quartas-feiras, onde obtinha em média 6,3 milhões de telespectadores por episódio.[15]

Matt Webb Mitovich do TV Guide disse que, embora a história de Liz sendo forçada a integrar os produtos da GE para o show tenha sido uma "boa idéia", que "não acertou o alvo". Ele também sentiu que a ideia de colocar Jack no TGS with Tracy Jordan foi "divertido", mas "por algum motivo, ficou um pouco chato".[9] Tom Shales do The Washington Post considerou que 30 Rock esteve "consistente e consideravelmente melhorado desde a sua estreia". Elogiou Alec Baldwin, cujo desempenho ele descreveu como "raro e rico [...] perigosamente perto de ser perfeito". Shales disse que era "doloroso noticiar" que Jack McBrayer estava ausente no episódio, dizendo que ele era "a mais brilhante descoberta do show", e sua "performance foi uma beleza agridoce".[1] Rob Canning da IGN disse que 30 Rock foi "uma nova comédia que não queremos que seja tirada do ar". Ele disse que "Jack-Tor" fê-lo "rir de todos os ângulos, e pode ter iniciado um debate sobre qual personagem é mais divertido de assistir - Jack Donaghy ou Tracy Jordan?". Ele disse ainda que os outtakes do cena de Jack eram "uma das melhores partes do episódio", e que Tracy estava evoluindo em seu próprio "hilariante personagem único". Ao final, disse sentir que Jack estava ganhando o "confronto de comédia".[16]

Robert Carlock, o roteirista do episódio, foi indicado para o Primetime Emmy Award de Melhor Roteiro em Série de Comédia.[17]

Notas de rodapé

  1. a b c d e Shales, Tom (16 de Novembro de 2006). 30 Rock, Solid Enough to Rebuild a Thursday Foundation. The Washington Post. Página visitada em 12 de Agosto de 2008.
  2. 30 Rock: Episodes. Screenrush (AlloCiné). Página visitada em 27 de Abril de 2007.
  3. Hein, Jon. "Is Comedy Night Being Done Right?", 'TV Guide', 2008-04-22. Página visitada em 2008-07-30.
  4. a b Shales, Tom (16 de Novembro de 2006). 30 Rock, Solid Enough to Rebuild a Thursday Foundation (page 2). The Washington Post. Página visitada em 12 de Agosto de 2008.
  5. "Pilot". Escritor(es): Tina Fey; Director: Adam Bernstein. 30 Rock. NBC Universal. NBC. 11 de Outubro de 2006. Episódio número 1, 1ª temporada.
  6. "Fireworks". Escritor(es): Dave Finkel, Brett Baer; Director: Beth McCarthy. 30 Rock. NBC Universal. NBC. 5 de Abril de 2007. Episódio número 18, 1ª temporada.
  7. "The Source Awards". Escritor(es): Robert Carlock, Daisy Gardner; Director: Don Scardino. 30 Rock. NBC Universal. NBC. 1 de Março de 2007. Episódio número 16, 1ª temporada.
  8. Topel, Fred (16 de Setembro de 2007). Tina Fey Gets the Gold. Crave Online. Página visitada em 7 de Julho de 2007.
  9. a b Webb Mitovich, Matt (16 de Novembro de 2006). November 16, 2006: "You're Such a Monica!". TV Guide. Página visitada em 15 de Agosto de 2008.
  10. a b c "Jack-Tor". Escritor(es):Robert Carlock; Director:Don Scardino. 30 Rock. NBC. 16 de Novembro de 2006. Episódio número 5, 1ª temporada.
  11. "The Aftermath". Adam Bernstein (director); Tina Fey (escritora). 30 Rock. NBC. NBC, Nova Iorke. 18 de Outubro de 2006. Episódio número 2, 1ª temporada. 23 minutos.
  12. NBC Universal Media Village (21 de Novembro de 2006). NBC'S Primetime Lineup Finished Week Nine with a 12 Percent Jump Versus its 18-49 Rating for the Same Week Last Year. Press release. Página visitada em 16 de Agosto de 2008.
  13. ABC Medianet, (7 de Novembro de 2006) "Weekly Program Rankings". Acessado em 8 de Agosto de 2008.
  14. NBC Universal Media Village (7 de Novembro de 2006). NBC Wins the Week in Adults 18-49. Press release. Página visitada em 9 de Agosto de 2008.
  15. Ryan, Joal. 30 Rock Goes Thud on Thursday. E!. Página visitada em 15 de Agosto de 2008.
  16. Canning, Robert. "30 Rock: "Jack-Tor" Review", IGN, 17 de Novembro de 2006. Página visitada em 23 de Dezembro de 2007.
  17. The 59th Primetime Emmy Awards and Creative Arts Emmy Awards Nominees are.... Academy of Television Arts & Sciences. Página visitada em 18 de Fevereiro de 2008.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
"Jack the Writer"
Episódios da primeira temporada de 30 Rock
Sucedido por
"Jack Meets Dennis"