La Quinta Estación

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
La Quinta Estación
Informação geral

La Quinta Estación foi um grupo espanhol de música pop/rock,composto por dois músicos madrilenos: Natalia Jiménez (vocalista), e Ángel Reyero (guitarra). O guitarrista Pablo Domínguez anunciou sua saída do grupo no início de 2008.

História[editar | editar código-fonte]

Começos[editar | editar código-fonte]

La Quinta Estación (em português - A Quinta Estação) formou-se em 2000, integrada inicialmente por seis membros, (Sven, Pablo, Miguelo, Carlos León, Mariluz e María Arenas), que praticavam as suas canções em locais de ensaio madrilenhos. Posteriormente, incorporar-se-iam ao grupo Natalia Jiménez y Ángel Reyero. Em finais do ano de 2001, gravam a sua primeira demo com quatro canções e com a participação da formação final do grupo: Natalia (vocalista e harmónica), Ángel (guitarra), Pablo (baixo) e Sven (guitarra). Sony Music ofereceu-lhes logo uma oportunidade para viajar até ao México para gravar o seu primeiro álbum.

2001-2004: Primera toma[editar | editar código-fonte]

Em 2002, sai à venda o seu primeiro álbum de estúdio, Primera toma (Take um), que os levou à popularidade em toda a América Latina.

O single, "¿Dónde irán?" (Onde irão?), foi escolhido para ser o tema central na telenovela juvenil Clase 406, feito muito positivo para o grupo e que conseguiu introduzi-los e apresenta-los ante o mercado mexicano. Outros singles seriam "Perdición" (Perdição) e "No quiero perderte" (Não quero perder-te), com os quais se colocaram no top ten das rádios mexicanas por muitos meses. Posteriormente, realizam também uma versão do tema "Si yo fuera mujer" (Se eu fosse mulher), que seria a canção principal da banda sonora do filme Dame tu cuerpo (Dá-me o teu corpo). Assim sendo, foram convidados a participar no disco em homenagem aos Hombres G, com a sua versão do tema "Voy a pasármelo bien" (literalmente: Vou curtir).

Ainda assim, o êxito de Primera toma foi mínimo. Além do mais, por conflitos internos na banda, Sven foi expulso do grupo. Finalmente, a discográfica outorgou-lhes outra oportunidade e em 2004 editam Flores de alquiler (Flores de Aluguer).

2004-2006: Flores de alquiler[editar | editar código-fonte]

Em 2004 'La Quinta Estación' publica o seu segundo disco no qual incluíram 11 temas inéditos da autoria da banda, chamado Flores de alquiler, que vendeu mais de 500.000 cópias entre México e Estados Unidos principalmente. Também se lançou com êxito em Espanha e conseguiram um disco de ouro.

Produzida por Armando Ávila (produtor também de Ana Torroja, Aleks Syntek, OV7, Natalia Lafourcade, Kabah, entre outros), em Flores de alquiler, a voz de Natalia notava-se impecável, mais madura e educada, enquanto que na música também se conseguiram resultados muito positivos.

Os singles foram: El sol no regresa (O Sol não regressa), Algo más (Algo mais), Daría (Daria) e Niña (miúda/rapariga). Com este álbum consiguiram vários prémios e nominações, como as dos Premios MTV Latinoamérica como "Melhor novo artista no México" e nos "premios Oye!" como melhor grupo espanhol.

Para a banda, o siguinte passo era um desafio cheio de ilusões: dar a conhecer a sua música no seu país de origem - Espanha. A canção “El sol no regresa” abriu-lhes as portas, mantendo-os durante mais de quatro semanas no Top 10 das listas de popularidade das rádios espanholas. Participaram no “Mediatic Festival”, foram convidados a abrir o concerto de Avril Lavigne no “Auditorio del Parque Ferial Juan Carlos I” e foram parte da “La Gira de la Zona 40” (Torné da Zona 40) do grupo de rádio “Los 40 principales”, onde visitaram várias cidades como a Corunha, Oviedo, Santander, Bilbao, San Sebastián, Alicante, Cartagena, Granada, Málaga, entre outras. Realizaram várias visitas promocionais, além de oferecer concertos em distintas províncias espanholas.

O conseguido e os reconhecimentos com o álbum "Flores de Alquiler" foram inumeráveis: conseguiram o Disco de Dupla Platina no México pelas mais de 200.000 cópias vendidas e nos Estados Unidos receberam Disco de Platina também por mais de 200.000 cópias. Obtiveram importantes reconhecimentos como os prémios Billboard na categoria “Latin Pop Airplay do ano, nova geração” pelo tema “Algo más”; “Melhor canção rock do ano” da ASCAP (The American Society of Composers, Authors and Publishers) dos Estados Unidos, também “O prémio do público 2005” na categoria “Grupo latino do ano” (premio outorgado pelos telespectadores do canal Ritmoson Latino). O êxito do disco viu-se reflectido no extraordinário concerto que oferecieron no teatro Metropólitan da Cidade do México.

No final do mesmo ano, a banda realizou o seu primeiro disco acústico, titulado “Acústico, la quinta estación”, que contém êxitos como “Perdición”, “Daría”, “El sol no regresa”, “Algo más” e “Niña”, em versões acústicas gravadas ao vivo. Editaram-se em duas apresentações CD+DVD e DVD+CD, que contêm o concerto acústico, fotos exclusivas, biografia da banda e os vídeos “El sol no regresa”, “Algo más”, “Daría”, y “Niña”. Com este álbum conseguiram o Disco de Platina no México pelas mais de 100.000 de cópias vendidas e nos Estados Unidos consiguiram o Disco de Ouro (50.000 cópias).

2006-2009: El mundo se equivoca[editar | editar código-fonte]

Em 2006 a banda publica o seu terceiro disco, El mundo se equivoca (O mundo engana-se). Com este novo trabalho conseguem o verdadeiro êxito em Espanha; o seu 1º single "Me muero" ("Morro") catapultou o álbum até ao número 3 da lista de vendas espanhola. Como conseqůência deste êxito, realizaram uma torné por Espanha com mais de 45 datas durante todo o Verão de 2007 e 14 actuações mais em Dezembro desse mesmo ano e conseguem o seu primeiro disco de platina em Espanha. Além do mais, El mundo se equivoca convirteu-se no quinto disco mais vendido de 2007, com mais de 100.000 cópias vendidas. No México alcançam a categoria de disco de platina + disco de ouro por mais de 150.000 cópias vendidas. A nível mexicano posicionam-se em quarto lugar de vendas de acordo com a lista da AMPROFON. Nos Estados Unidos e na Venezuela também conseguem o disco de platina.

Em Novembro de 2007 lançan uma reedição do disco chamada El mundo se equivoca y algo más (O mundo engana-se e algo mais) y a sua Caja de Éxitos (Caixa de Êxitos), um álbum recopilatório de toda a sua trajectória. Terminan o ano conseguindo 6 prémios, Grammy Latino para o Melhor Álbum Vocal Pop Duo ou Grupo ("El mundo se equivoca"), Premio Ondas 2007 ao Melhor Grupo Latino, Premio Amigo ao Artista Revelação e 3 Premios Principales: Artista Revelação, Melhor Álbum ("El mundo se equivoca") e Melhor Canção ("Me muero"), convertendo-se no "artista" espanhol mais premiado nacional e internacionalmente.

Em finais de 2008, correm os rumores sobre a má relação entre Pablo, el guitarrista, com Natalia e Ángel, e sobre a sua suposta separação.

2009-presente: Sin frenos[editar | editar código-fonte]

Após finalizar a sua torné de concertos, a banda começou a trabalhar no novo álbum de estúdio. Em finais de 2008, foi confirmada a saída de Pablo de “La Quinta Estación”, após siete anos com o grupo. Natalia e Ángel continuaram trabalhando no novo álbum - “Sin frenos” (Sem travões), no qual, aparentemente, a ausência do guitarrista não lhes havia causado nenhum transtorno, porque eles tinham sido sempre a maior carga autoral da banda: "Não notámos a ausência do nosso guitarrista Pablo Domínguez no novo disco “Sin frenos”". Posteriormente, o duo deu a conhecer que a sua nova produção chamar-se-ia “Sin frenos” y que saïria à venda em Março de 2009. El primeiro single do álbum, Que te quería (Que te queria), foi levado às rádios a 5 de Janeiro y conseguiu alcançar o número um tanto no México como em Espanha.

Em Abril, a banda recebeu um reconhecimento pelo milhão e meio de álbuns vendidos ao longo da sua carreira. Em 2010, anunciaram a separação do grupo.

Discografia[editar | editar código-fonte]

Prémios e nominações[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre La Quinta Estación