Maria Cristina de Bourbon

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Maria Cristina de Bourbon
Maria Cristina de Bourbon-Duas Sicílias, retrato por Franz Xaver Winterhalter de 1841

Maria Cristina de Bourbon-Duas Sicílias GCNSC (Palermo, 27 de abril de 1806 — Sainte Adresse, Havre, 1878) foi rainha da Espanha, por ter-se casado com seu tio Fernando VII em 11 de dezembro de 1829 em Madri. Está sepultada no Escorial.1

Princesa de Bourbon-Duas Sicílias, filha do rei Francisco I das Duas Sicílias e da Infanta da Espanha Maria Isabel, extremanente semelhante a Manuel Godoy, o Príncipe da Paz, mas filha de Maria Luísa de Parma com o rei Carlos IV. Fernando VII, viúvo três vezes, continuou sua busca de uma noiva encontrando-a em Nápoles. Os liberais espanhóis celebraram, porque afastava Carlos de Molina do trono e prometia a implementação de políticas mais liberais. Maria Cristina de Bourbon-Duas Sicílias prometeu implementar uma anistia para os espanhóis exilados pelo governo do futuro marido. Chegou a Madrid em 1829 e meses depois já anunciava a gravidez. O que enfureceu Carlos e sua camarilha reacionária. Carlos sentiu certa alegria enquanto o desejado herdeiro varão não nascia: os reis eram pais de duas meninas. Mas a rainha aconselhou ao marido a Pragmática Sanção para que sua filha primogênita, Isabel, pudesse herdar, como o fez, sendo a Rainha Isabel II e não o Infante Don Carlos Maria Isidro, conde de Molina. Pela Pragmática Sanção, Fernando VII confirmava a revogação, por Carlos IV, da lei sálica introduzida por Filipe V). Ao enviuvar, tornou-se Regente da filha até 1840.

Três meses depois de enviuvar, casou-se em 28 de dezembro de 1833 com Agustín Fernando Muñoz y Sánchez, capitão da Guarda, filho de uma ‘estanquera de la localidad conquera de Tarancón’, que como Regente fez Duque de Riánzares com Grandeza de Espanha, sendo a bênção nupcial dada por decreto apenas em 13 de outubro de 1844. Cada pequeno Muñoz que nascia ia sendo enviado a Paris para ser ali criado.

Cristina comprou por 500 mil francos o número 24/28 da rue de Courcelles, em Paris, um suntuoso hôtel onde o imperador vivera com o genro (Monsieur de Tamisier) Delorme, ex-advogado do Parlamento de Nancy, especulador em terrenos e em 1830 vivera o Imperador D. Pedro I do Brasil. Mais tarde o palacete foi comprado por Napoleão III que o doou a sua prima Matilde Bonaparte.

Posteridade[editar | editar código-fonte]

  1. Isabel II de Espanha; Rainha de Espanha.
  2. Infanta Luísa Fernanda de Bourbon; Infanta de Espanha.
  3. Maria (1834-1864) condessa de Vista Alegre, Princesa de Amparo a qual casou em 1855 com o Príncipe Ladislas Czartoyski, sendo pais de Francisco Augusto Czartoyski.

Referências

  1. Elenco de Grandezas y Títulos Nobilarios Españoles. Madrid: Ediciones Hidalguia, 1996; ISBN 84-87204-84-8.


Precedida por:
Maria Josefa de Wettin
Rainha da Espanha
1829 — 1833
Sucedida por:
Francisco I